10 lições de vida que eu aprendi jogando tênis

MediumBanner 09 - Avai Correa

Por Gabriel Reynard.

Eu comecei a jogar tênis muito cedo, devia ter uns 5 anos de idade quando entrei na escolinha. Na minha família todos jogam, meu pai é viciado, minha prima quase foi profissional, meus tios jogam, minha mãe já jogou e todos meus amigos jogavam, comigo não seria diferente.

Desde então eu desenvolvi uma paixão muito grande por este esporte, mas também sentia raiva por não saber fazer outra coisa, como jogar futebol ou andar de moto por exemplo.o-TENNIS-facebook-1080x675

Os anos se passaram e eu continuo jogando tênis, já faz 20 anos. Nesse tempo, aprendi muito através do esporte e evolui como pessoa, passei por cada fase da minha vida jogando tênis e isso contribuiu muito para minha formação.

Sendo assim, optei por compartilhar o que eu aprendi em 20 anos de tênis que me ajudaram a ser uma pessoa melhor, assim quem sabe posso inspirar você a começar jogar também:

1. A prática leva à perfeição

Quando eu comecei jogar eu era muito novo e impaciente, queria logo acertar a “bolinha” e ganhar. Era meu objetivo, mas percebi que não seria possível conquistá-lo se eu não praticasse mais, visto que haviam outros colegas que jogavam melhor que eu.

Isso por si só já me deixava bravo, eu era extremamente imediatista e não aceitava a ideia de que levaria tempo até eu ficar bom em algo, a minha visão era: “tênis é só bater a raquete na bolinha, qual o segredo?”.

Nem de perto tênis é isso, o esporte é muito mais complexo do que parece e surpreende todos que tentam pela primeira vez. Isso me impactou e trouxe uma motivação extra pra mim, a de ficar bom logo para que eu pudesse ganhar de outras pessoas.

Aprendi portanto que praticar é o melhor caminho para atingir a perfeição, e que a perfeição é constante, infinita. Comecei a treinar 4 dias por semana e jogava o máximo que podia, com amigos, família e amigos da família.

O resultado era visível, a cada jogo eu me sentia mais confiante e forte, os adversários percebiam isso e eu fui (com os anos) me tornando um adversário cada vez mais “casca grossa”.

2. O objetivo não pode ser vencer, mas sim evoluir

Lembra que eu disse que meu objetivo era vencer? Então, eu descobri que é errado pensar assim. Antes de querer vencer é preciso querer evoluir.

No tênis os objetivos tem que ser gradativos, um pouco de cada vez. Você começa querendo melhorar sua batida, depois a movimentação dos pés, seu saque, condicionamento físico, voleio e assim por diante. A cada evolução você se aproxima mais do objetivo “vencer”, que apesar de ser o cerne de uma partida de tênis não é algo tão relevante assim, visto que você pode perder um jogo mas sair de lá vitorioso consigo e feliz com o desempenho.

Já vi muitos jogos onde o atleta perde e é ovacionado pela arquibancada, tudo isso porque deu seu máximo na partida, protagonizou lances incríveis e acabou sendo (apesar da derrota) o grande vencedor do dia, aplaudido por todos, inclusive por seu adversário.

Esse “tesão” que o tênis proporciona não tem preço, saber que você evoluiu tecnicamente e tem jogado melhor é o grande objetivo de cada tenista.

3. Pensar antes de agir e de forma rápida fazem a diferença

O tênis me ensinou que a capacidade de raciocinar é muito importante, até mais que o seu condicionamento físico. Pensar e executar a jogada certa coloca o tenista em vantagem, por isso é tão importante o silêncio das arquibancadas em uma partida, para que o jogador possa se concentrar ao máximo e executar os melhores golpes.

Isso quer dizer que o tenista deve pensar o tempo todo no que irá fazer na partida, como vai se comportar perante o adversário e o que será preciso para fazer um bom jogo. Mas imagine agora fazer tudo isso em milésimos de segundos antes da “bolinha” chegar para você rebater?

É difícil, por isso sou muito grato ao tênis por ter me ajudado a desenvolver essa habilidade de pensar ates de qualquer movimento e de tomar decisões rápidas.

4. Você pode estar ganhando de lavada quando de repente…

Aqui vai um ensinamento importante que aprendi com o tênis, não há vitória antes do “apito final”. Já joguei partidas em que estava ganhando por 4 x o quando de repente vi meu adversário crescer e virar o jogo, abalando totalmente minha confiança.

Isso aconteceu várias vezes!

Fiz uma partida uma vez com um garoto que estava com o braço quebrado, logo que o vi entrando em quadra pensei: “esse jogo tá na mão, o cara não tem como ganhar de mim com o braço desse jeito”. Mas foi exatamente o que aconteceu, ele entrou super confiante e foi “pra cima”, eu me assustei e acabei perdendo para o cara com o braço quebrado.

Não me conformo até hoje, mas aprendi na pele a importância de não subestimar um adversário.

5. Pequeno x Grande, Novo x Velho

Uma das coisas que eu mais gosto no tênis é que ele é um esporte social, onde crianças, adolescentes, adultos e mais velhos jogam. Um garoto de 16 anos pode facilmente ganhar de um adulto de 30 por exemplo, uma pessoa mais velha pode ganhar da mais nova, a garota pode ganhar do garoto e por aí vai.

É um esporte maravilhoso que faz com que pessoas de todos os tipos se envolvam com um único objetivo: jogar tênis e se divertir.

6. Aprenda a chorar, é normal e faz bem

Muitas vezes eu chorei após perder uma partida, eu queria ter vencido mas não consegui. É neste momento que “bate” aquela “deprê” em que você fica pensando no que poderia ter feito diferente, aonde você errou etc.

A verdade é que chorar meio que dá um alívio no peito, finalmente você conseguiu relaxar depois de uma partida tão tensa. É o melhor momento para erguer a cabeça, fixar bem nos pontos fracos e voltar lá para o tópico número 1, onde digo que praticar leva à perfeição.

Mas lembre-se, chorar de felicidade também é muito bom, vencer um torneio ou uma partida importante e cair no choro é descarregar as emoções e comemorar o feito, afinal, quem treina e se esforça para conquistar algo sabe o “gostinho” que uma vitória tem.

7. Cuide do seu corpo, você mora dentro dele

O tênis me ensinou que o nosso corpo é a nossa casa, portanto, é preciso se alimentar bem, cuidar da saúde, praticar esportes e atividades físicas, se divertir, descansar e manter um “lifestyle” saudável para que você possa se sentir melhor.

Um atleta profissional leva a sério isso, é um grande diferencial em competições. Mas se você é um atleta ocasional, como eu, o importante mesmo é se cuidar e tentar manter um vida saudável o máximo possível, evitando excessos.

E claro, jogar tênis sempre que possível!

8. Aproveite o networking que o tênis oferece

Tênis é de certa forma um esporte caro de se praticar, não é comum encontrar quadras disponíveis a população no Brasil, geralmente elas estão em clubes privados que nem todos tem acesso.

Eu nasci no interior e na minha cidade tênis é um esporte popular, há um clube especializado que reúne um bom número de associados, muitos deles da cidade e outros turistas de final de semana que vão para passear e jogar algumas partidas.

Muitos destes jogadores são empresários na cidade, comerciantes, funcionários públicos, executivos e profissionais liberais (médicos, advogados e dentistas por exemplo), o que faz do clube um excelente lugar para se fazer networking.

Eu mesmo fiz grandes amizades por lá e colho bons frutos desses relacionamentos até hoje. Sou muito grato ao tênis por ter feito bons amigos, pessoas que certamente vão agregar em minha vida e que no futuro poderei fazer negócios, contratar os serviços e até mesmo vender algo para eles.

9. Tudo depende somente de você

Apesar de ser um clichê, é a mais pura verdade. O tênis me ensinou que nesta vida tudo depende dos nossos esforços, de quanto realmente queremos algo.

É claro que a sorte, o networking e outros fatores podem contribuir para você alcançar seus objetivos, mas a grande verdade é que tudo o que você quiser conquistar depende unicamente de você, se quer ser campeão é preciso trilhar um caminho até este objetivo, se quer apenas melhorar seu jogo, é preciso força de vontade para ir praticar e assim por diante.

O tênis é um esporte que te ensina a ter disciplina, pois, te desafia constantemente para isso. Se você quer melhorar seu jogo precisa ter disciplina para ir treinar, se quer emagrecer, mesmo coisa.

10. Divirta-se

Aprendi com o tênis que mais importante que vencer uma partida é se divertir jogando ela. Isso não faz de você menos profissional ou então um adversário mais fácil, na verdade, faz de você uma pessoa melhor.

Como disse na lição 2, o objetivo não pode ser vencer, tem que ser alguma outra coisa que te leve a este caminho. Eu acredito que se divertir é o melhor deles, pense bem, quando você faz algo que te faz feliz a chance de você fazer isso bem feito é muito maior. Consequentemente a vitória ficará mais próxima.

E mesmo se você não ganhar, pelo menos você se divertiu, jogou com um amigo, deu risada dos seus erros e foi para a casa se sentindo bem, satisfeito em ter suado a camisa e feliz em ter jogado.

Esse é o espirito do tênis, um esporte extremamente competitivo mas que nos permite ser feliz em cada partida, pois, o que realmente importa é entrar em quadra e fazer um bom jogo.

Acabou…

Espero que tenham gostado deste texto e que de certa forma eu tenha inspirado você a jogar tênis, quem sabe não nos encontramos por aí para bater uma “bolinha”?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>