Vila Cultural Cora Coralina recebe Sarau das Minas e feira e-cêntrica no sábado

Por Zeroum Comunicação

O Sarau das Minas GO e a feira e-cêntrica de publicações independentes ocupam a Vila Cultural Cora Coralina, neste sábado, 18 de novembro, entre 17h e 23h, com literatura e artes gráficas. O evento conta com a discotecagem em vinil do DJ Alexandre Perini (Coletivo Obsoleto) e foodtruck. A entrada é gratuita e a programação é dedicada a toda a família.

Feira e-centrica2

Promovida pela Nega Lilu Editora, esta edição da feira e-cêntrica reúne o trabalho de 20 expositores entre autores independentes, coletivos criativos, nanoeditoras. A curadoria é da escritora e editora Larissa Mundim para o mix composto de zines, HQs, livros especiais, cadernos artesanais, originais de desenhos e impressões derivadas de ilustração, em suportes diversos (adesivos, posters, bottons e objetos).

“A feira e-cêntrica vem colaborando para o fortalecimento de uma cena cultural pouco incentivada, em Goiânia, mas fundamental na renovação da cadeia produtiva do livro e na difusão da cultura gráfica”, comenta Larissa Mundim. Segundo ela, depois de promover a feira mensalmente e com recursos próprios, desde dezembro de 2015, a Nega Lilu Editora vai realizar uma edição ampliada, em fevereiro de 2018, com apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. A curadora informa que, além da presença de expositores de outros estados, a programação também prevê atividades formativas (cursos, oficinas e rodas de conversa).

Sarau das Minas GO

Lugar de fala

Um palco aberto para mulheres se manifestarem artisticamente. Elas cantam, dançam,  declamam e leem texto próprio ou de autoria de outra mulher. Os homens são convidados como plateia. Assim foi concebido o Sarau das Minas, coordenado pela atriz e escritora Carol Schmid, um trabalho que tem surpreendido pela adesão de mulheres de todas as idades. “A primeira edição teve três horas de duração, uma evidência de que o projeto tinha grande potencial”, lembra ela.

Realizado em conjunto com a feira e-cêntrica, o Sarau das Minas GO já tem experimentado agendas próprias na região Metropolitana de Goiânia e agora pelo interior do Estado. Em julho, Carol Schmid conduziu o sarau em Pirenópolis, durante a OFF Flipiri e, no dia 25 de novembro, o projeto chega a Anápolis pela primeira vez, ocupando o Namastê Lounge.

Serviço:

Sarau das Minas GO + feira e-cêntrica
18 de novembro (sábado), 17h às 23h
Vila Cultural Cora Coralina (atrás do Teatro Goiânia), Centro, Goiânia

ENTRADA FRANCA

7 filmes mais desconfortáveis de todos os tempos

Por Victor Prado  

Apesar do gênero terror ser apenas um, nem todo filme de terror assusta ou causa medo da mesma forma. Existem desde os filmes mais simples, onde o expectador leva sustos junto com uma trilha sonora intensa, até os filmes de terror mais complexos que deixam o espectador extremamente incomodado sem ele menos perceber.

BNM

Os filmes dessa lista têm diversas cenas assim, e as vezes, nem os mais fortes, conseguem ver esses filmes até o final. Obviamente teremos alguns spoilers de praticamente todos os filmes e se não quiser recebe-los, veja o nome do filme e volte depois para rever a cena que te incomodou no filme.

Está preparado para ver alguns dos filmes mais incomodas de todos os tempos? O Entre Séries e Sagas separou 7 filmes mais desconfortáveis de todos os tempos:

7- A Pele que Habito (2011)

Um brilhante cirurgião, depois de sofrer uma grande tragédia em sua família, inventa uma pele sintética que resiste a qualquer tipo de dano. Uma mulher misteriosa e submissa é usada como cobaia.

Não vamos falar mais nada sobre o filme, mas o quando você descobre a verdadeira identidade de um dos personagens, você vai ficar totalmente chocado, principalmente se você for homem.

6- Sob a Pele (2013)

Uma misteriosa mulher seduz homens solitários na Escócia para experimentos alienígenas. Uma sinopse bem curta que esconde um filme cheio de camadas, com cenas tão incomodas que é até mesmo os mais fortes vão parar de ver o filme no meio.

A mulher sem nome é vivida por Scarlett Johansson. Apesar das cenas onde ela seduz os homens solitários serem bastante incomodas sem que o público perceba, existem duas outras cenas que até mesmo quem viu o filme uma vez, não vai querer revê-la. A primeira cena envolve um afogamento e a segunda está bem no final do filme, onde a mulher mostra sua verdadeira identidade.

5- O Iluminado (1980)

Uma família composta por pai, mãe e filho, vão cuidar durante um inverno de um hotel que não funciona durante esse período. Com o passar dos dias, coisas estranhas começam a acontecer e esses eventos vão começar a mexer com a mente dessa família.

A cena que provavelmente mais causa medo em todo mundo, é quando Jack (Jack Nicholson) persegue sua família com um machado. Todo a reação de Wendy (Shelley Duvall) é desesperador, tanto para a personagem tanto para quem está assistindo.

4- Oldboy (2003) 

Dae-su Oh (Min-sik Choi) é foi sequestrado e mantido em cativeiro durante 15 anos depois de ser acusado de matar sua própria mulher. Ele misteriosamente é solto e vai em busca de quem te prendeu durante todos esses anos.

O grande ponto do filme é a revelação sobre a verdadeira identidade de um dos personagens do filme. Dae-su fica tão desesperado que acaba cortando sua própria língua depois de ter feito o que fez. O vilão é mais sádico ainda. É impossível ver essa cena sem fazer pelo menos uma careta.

3- Irreversível (2002)

O filme conta a história de uma mulher a partir de uma noite conturbada em Paris. Ela é estuprada e espancada por um estranho no metro. Alex (Monica Bellucci) tem que viver com isso e seus atos pós-evento traumático podem ser ainda mais assustadores.

Essa, sem sombra de dúvidas, é o filme que tem uma das cenas mais pesadas de ver que tem relação com violência a mulher.

2- Laranja Mecânica (1971)

Um dos únicos filmes da nossa lista que não é de terror, poderia muito bem ganhar no quesito incomodo de muitos filmes de terror recentes. A história acompanha Alex (Malcolm McDowell) vivendo na Grã-Bretanha em um futuro não muito distante. Ele é totalmente sádico, gostando de praticar crimes extremamente violentos sem o menor remorso.

Existem diversas cenas que fazem do filme incomodo. Podemos citar como mais indigestas o momento em que ele abusa de uma mulher enquanto canta uma música extremamente feliz e as cenas onde ele está sendo tratado. Com certeza um dos filmes mais incômodos de todos os tempos.

1- Boa Noite, Mamãe (2014)

O filme conta a história de irmãos gêmeos que vivem em uma casa afastada quando sua mãe volta depois de fazer uma cirurgia no rosto. Eles começam e perceber um comportamento estranho de sua mãe que está com o rosto todo coberto, e acredita que ela não seja a mulher que os deixou para fazer plásticas.

Existe uma grande possibilidade de você levantar ou desligar o computador na metade do filme. Além do longa ter diversas cenas terríveis, existe um fator que deixa o filme ainda mais aterrorizante: as crianças. O filme trabalha o terror de uma forma raramente vista e tome cuidado quando resolver ver esse filme depois de comer algo muito pesado.

E aí, o que achou de todas essas cenas inquietantes? Comenta aí em qual delas você mais ficou incomodado e se vai ter coragem de ver alguma delas.

(Via Fatos Desconhecidos)

 

11 Regras de etiqueta do Japão que estão bem distantes da nossa cultura

Por Nathalia Henderson

O Japão é um país excepcional, tanto por suas invenções, quanto pela sua cultura e regras de etiqueta complexas, que demonstram que os japoneses prezam muito pela educação. Para nós, pode parecer desnecessário transformar atos simples em “cerimônias”, mas no Japão isso é normal, e as pessoas estão acostumadas desde cedo com esses costumes.

1 – DINHEIRO

habitos-japoneses-1

Os japoneses têm vergonha de mostrar dinheiro em público. Portanto, os envelopes de dinheiro decorados são muito populares por lá. Quem não tem um desses envelopes, precisa envolver as notas em um pedaço de papel antes de entregar a ninguém. É claro que, não é necessário fazer isso nos supermercados.

2 – Tratamentos

habitos-japoneses-2

Tratar as pessoas pelo nome não é suficiente no Japão, e o título respeitoso “-san” é apenas um dos vários utilizados por lá. Na verdade, existem outros sufixos honoríficos para se referir às pessoas.

“-kun” – menos formal do que “-san”. O uso geral de “-kun” significa aproximadamente “amigo”.
“-chan” – um sufixo diminutivo, usado principalmente para crianças, familiares, namorados e amigos íntimos.
“-sama” – usado para se referir a idosos.
“-senpai” – para falar com os amigos mais antigos ou colegas de escola.
“-sensei” – para professores, médicos, cientistas, políticos e outras figuras de autoridade.
“-shi” – para escrita formal.

3 – Cumprimentando

habitos-japoneses-3

A arte de se curvar é tão importante no Japão, que as crianças aprendem isso desde cedo. Existem muitas maneiras diferentes de cumprimentos no Japão.
A curva de saudação (“eshaku”) de 15° serve para cumprimentar pessoas de igualdade de negócios ou social.
A curva (“keirei”) de 30° serve para um professor ou chefe.
A curva reverente (“saikeirei”) de 45° deve ser usada para pedir desculpas ou cumprimentar o imperador.
A curva apoiando os joelhos no chão só é utilizada atualmente se a pessoa tiver feito algo terrível.

4 – Presentes

habitos-japoneses-4

No Japão, a cultura de dar presentes é muito forte. Em muitos países, é costume abrir um presente na mesma hora. Porém, no Japão esse é um sinal de ganância e impaciência.

5 – Metrôs

habitos-japoneses-5

No metrô, existem algumas regras restritivas que os japoneses devem seguir. A conversa não é permitida (inclusive pelo celular), e é indelicado ficar olhando para as outras pessoas. Não é habitual desistir do seu lugar e cedê-lo para os idosos. Há assentos especiais marcados com um sinal para eles, bem como para pessoas com deficiência e mulheres grávidas, que não devem ser ocupados por outros usuários.

6 – Trocando cartões de visita

habitos-japoneses-6-1

 

 

 

 

 

 

 

Trocar cartões de visita não é tão simples no Japão. É preciso certificar de que a frente do cartão está voltada de frente para a outra pessoa e oferecê-lo com ambas as mãos. Quem recebe um cartão de visitas deve colocá-lo em uma carteira e demorar alguns segundos para observá-lo. E é claro, não esquecer de se curvar.

7 – Tocar as pessoas

chaohoi

No Japão, é rude olhar as pessoas nos olhos e tocá-las. O país não é muito grande, então cada japonês respeita o espaço pessoal dos outros. Beijar em público também é mal visto por lá. Antes de 1945, isso era considerado uma violação da ordem pública.

8 – A arte de se sentar corretamente

habitos-japoneses-8

Sentar-se dobrando as pernas debaixo das coxas é chamado de “seiza”, e os japoneses sentam-se no chão apenas dessa maneira.

9 – Bebidas alcoólicas

habitos-japoneses-9

Quando os japoneses bebem, a hierarquia social desmorona totalmente (e eles bebem muito). Um professor local pode beber com seus alunos, e depois ser arrastado para casa por eles. Um chefe pode beber com seu funcionário em um bar de karaokê e vomitar em seu terno. E isso é normal. Curiosamente, quando todos ficarem sóbrios, eles se comportarão como se nada tivesse acontecido.

10 – Indo embora

habitos-japoneses-10

No Japão, os clientes e parceiros comerciais são tratados com um respeito incrível. Quando eles saem do local, toda a companhia os segue até a porta ou ao elevador e continua curvando-se até as portas serem fechadas. Os japoneses da nova geração acreditam que isso é um pouco exagerado, e muitas vezes ignoram esse ritual.

11 – No elevador

habitos-japoneses-11

O primeiro a entrar num elevador vazio se torna o “capitão” do elevador e deve ficar perto dos botões. Ele precisará manter a porta aberta até que todos tenham entrado no elevador e repetir isso em cada andar em que o elevador parar. Ele deve ser o último a sair e precisa fazer tudo muito rapidamente.

(Via Tudo Interessante)

Um sonho: casa móvel e amiga do ambiente permite viver em qualquer lugar

Por Hypeness

Já imaginou ter uma linda e confortável casa que pode ser levada para a beira da praia ou a um lugarzinho no meio das montanhas? Não é só você que já teve esse desejo, e finalmente estão conseguindo tirar a ideia do papel…

rsz__dsc3209bbbb-1280x630-e1507242014132

Uma startup alemã chamada LTG Lofts desenvolveu a Coodo, uma casa móvel que tem como objetivo justamente permitir uma vida mais próxima da natureza. a moradia tem versões de 36 a 96 metros quadrados, podendo ser vazia (apenas com instalação elétrica e piso), básica (com banheiro) ou completa (com cozinha, móveis e tudo mais).

Ela é construída em módulos, fazendo com que o cliente possa customizar a sua própria casa, retirando um incluindo espaços em relação ao projeto original.

image003-1232x630-e1507242008450

Por isso, os arquitetos que a desenharam acreditam que a Coodo também possa servir como escritório, restaurante ou espaço durante eventos (num tipo de uso similar ao de contêineres, por exemplo).

O transporte pode ser feito com um caminhão e a instalação requer um guindaste, o que quer dizer que a mobilidade acaba ficando um tanto limitada – é preciso planejar um pouco quanto tempo passar em cada lugar. Ela já está sendo vendida para clientes da Europa, da Ásia e da América do Norte.

gallery_the-coodo-02-1000x630

Uma das preocupações que os criadores ressaltam ter tomado é a de fazer do projeto o mais sustentável que conseguirem, aproveitando bastante materiais recicláveis e investindo em processos que economizem o máximo de energia possível durante a fabricação.

Apesar disso, placas de captação de energia solar, geradores elétricos ou turbinas de vento para gerar energia eólica ainda não estão disponíveis – embora eles garantam que vão disponibilizar isso em breve.

gallery_installation-04-1000x630

Mark Dare Schmiedel, fundador da LTG Softs, diz que a empresa “quer servir de exemplo ao provar que altos padrões ecológicos e de sustentabilidade não são opostos de qualidade, design e conforto”.

Os projetos da Coodo têm preços que variam de acordo com as características de cada encomenda. O modelo Coodo 18, de módulo único com 61 m², varia entre 49.900 euros na versão vazia, €53.900 na versão básica e €59.000 na versão completa.

(Via Hypeness)

gallery_installation-02-1000x630 DSC_1846-1000x630 DSC_1278-1000x630 coodo-160-up_-exterior-view_alps1-e1507242046214 Coodo18-resort1-1500x630-e1507242038831 coodo-18_1-1500x630-e1507242028632 Coodo_resort_Ontario Coodo_64UP_fjord Coodo_36_NorwegeAA 7_Coodo_64_UP_New-Design_terracePPPP300 6_Coodo_64_UP_New-Design_living-roomPPPP300 4_Coodo_64_UP_New-Design_kitchenPPPP300

Exposição “OpenLab # 3: Eternas [des] construções”

Por Victória Lôbo

Desenhos geométricos, fotografias com intervenções gráficas, um mural e uma performance compõem a exposição “OpenLab #3: eternas [des]construções”, assinada por Felisberto S. Carvalho Jr, o Felis, que ocorre na Vila Cultural Cora Coralina de 22 de novembro a 22 de dezembro. A performance será acontece na noite de 24 de novembro. O convite do artista é para uma reflexão sobre conceitos pré-estabelecidos, supostas verdades que classificam o mundo e também o hábito de aceitação de tais classificações.

23416109_1502074036541344_1564127437_n

A maior parte das imagens foram criadas à partir de um BlackBerry e brincam com diferentes cores, formas, estéticas e belezas. O que caracteriza a tentativa da promoção de uma produção artística livre e de uma dialética na própria imagem e então numa dialética da imagem para com o espectador. Já os desenhos geométricos e o mural, feitos à caneta nanquim, são como um porta-voz do título da exposição, já que as linhas que se encontram, se cruzam ou não se alinham intentam questionar inícios, processos e fins.

A performance “Muchachx nada. Muchachx todo”, que ocorre no dia 24, é uma colaboração com a artista goiana Kitty Souza é uma tentativa de expressar a ideia do movimento dialético e também de pensar em uma questão chave do open lab: o que aconteceria se nos esvaziarmos completamente?

Graduado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Felisberto S. Carvalho Junior, o Felis, é paulista e tornou-se goiano por vivência: ainda adolescente mudou-se com a família para o cerrado. Assim que finalizou a primeira graduação ainda percorreu um caminho acadêmico estudando Defesa e gestão estratégica internacional na UFRJ, mas só encontrou a si mesmo e ao seu viés artístico quando voltou às raízes viajantes. Como cidadão do mundo, Felis já produziu mostras e exposições em São Paulo, Goiânia, Rio de Janeiro, Argentina e Dinamarca. Durante estas jornadas o Laboratório do Felis, projeto gerado durante o curso de Filosofia, tornou-se um projeto de vida e este é o terceiro open lab produzido pelo Laboratório.

 

Goiânia recebe evento que une gastronomia e paixão por carros

Por Thais Rocha

Food trucks, motos, exposição de carros antigos e esportivos fazem parte do FDS Gourmet Festival que acontece no Passeio das Águas Shopping 

O Passeio das Águas Shopping recebe, entre os dias 10 e 12 de novembro, o FDS Goumet Festival edição Encontro de Máquinas. O evento, contará com mais de 15 food trucks de várias partes do Brasil, exposição de carros antigos e esportivos, encontro de motos e shows. A entrada é gratuita.

divulgação-fds

No cardápio terá burger gourmet, tapioca, churros, crepes, sanduíches, milk shake, sorvete, yakisoba, chope artesanal, comida mexicana, wafles e várias outras opções para agradar a todos. Além das delícias, os clientes poderão se divertir todos os dias com shows de voz e violão e apresentações de DJ’s. No sábado o público poderá curtir a apresentação acústica do cantor Tico Santa Cruz, vocalista da BandaDetonautas.

O evento também contará com diversas outras atrações, como: Encontro de carros super esportivos, encontro de motos, exposição de carros antigos e encontro de cosplay. A programação, que acontece na área externa da praça de alimentação do Passeio das Águas Shopping, começa a partir das 17h, na sexta-feira dia 10. Já no sábado, dia 11, e domingo, dia 12, as atividades acontecem a partir das 12h.

divulgação-fds-2

Serviço
O quê: FDS Gourmet edição Encontro de Máquinas

Programação:
Sexta (10): 17h – Abertura do Evento
17h às 22h – Exposição de Carros Antigos e Esportivos
22h - Encerramento do evento
Sábado (11): 12h – Abertura do evento
12h às 22h – Exposição de Carros Antigos e Esportivos
16h – Início Show Acústico
17h – Encontro de Carros Super Esportivos
20h – Show Tico Santa Cruz
22h – Encerramento do evento
Domingo (12): 12h – Abertura do evento
12h às 22h – Exposição de Carros Antigos e Esportivos
16h – Início Show Acústico
17h – Encontro de Cosplay
22h – Encerramento do Evento

Valor: Gratuito

Onde: Área externa da praça de alimentação do Passeio das Águas Shopping 

11 imagens que provam que a vida das pessoas que você segue no Instagram não é nada daquilo que você imaginava

Por Karen Batista

Todo mundo que tem o aplicativo Instagram sabe, que o estilo de vida ostentado pela grande maioria dos usuários é praticamente surreal.

Tantas são as fotos de corpos maravilhosos, viagens perfeitas, comidas saborosas e momentos mágicos, que é comum a gente se questionar sobre o porquê de não poder ter as mesmas condições e sorte das demais pessoas do app.

Por outro lado, é preciso realmente refletir, e é por isso que hoje aqui na Fatos nos trouxemos essa polêmica galeria, que te fará pensar um pouquinho melhor sobre o significado da vida e a aparência nas redes sociais, e aquilo que realmente importa e nos torna pessoas felizes. Confira!

1- Aquela pose incrível de Yoga
01-223-1024x788

2- A tarde tranquila de esportes
02-193-1024x797

3- O dia lindo em uma praia deserta
05-142-1024x794

4- Aquele cantinho super criativo, bonito e organizado da casa…
06-130-1024x805

5- O quarto dos sonhos
07-115-1024x798

6- Aquele almoço de cinema
08-99-1024x799

7- A tranquilidade e vida perfeita que todos querem ter
09-83-1024x614

8- O café da manhã da novela
10-88-1024x606

9- Aquela foto que você vê e imediatamente deseja
11-69-1024x614

10- Porque só você não tem tempo e dinheiro para viver a vida perfeita
13-47-1024x611

11- Você sempre imaginou que fosse diferente, certo?
14-48-1024x610

E então queridos leitores, qual foi a sensação que ficou depois dessa série de fotos?

(Via Fatos Desconhecidos)

Instituto Flamboyant apresenta ‘O Circo do Inesquecível’

Por FatoMais Comunicação

Espetáculo teatral é resultado do trabalho dos alunos do projeto Art-Cidadania e será apresentado pela primeira vez no Teatro Rio Vermelho

O espetáculo ‘O Circo do Inesquecível’ será apresentado no Teatro Rio Vermelho, dia 5 de novembro, às 17 horas e marca a conclusão das atividades promovidas pelo Instituto Flamboyant em 2017. O público poderá conferir os alunos da entidade – crianças e adultos -, atuando com atores profissionais em modalidades como Zumba, Canto e Coral, Yoga, Pilates, Ballet e Futebol.

Talyta Flores Fotografia (94) ballet

Desde 2004, o Instituto Flamboyant apresenta uma mostra anual dos trabalhos cultural-humanísticos desenvolvidos junto aos alunos da entidade. As modalidades oferecidas pelo projeto Art-Cidadania servem de inspiração para um enredo teatral divertido e envolvente. Também por isso, a entidade emprega bastante profissionalismo neste espetáculo trazendo nomes reconhecidos localmente em quesitos como cenografia, enredo, figurino, sonorização e tudo que envolve uma grande produção teatral. O resultado é que cada vez mais este trabalho cênico conquista espaço na agenda dos alunos e seus familiares. Tanto que este ano, atendendo a uma demanda da comunidade, a entidade optou por um teatro ainda maior.

teatro

‘A apresentação no Teatro Rio Vermelho possibilita divulgar para comunidade uma mostra do que é produzido anualmente. Internamente, é uma forma de despertar nos nossos alunos e suas famílias o interesse pela arte, estimulando o desenvolvimento da autoestima, da criatividade e do trabalho em equipe. Assim conseguimos levar ao público um pouco dos nossos valores disseminando cultura e proporcionando novas experiências integradoras’, comemora a coordenadora geral do Instituto Flamboyant Adeline Manso.

colaboradores e atores

Sinopse 

O Circo do Inesquecível é um espetáculo que apresenta com muito humor uma ‘trágica’ história, cheia de surpresas, em torno da morte de um dos integrantes do circo. Todas as evidências levam a crer que não fora um mero acidente, mas que houve um assassinato sob a lona do grande Circo do Inesquecível. Porém o destemido Benjamim e o talentoso palhaço Espoleta irão investigar a fundo até descobrirem o que aconteceu. E até que se revele o verdadeiro culpado, todos são suspeitos.

Acesso

Cada ingresso custa 10 reais e pode ser adquirido na sede do Instituto Flamboyant, localizada na Alameda dos Ipês, Jardim Goiás, em frente ao shopping. A secretaria do Instituto funciona em horário comercial, de segunda a sexta-feira.  Os lugares são limitados.

Serviço

Espetáculo ‘O Circo do Inesquecível’
Data: 5 de novembro, às 17h
Duração: cerca de 1h30
Elenco: alunos da entidade e equipe de teatro Clegis de Assis
Local: Teatro Rio Vermelho, avenida Paranaíba, Centro

Valor do Ingresso: 10 reais à venda na sede do Instituto Flamboyant
Informações: 3546 2098

Realização: Instituto Flamboyant, Alameda dos Ipês, Jardim Goiás, em frente ao shopping

 

Grupo Miau Auau realiza evento de adoção de animais neste domingo, dia 05

Por Thais Rocha 

Ação, que acontecerá no Passeio das Águas Shopping, reunirá 40 bichinhos, entre cães e gatos 

Divulgação  (5)

Será realizado neste domingo, dia 05 de novembro, das 14h às 19h, o 39º Pet’s Day, promovido pelo Grupo de proteção Miau Auau, na loja Petz do Passeio das Águas Shopping. O evento vai reunir 40 animais, entre cães e gatos, para adoção responsável.

Todos os bichinhos foram resgatados das ruas. Hoje os cães e gatos estão saudáveis, vermifugados, vacinados e castrados. Os interessados em adotar um animal deverão pagar uma taxa de R$ 40,00, que será destinada ao custeio de outros animais.

Divulgação  (1)

Os possíveis adotantes passarão por uma triagem, entrevista e vão preencher uma ficha e um termo de adoção. É necessário apresentar documento de identificação pessoal, comprovante de endereço e ser maior de 18 anos. É importante que todos que moram na residência que receberá o animal estejam de acordo com a adoção.

Além disso, a ação tem como objetivo conscientizar a população sobre a adoção e posse responsável de animais domésticos, assim como a importância da castração para evitar futuras doenças nos animais ou filhotes indesejados.

Serviço: Evento de Adoção de Animais
Data: 05 de novembro (domingo)
Horários: Das 14h às 19h
Local: Petz do Passeio das Águas Shopping

Divulgação  (9) Divulgação  (7) Divulgação  (6) Divulgação  (4) Divulgação  (3)

Cerveja reaproveita pães velhos em sua fórmula para evitar desperdício de alimentos

Por Hypeness

Quase metade de toda a comida do mundo acaba desperdiçada, e 40% de todo esse desperdício é composto por um alimento somente, justo o mais sagrado e essencial de todos: o pão. Para combater todo esse pão jogado no lixo, o pessoal da cerveja Toast resolveu honrar o nome da marca e fazer um brinde – literalmente: essa premiada e deliciosa pale ale inglesa é feita com pães velhos, que iriam para o lixo.

Toast2

A palavra “toast” em inglês, quer dizer tanto “torrada” quanto “brinde”, e o nome se justifica justamente por essa peculiaridade de sua receita. A marca recebe pães que seriam jogados fora por padarias, e fabrica assim uma bebida especial para o amante da cerveja consciente. Brindar com a Toast é, portanto, ajudar a combater o desperdício.

Toast1

Os pães são utilizados na fermentação da cerveja, oferecendo um sabor especial à Toast

Toast3

O lucro com a venda da cerveja é todo reinvestido para a Feedback, organização ambiental dirigida por Tristram Stuart, fundador da Toast, para combater o desperdício de comida. Segundo Stuart, seu grande sonho é, paradoxalmente, poder um dia brindar o fim da sua própria cerveja. “O dia que não houver mais desperdício de pão, será o dia que a Toast deixará de existir”, ele explica, ansioso para levantar o copo para celebrar o fim do desperdício.

Tristram Stuart, criador da cerveja
Toast5

(Via Hypeness)

Toast6 Toast4