Meia maratona de música eletrônica no fim de ano em Goiânia

Por Salomão Augusto

Dezembro eletrônico em Goiânia divide o mês entre sala de aula e pista

coolab3

Muito se faz em Goiânia no âmbito da música quando se é adepto do sertanejo e do rock. No campo da música eletrônica, a acessibilidade é mais difícil, com uma constância mensal, ou menor. Mas isso tem mudado de figura nos últimos meses com grupos novos, de três a cinco anos de existência, que têm trazido a tona o desfibrilador dessa cena, sem respiração já há algum um tempo. Prova disso, é que no mês de dezembro Goiânia vai receber históricos tres workshops e dois eventos do segmento, em frente absolutamente diferentes, se tratando de comunicação e direcionamento. Confira o cronograma:

1º de Dezembro – Jornada dupla entre a DOX Store e El Club, traçam a passagem de André Salata, um engenheiro sonoro paulista que trará para cá um duplo conteúdo: um pra por no papel, o outro pra por na pista. André chega a Goiânia e ministrará um workshop às 21h na DOX, onde a temática será finalização e técnicas de fechamento e construção de uma faixa, voltado para o tema Mix e Master, processo relativo a essa descrição. O workshop Menos é Mais está sendo oferecido pela produtora/selo Nin92wo do DJ Alex Justino, onde também oferecem o segundo momento de Salata aqui. André também é DJ e Produtor, e com esse cajado se apresenta na pista do El Club na festa URBANÓIDE, curada e idealizada pela DJ que também se apresenta, dona da porra toda, Morgana. Para quem se interessa pela sequência, pra começar o mês com os dois pés no ouvido, seguem os links com as infos de horário e preço de cada uma das programações:

WORKSHOP + inscrição | Início  21h
https://www.facebook.com/events/1939617699611022/
+
https://www.sympla.com.br/menos-e-mais–workshop-de-producao-com-andre-salata-sp__215793

URBANOIDE | Início 23:30h
https://www.facebook.com/events/950946938396878/

3 de Dezembro – A cidade recebe ineditamente um evento que está absolutamente separado de todas as frentes aqui. O acontecimento se chamará Batuque de Sample. Se consiste na seguinte ideia: vários produtores em frente a uma estação de setups e instalações, botando som a perder de vista e com a única finalidade de preencher o ambiente com muito lead, synths e linhas de baixo AO VIVO. Com formato idealizado para a música de risco que já aconteceu em outras localidades do mundo e pouquíssimas aqui no país, o evento contará com 7 produtores locais, dentre eles Orange Boy, Abdala, New Era, Killing Robotz, Avá Canoeiro, Pri Loyola e Kroika. O evento acontecerá no Complexo Estúdio, que fica no centro da cidade. Será aberto a circulação (lê-se GRATUITO). Mais informações, por aqui:

https://www.facebook.com/events/1602482303124111/

5 de Dezembro – Quatro dias depois separam os sedentos por conteúdo de um workshop voltado exclusivamente para a carreira e técnicas de mixagem em toda sua performance. O evento que oferece é a maior escola para DJs e produtores do estado e região, a Music Lab. O evento será ministrado pelos DJs e instrutores da instituição Fábio Ferrá e Guilherme Alb, os quais tratarão as seguintes frentes: mixagem, dinâmica, performance, carreira, presskit, release e vários outros temas abordados. Será dividido entre os dois as temáticas citadas em 3 horas de conteúdo e com inscrição GRATUITA. Maiores informações:

WORKSHOP + inscrição
https://www.facebook.com/events/151747398888032/
+
https://goo.gl/forms/7Ehk5Zzn84E3QURS2

10 de Dezembro – ILLUSIONIZE, um dos fenômenos rebentos dessa nova safra da região Centro-Oeste pro mundo, se apresenta em um evento exclusivo para a sua apresentação (somente com warm ups e intervalos breves) no segundo domingo do mês, na esplanada do Centro Cultural Oscar Niemeyer. Todas as informações, aqui:

https://www.facebook.com/events/1086829174786784/

16 e 17 de Dezembro – Para fechar a sequência de batidas e samples do último mês e atípico do ano, o Galpão, complexo criativo que é o reduto do Rap hoje em Goiânia,  em parceria com Mortão VMG, expoente da produção musical do gênero no país, oferecem 2 módulos de curso para produção musical e beatmaking. Com dois dias de módulo básico e avançado, eles oferecem conteúdos como: mixagem básica, plugins, harmonia e afinação, masterização, dentre vários outros. Maiores informações aqui:

https://www.facebook.com/events/130195637755301/
+ (inscrição)
https://www.sympla.com.br/workshop—producao-musical-mortao-vmg__216454

16 de Dezembro – Voltando a marcar presença no fechar da programação de Dezembro, a Nin92wo trás em parceria com a DOX Store, casa que abraçará a empreitada. Um evento híbrido, digno de agradar a gregos e goianos amantes da música eletrônica e do soul/jazz. Não, você não leu errado. Serão 2 pistas: uma assinada pela incansável Nin92wo e a outra pela casa. No line da pista da 92 estão: Alex Justino, Morganna, LuizFribs, Roan, Alienato, Marcal e Hosben
Maiores infos:

facebook.com/nin92wo
facebook.com/doxst

23 de Dezembro – Quase Natal, vespera de comilança, a Spirit Of House em parceria com a Room Noise e outros parceiros trazem a Goiânia GUI BORATTO, em apresentação que irá compor um line com outros 9 DJs regionais (entre GYN/BSB e ANÁPOLIS) com a promessa de uma pista que irá do 0 ao 100 em aproximadamente 8 horas de festa. O evento acontece no Goiânia Arena e te início Às 23h. Todas as infos, aqui:

https://www.facebook.com/events/147809752610424/

(Via MidiaCult)

Vila Cultural Cora Coralina recebe Sarau das Minas e feira e-cêntrica no sábado

Por Zeroum Comunicação

O Sarau das Minas GO e a feira e-cêntrica de publicações independentes ocupam a Vila Cultural Cora Coralina, neste sábado, 18 de novembro, entre 17h e 23h, com literatura e artes gráficas. O evento conta com a discotecagem em vinil do DJ Alexandre Perini (Coletivo Obsoleto) e foodtruck. A entrada é gratuita e a programação é dedicada a toda a família.

Feira e-centrica2

Promovida pela Nega Lilu Editora, esta edição da feira e-cêntrica reúne o trabalho de 20 expositores entre autores independentes, coletivos criativos, nanoeditoras. A curadoria é da escritora e editora Larissa Mundim para o mix composto de zines, HQs, livros especiais, cadernos artesanais, originais de desenhos e impressões derivadas de ilustração, em suportes diversos (adesivos, posters, bottons e objetos).

“A feira e-cêntrica vem colaborando para o fortalecimento de uma cena cultural pouco incentivada, em Goiânia, mas fundamental na renovação da cadeia produtiva do livro e na difusão da cultura gráfica”, comenta Larissa Mundim. Segundo ela, depois de promover a feira mensalmente e com recursos próprios, desde dezembro de 2015, a Nega Lilu Editora vai realizar uma edição ampliada, em fevereiro de 2018, com apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. A curadora informa que, além da presença de expositores de outros estados, a programação também prevê atividades formativas (cursos, oficinas e rodas de conversa).

Sarau das Minas GO

Lugar de fala

Um palco aberto para mulheres se manifestarem artisticamente. Elas cantam, dançam,  declamam e leem texto próprio ou de autoria de outra mulher. Os homens são convidados como plateia. Assim foi concebido o Sarau das Minas, coordenado pela atriz e escritora Carol Schmid, um trabalho que tem surpreendido pela adesão de mulheres de todas as idades. “A primeira edição teve três horas de duração, uma evidência de que o projeto tinha grande potencial”, lembra ela.

Realizado em conjunto com a feira e-cêntrica, o Sarau das Minas GO já tem experimentado agendas próprias na região Metropolitana de Goiânia e agora pelo interior do Estado. Em julho, Carol Schmid conduziu o sarau em Pirenópolis, durante a OFF Flipiri e, no dia 25 de novembro, o projeto chega a Anápolis pela primeira vez, ocupando o Namastê Lounge.

Serviço:

Sarau das Minas GO + feira e-cêntrica
18 de novembro (sábado), 17h às 23h
Vila Cultural Cora Coralina (atrás do Teatro Goiânia), Centro, Goiânia

ENTRADA FRANCA

Exposição “OpenLab # 3: Eternas [des] construções”

Por Victória Lôbo

Desenhos geométricos, fotografias com intervenções gráficas, um mural e uma performance compõem a exposição “OpenLab #3: eternas [des]construções”, assinada por Felisberto S. Carvalho Jr, o Felis, que ocorre na Vila Cultural Cora Coralina de 22 de novembro a 22 de dezembro. A performance será acontece na noite de 24 de novembro. O convite do artista é para uma reflexão sobre conceitos pré-estabelecidos, supostas verdades que classificam o mundo e também o hábito de aceitação de tais classificações.

23416109_1502074036541344_1564127437_n

A maior parte das imagens foram criadas à partir de um BlackBerry e brincam com diferentes cores, formas, estéticas e belezas. O que caracteriza a tentativa da promoção de uma produção artística livre e de uma dialética na própria imagem e então numa dialética da imagem para com o espectador. Já os desenhos geométricos e o mural, feitos à caneta nanquim, são como um porta-voz do título da exposição, já que as linhas que se encontram, se cruzam ou não se alinham intentam questionar inícios, processos e fins.

A performance “Muchachx nada. Muchachx todo”, que ocorre no dia 24, é uma colaboração com a artista goiana Kitty Souza é uma tentativa de expressar a ideia do movimento dialético e também de pensar em uma questão chave do open lab: o que aconteceria se nos esvaziarmos completamente?

Graduado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Felisberto S. Carvalho Junior, o Felis, é paulista e tornou-se goiano por vivência: ainda adolescente mudou-se com a família para o cerrado. Assim que finalizou a primeira graduação ainda percorreu um caminho acadêmico estudando Defesa e gestão estratégica internacional na UFRJ, mas só encontrou a si mesmo e ao seu viés artístico quando voltou às raízes viajantes. Como cidadão do mundo, Felis já produziu mostras e exposições em São Paulo, Goiânia, Rio de Janeiro, Argentina e Dinamarca. Durante estas jornadas o Laboratório do Felis, projeto gerado durante o curso de Filosofia, tornou-se um projeto de vida e este é o terceiro open lab produzido pelo Laboratório.

 

Goiânia recebe evento que une gastronomia e paixão por carros

Por Thais Rocha

Food trucks, motos, exposição de carros antigos e esportivos fazem parte do FDS Gourmet Festival que acontece no Passeio das Águas Shopping 

O Passeio das Águas Shopping recebe, entre os dias 10 e 12 de novembro, o FDS Goumet Festival edição Encontro de Máquinas. O evento, contará com mais de 15 food trucks de várias partes do Brasil, exposição de carros antigos e esportivos, encontro de motos e shows. A entrada é gratuita.

divulgação-fds

No cardápio terá burger gourmet, tapioca, churros, crepes, sanduíches, milk shake, sorvete, yakisoba, chope artesanal, comida mexicana, wafles e várias outras opções para agradar a todos. Além das delícias, os clientes poderão se divertir todos os dias com shows de voz e violão e apresentações de DJ’s. No sábado o público poderá curtir a apresentação acústica do cantor Tico Santa Cruz, vocalista da BandaDetonautas.

O evento também contará com diversas outras atrações, como: Encontro de carros super esportivos, encontro de motos, exposição de carros antigos e encontro de cosplay. A programação, que acontece na área externa da praça de alimentação do Passeio das Águas Shopping, começa a partir das 17h, na sexta-feira dia 10. Já no sábado, dia 11, e domingo, dia 12, as atividades acontecem a partir das 12h.

divulgação-fds-2

Serviço
O quê: FDS Gourmet edição Encontro de Máquinas

Programação:
Sexta (10): 17h – Abertura do Evento
17h às 22h – Exposição de Carros Antigos e Esportivos
22h - Encerramento do evento
Sábado (11): 12h – Abertura do evento
12h às 22h – Exposição de Carros Antigos e Esportivos
16h – Início Show Acústico
17h – Encontro de Carros Super Esportivos
20h – Show Tico Santa Cruz
22h – Encerramento do evento
Domingo (12): 12h – Abertura do evento
12h às 22h – Exposição de Carros Antigos e Esportivos
16h – Início Show Acústico
17h – Encontro de Cosplay
22h – Encerramento do Evento

Valor: Gratuito

Onde: Área externa da praça de alimentação do Passeio das Águas Shopping 

Instituto Flamboyant apresenta ‘O Circo do Inesquecível’

Por FatoMais Comunicação

Espetáculo teatral é resultado do trabalho dos alunos do projeto Art-Cidadania e será apresentado pela primeira vez no Teatro Rio Vermelho

O espetáculo ‘O Circo do Inesquecível’ será apresentado no Teatro Rio Vermelho, dia 5 de novembro, às 17 horas e marca a conclusão das atividades promovidas pelo Instituto Flamboyant em 2017. O público poderá conferir os alunos da entidade – crianças e adultos -, atuando com atores profissionais em modalidades como Zumba, Canto e Coral, Yoga, Pilates, Ballet e Futebol.

Talyta Flores Fotografia (94) ballet

Desde 2004, o Instituto Flamboyant apresenta uma mostra anual dos trabalhos cultural-humanísticos desenvolvidos junto aos alunos da entidade. As modalidades oferecidas pelo projeto Art-Cidadania servem de inspiração para um enredo teatral divertido e envolvente. Também por isso, a entidade emprega bastante profissionalismo neste espetáculo trazendo nomes reconhecidos localmente em quesitos como cenografia, enredo, figurino, sonorização e tudo que envolve uma grande produção teatral. O resultado é que cada vez mais este trabalho cênico conquista espaço na agenda dos alunos e seus familiares. Tanto que este ano, atendendo a uma demanda da comunidade, a entidade optou por um teatro ainda maior.

teatro

‘A apresentação no Teatro Rio Vermelho possibilita divulgar para comunidade uma mostra do que é produzido anualmente. Internamente, é uma forma de despertar nos nossos alunos e suas famílias o interesse pela arte, estimulando o desenvolvimento da autoestima, da criatividade e do trabalho em equipe. Assim conseguimos levar ao público um pouco dos nossos valores disseminando cultura e proporcionando novas experiências integradoras’, comemora a coordenadora geral do Instituto Flamboyant Adeline Manso.

colaboradores e atores

Sinopse 

O Circo do Inesquecível é um espetáculo que apresenta com muito humor uma ‘trágica’ história, cheia de surpresas, em torno da morte de um dos integrantes do circo. Todas as evidências levam a crer que não fora um mero acidente, mas que houve um assassinato sob a lona do grande Circo do Inesquecível. Porém o destemido Benjamim e o talentoso palhaço Espoleta irão investigar a fundo até descobrirem o que aconteceu. E até que se revele o verdadeiro culpado, todos são suspeitos.

Acesso

Cada ingresso custa 10 reais e pode ser adquirido na sede do Instituto Flamboyant, localizada na Alameda dos Ipês, Jardim Goiás, em frente ao shopping. A secretaria do Instituto funciona em horário comercial, de segunda a sexta-feira.  Os lugares são limitados.

Serviço

Espetáculo ‘O Circo do Inesquecível’
Data: 5 de novembro, às 17h
Duração: cerca de 1h30
Elenco: alunos da entidade e equipe de teatro Clegis de Assis
Local: Teatro Rio Vermelho, avenida Paranaíba, Centro

Valor do Ingresso: 10 reais à venda na sede do Instituto Flamboyant
Informações: 3546 2098

Realização: Instituto Flamboyant, Alameda dos Ipês, Jardim Goiás, em frente ao shopping

 

População colabora para mapeamento digital de espaços invisíveis em Goiânia

Por Zeroum Comunicação 

Quando a cidade cresce e a rotina fica mais corrida e individualista para quem vive nela, é comum deixarmos de apreciar espaços e elementos que compõem o território urbano coletivo. Diante desta percepção, o projeto Cidade (In)visível estimula o registro da localização de patrimônio arquitetônico art déco, árvores frutíferas, edificações abandonadas e arte urbana, em Goiânia, por meio de mapeamento digital. Com apoio do Fundo de Arte e Cultura de Goiás, a Sobreurbana realizou a etapa inicial do trabalho, que está disponível em website aberto à colaboração da população: www.goianiacidadeinvisivel.com.br .

Foto2_Tai Mendes_red

Com o intuito de subsidiar o projeto comemorativo dos 84 anos de Goiânia, durante setembro e outubro deste ano, a Sobreurbana promoveu diversas oficinas gratuitas, uma delas destinada à criação de um Guia Colaborativo de Ruralidades Urbanas, com interesse na origem e no desenvolvimento de práticas de cultivo, criação de animais e apropriações vinculadas à população que sai do campo para residir na cidade. Além de outras quatro ações de formação em mapeamento digital com os temas Vazios Urbanos, Arte Urbana, Cidade Comestível e Art Déco.

Foto_Tai Mendes_red

A concepção do projeto Cidade (In)visível parte do princípio de que só se tem afeto e cuidado por aquilo que se conhece. “Goiânia possui um importante patrimônio art déco, que boa parte da população desconhece, e o mapeamento é uma estratégia de sensibilização para a sua preservação”, comenta a arquiteta urbanista Carol Farias, cofundadora da Sobreurbana.

Também vão sendo invisibilizados na cidade os chamados “vazios urbanos”, áreas ou edificações inutilizadas ou subutilizadas que representam desperdício de espaço e infraestrutura. Para Carol Farias, são pontos deflagradores de violência urbana que precisam ser conhecidos para serem discutidos, apropriados e reconvertidos para alguma função social. “Em novembro de 2016, a Câmara Municipal de Goiânia aprovou, em primeira votação, lei que propõe que os vazios urbanos sejam destinados a projetos de Economia Criativa”, lembra.

Foto3_Tai Mendes_red

Já a arte urbana cumpre o papel de dar vazão à voz e sentimentos da juventude, muitas vezes reprimida na sociedade. Goiânia possui um acervo respeitável de arte urbana, que elevou alguns de seus artistas ao reconhecimento internacional, como Kboco e Bicicleta sem Freio. No entanto, boa parte dessa arte, especialmente aquela ainda marginal, está disponível em becos e áreas de pequeno acesso.

Cidade comestível

O Museu Zoroastro Artiaga, localizado na Praça Cívica, está cercado de mangueiras. No Setor Universitário, tem cajueiro na Rua 227 e mamoeiro na 1ª Avenida. Jambo do Pará podem ser encontrados no Setor Bueno e Parque Amazonas. “Precisamos respeitar e valorizar a vegetação contida entre os espaços construídos. As árvores frutíferas são importantes elos de ligação entre as pessoas e essa natureza”, opina a arquiteta urbanista.

Foto4

Para quem acessar o site, o mapa digital Cidade (In)visivel poderá se revelar como uma maneira interessante de reconhecimento de Goiânia. A ferramenta foi criada em código aberto para que possa ser livremente utilizada por qualquer pessoa. “O mapeamento vai se tornar cada vez mais atrativo à medida que os dados forem sendo publicados, a partir da colaboração de seus usuários. Este é o nosso desafio”, ressalta o jornalista André Gonçalves, cofundador da Sobreurbana.

Cartografia

Em parceria com pesquisadores do Indisciplinar, grupo de pesquisa vinculado ao CNPq e sediado na Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais, o Cidade (In)visível também capacitou estudantes, pesquisadores e profissionais para a elaboração da Cartografia Colaborativa para construção da Plataforma Urbanismo Biopolítico. “Um assunto bastante oportuno no momento em que Goiânia debate a operação urbana consorciada no Setor Pedro Ludovico e a revisão do Plano Diretor”, avalia a arquiteta urbanista Carol Farias, cofundadora da Sobreurbana.

Foto5

No trabalho realizado ao longo de quatro dias, esta pesquisa foi estendida para Goiás, a partir de investigações inicialmente realizadas em Belo Horizonte. Na capital mineira está sendo cartografado o conjunto das diferentes forças políticas, econômicas, sociais, que constituem as disputas do território. Segundo Carol Faria, a Plataforma de Urbanismo Biopolítico é fundamental para organizar a informação existente, coletar a que não existe, e disponibilizar à população, empoderando o cidadão para o debate acerca da construção da sua cidade de forma ativa e esclarecida.

Cidade (In)visível: mapeamento colaborativo
ACESSE: www.goianiacidadeinvisivel.com.br .

Passeio das Águas Shopping recebe exposição de Camisas do Futebol Goiano

Por Thais Rocha 

Evento é gratuito e conta com aproximadamente 40 peças de 20 clubes goianos, entre eles Goiás, Vila Nova e Atlético Goianiense 

Com o objetivo de aproximar o público da história do futebol de Goiás, o Passeio das Águas Shopping recebe, até dia 22 de outubro, a exposição de Camisas do Futebol Goiano. O evento, que está montado na área central – junto às escadas rolantes – conta com aproximadamente 40 peças dos 20 clubes que disputam a 1ª e 2ª divisões do Campeonato Goiano.

Divulgação (1)

Uma das curiosidades da exposição é a camisa da Seleção Goiana, formada por grandes jogadores do futebol do estado, dentre eles Lincoln, o “Leão da Serra”, Macalé e Matinha, na partida inaugural do estádio Serra Dourada, em 1975.

Divulgação (6)

A mostra também conta com as camisas dos campeonatos brasileiros da 3ª divisão de 1996 e 2015 vencidos pelo Vila Nova Futebol Clube, além do manto que o tigrão usou para jogar a Copa Conmebol de 1999, onde se tornou o primeiro time goiano a disputar uma competição internacional.

Divulgação (5)

A camisa utilizada pelo Goiás Esporte Clube na sua participação na Libertadores da América, em 2006, também está exposta. Os esmeraldinos poderão apreciar ainda camisas do goleiro Harlei, ídolo do verdão.

Divulgação (2)

Peças dos times Atlético Goianiense, Aparecidense, Anápolis, Rio Verde, Itumbiara, Iporá, Crac, Goianésia, Grêmio Anápolis, Anapolina, Goiânia, Trindade, Santa Helena, Aseev, América Morrinhos, Monte Cristo, Aparecida MBS e Novo Horizonte, também fazem parte da exposição.

Divulgação (3)

A ação é gratuita e funciona de segunda a sábado, das 10h às 22h e aos domingos das 14h às 20h.

Serviço
O quê: Exposição de Camisas do Futebol Goiano
Data: Até 22 de outubro
Horário: De segunda a sábado – das 10h às 22h
Domingo – das 14h às 20h
Valor: Gratuito
Onde: Área central – junto às escadas rolantes - do Passeio das Águas Shopping 

*** Estacionamento gratuito para todos os visitantes!

Divulgação (4)

 

FARGO – A primeira Feira de Arte Goiás

Por Diogo Teixeira 

Será realizada de 20 a 22 de outubro em Goiânia

A Fargo – Feira de Arte Goiás – será realizada de 20 a 22 de outubro, 10 às 22h, na Vila Cultural Cora Coralina. Com o objetivo de fomentar o mercado em torno das artes visuais e, dessa forma, fortalecer as relações produtivas comerciais, a Fargo é uma realização da ARTE PLENA Produções Culturais, uma empresa especializada em projetos e eventos eminentemente culturais, com foco em artes visuais, cuja premissa é atuar na implantação e produção cultural, com ética e profissionalismo. A entrada é gratuita.

Formada em Processamento de Dados pela FATEC de São Paulo, Ester Krivkin, é uma das palestrantes confirmadas na FARGO

“A produção nas artes em Goiás existe em profusão e qualidade e a feira proporcionará visibilidade e possibilidades de negócios e escoamento dessa produção”, acredita Wanessa Cruz, da Arte Plena Produções Culturais, idealizadora do evento ao lado de Sandro Tôrres. Os expositores de artes foram selecionados via curadoria feita por profissionais reputados como Gilmar Camilo – Curador do MAC GO e Sandro Tôrres – Curador Diretor da Arte Plena. O Projeto envolverá as Universidades com cursos em áreas relacionadas (principalmente artes visuais, design e arquitetura), com emissão de certificado para os alunos participantes. “Entendemos que essa aproximação é necessária como instrumento de formação de público”, aponta Sandro Tôrres.

O escritor de arte, colecionador e pesquisador Oto Reifschneider é um dos palestrantes da FARGO

A estrutura da feira segue os moldes dos eventos semelhantes pelo Brasil e pelo mundo, com divisão por stands expositores com produtos e serviços estabelecidos no mercado, como galerias e escritórios de artes, molduraria, gráfica, distribuidora de papéis, instituições de ensino, coletivos de artistas, azulejaria, cerâmica, produtos de arte etc. Também estarão na feira expositores com atividades que fazem parte dessa cadeia produtiva das artes, por exemplo, livrarias e editoras com publicações no campo das artes, fotógrafos, jornalistas, leiloeiros, colecionadores especializados, enfim, todo e qualquer profissional que tenha um interesse maior na produção artística e nos produtos oriundos dessa produção. Durante o período da FARGO haverá som ambiente com DJs convidados e, todo fim de noite, pocket show musical (chorinho, jazz, blues, mpb), além de uma área de convivência e alimentação, com café, bebidas em geral, comidinhas e delícias doces.

Jornalista Angélica de Moraes  é uma das palestrantes da I Feira de Arte Goiás

Paralelo à feira, acontecerá no auditório da Vila Cultura, a 3ª edição do Seminário Nacional Os Campos das Artes- Bastidores da Criação, evento de formação com palestrantes locais e nacionais com vasta experiência e reconhecimento profissional. Serão realizadas mais de dez palestras. Alguns nomes já confirmados:

- Fernando Eckman (SP) – Artista Visual, Designer, Cenógrafo
- Ester Krivkin (SP) – Analista de sistema, Art Coach, Curadora, Digital Influencer
- Sandro Tôrres (GO) – Artista Visual, Escritor, Curador e Crítico, Historiador
- Bráulio Vinícius (GO) – Arquiteto Urbanista, Fotógrafo, Diretor da FAV-UFG
- Márcio Pizarro Noronha (RS) – Historiador, Curador e Crítico de Arte
- Juliano Moraes (GO) – Artista Visual, Curador, Professor da FAV-UFG
- Angélica de Morais – Jornalista, Curadora e Crítica de Arte
- Cristiano Lemes – Arquiteto e Professor
- Thiago Peixoto – Dep. Federal, Presid. Comissão Nacional de Cultura da Câmara Federal
- Consultor do SEBRAE GO, sobre empreendorismo
- Px Silveira (GO) – pesquisador, curador e galerista
- Oto Reifschneider – Professor, crítico e curador
- Márcio Jr – pesquisador, escritor, coord.da Escola de HQ 

22. FARGO - Feira de Arte Goiás

A FAV- Faculdade de Artes Visuais da UFG é parceira do seminário, chancelando as palestras e preparando os monitores. As inscrições para o Seminário estão sendo feitas antecipadamente pelo email camposdasartesinscricao@gmail.com; vagas limitadas à capacidade do auditório (60 lugares).

PÚBLICO ALVO

A estimativa de público, nos quatro dias de evento, é de 10 mil visitantes, entre estudantes, profissionais e público em geral. “Essa estimativa leva em consideração o potencial de negócios do nicho, as parcerias e também a gratuidade da entrada. A feira surge num momento de demanda reprimida dos segmentos e de grande expansão dos negócios com arte”, acredita Wanessa Cruz.

A FARGO, além do público especializado, também oferece grande potencial como evento de entretenimento e formação em gestão e negócios, com ações e atrações para variados públicos e faixas etárias. Para Wanessa, a feira de arte, em si, já leva um numeroso e indistinto público; as palestras segmentadas atrairão aficionados e pesquisadores nos temas propostos; os expositores de diversas áreas também terão interesse e responsabilidade em convidar seu público.

LISTA DE EXPOSITORES CONFIRMADOS:

Simplyfix
Faculdade de Artes
Ateliê livre de Gravura
Colê Azulejos
Coletivo Contrapartida
Wa Imagens
Fargo Kids
Magia Naif
Denis Cerâmica
Coletivo Spectra
Artistas Associados
J. Fratus Escritório de Arte
Gráfica Talento
Escrisam

Serviço:
FARGO – Feira de Arte Goiás / II SEMINÁRIO NACIONAL OS CAMPOS DAS ARTES
PROGRAMAÇÃO – facebook.com/arte.plena
ABERTURA: Dia 19/10 – das 20 às 22 H, na sala de exposições da Vila Cultural Cora Coralina – aberto ao público.
VISITAÇÃO: De 20 a 22 de outubro, das 10h às 22h, com entrada gratuita
ONDE: Vila Cultura Cora Coralina, Rua 3, Centro, Goiânia-GO

Nosotros – a arte e o corpo humano

or Tatiana Potrich 

Abertura: 10 de outubro de 2017 na Potrich Galeria de Arte

A mostra coletiva nosotros - A ARTE E O CORPO HUMANO vêm resgatar a primazia do traço do artista quanto à figura humana. Desde as primeiras aulas de Artes no Ensino Infantil é o corpo humano quem nos instiga a investigar as proporções, o movimento e suas diversas posições. O Homem Vitruviano de Leonardo Da Vinci foi um marco do desenho anatômico, pois seus estudos ultrapassaram o papel e o lápis quando o bisturi também passou a fazer parte de suas técnicas de pesquisa. Observando o corpo e seu interior Da Vinci traçou interpretações lógicas quanto ao movimento, expressões e posições alcançando um profundo conhecimento anatômico, que superava sua arte. O estudo do corpo humano também abrangeu a Psicologia em testes como o do desenho de Goodenough utilizado para avaliar crianças e adolescentes com uma variedade de propósitos psicométricos. Na filosofia iogue, praticada há milênios, o corpo humano possui os sete chakras, que distribuem energia e nutrem os sistemas e órgãos.

15 - Geometria do abandono – Alejandro Zenha 2

A Potrich Galeria de Arte convida para uma imersão ao tema da figura humana. A proposta da mostra é mergulhar nos variados estilos e técnicas de artistas regionais e nacionais numa nova perspectiva visual. Unir o contemporâneo ao naif, o acadêmico ao pop, a fotografia à pintura, o bordado ao high tech, o moderno à instalação, a performance ao clássico.

Simone_Simões_Gavetas da alma I, impressão sobre algodão, canivete e gaveta, 41 x 31 x10cm, 2015

Alejandro Zenha é arquiteto, artista e fotógrafo goiano, atualmente trabalha a fotografia do corpo humano e sua relação com a arquitetura e os espaços. J.Vasconcellos é mineiro radicado há 40 anos na Dinamarca e desenvolveu a técnica com espátula e resina vegetal onde cria e recria retratos, corpos, lendas e mitos. Pitágoras é veterano das artes e das desconstruções pictóricas de loucos mundos e seres.

Rogerio Mesquita intervençao sobre fotografia contaminacion

Siron Franco e Ana Maria Pacheco, contemporâneos e conterrâneos trazem suas figuras humanas para nossas infindas indagações. Antônio Poteiro, morto em 2010, artista português radicado em Goiânia trabalhou arduamente a cultura popular, a religiosidade cristã e os seres humanos. Helena Vasconcelos é mineira radicada em Goiânia e foi conclamada ao título de maior Folclorista do Estado. Guilherme de Faria é paulista e o desenho do corpo nu sempre foi uma constante em suas obras.

Sandro Gomide

Adrianne Gallinari é mineira, vive e trabalha em Buenos Aires se destaca na década de 90, quando se desloca para um desenho com poucas áreas de cor, composto por silhuetas humanas, formas geométricas e palavras, realizado sobre diferentes suportes. Fábio Melo é pernambucano, vive e reside em Goiânia, mas já transitou pelo mundo a fora e com certa bagagem cultural traz para mostra objetos enigmáticos.

Rafael Castanheira

Dayse Pontes também é pernambucana, mora em Recife e tem um trabalho baseado na figura humana, suas distorções e surrealismos. Rogério Mesquita é goiano, artista e fotógrafo, tem um trabalho profissional firmado na moda, mas a fotografia artística é sua grande paixão, atualmente vive e trabalha em NY. Leonam Fleury é goiano, foi diretor do MAC durante anos e tem sua pesquisa pictórica no figurativo. Sandro Gomide é goiano e apesar de ter um trabalho abstrato característico, foi o figurativo que o premiou em vários Salões Nacionais.

mestico_trip_2010_100x180_carvao_betume_oleo_tela_algodao_fernando_ekman

Roos é goiano e reconhecido pela sua série dos palhaços e por ser um exímio desenhista. Max Miranda é goiano e tem formação em jornalismo, mas sua linguagem poética está mesmo nos seus instigantes desenhos. Suzana de Abreu é goiana e sempre trabalhou a cultura popular, atualmente em bordados. Fernando Ekman é paulista e trabalha o figurativo em técnicas como a aquarela, numa escala surpreendente. Rafael Castanheira é jornalista e fotógrafo e tem um olhar sensível aos mistérios da natureza, do ser humano e da morte. Simone Simões é de Londrina, vive e reside em Goiânia e tem a delicadeza e o feminino como marcas registradas.

Performance - Eu e o pé de feijão - Adriano Braga

Alex Flemming é carioca e satiriza a sociedade criando um universo paralelo de cores e bizarrices. O jovem performático goiano Adriano Braga usa o seu corpo para dar sentido à sua obra. Gustavo Rizério é goiano, vive e trabalha em NY e se concentra em experimentações pictóricas se inspirando em grandes nomes da história da arte, como seu xará Gustav Klimt. E por fim, a imagem do convite por Vinícius de Castro, talentoso fotógrafo goiano, que infelizmente sofreu uma morte precoce, deixamos aqui uma homenagem in memoriam a este querido artista e amigo.

Capoeira - Helena Vasconcelos

A seleção dos artistas foi proposital a fim de causar contrastes quanto às divergências de sexo e idade dos artistas, experiência profissional, técnicas, suportes e formatos das obras da mostra. Num mundo tão diversificado e globalizado como o de hoje, unir diferenças e experimentações é o que podemos fazer para tornar mais humana as relações. Seja bem-vindo à Mostra nosotros - A ARTE E O CORPO HUMANO e sinta-se à vontade para ser humano.

ana maria pacheco

SERVIÇO:
Curadoria: Ludmila & Tatiana Potrich
Local: Potrich Galeria de Arte – Rua 52, nº 689 Jardim Goiás.
Data de Abertura: 10 de outubro de 2017.
Horário: 19h às 23h
Exposição: 11 de outubro à 11 de novembro de 2017.
Horário de Funcionamento: Terça à Sexta das 10h às 17.
Aos Sábados das 10h às 14h ou com hora marca

Vinicius de Castro PRIMEIRO ATO - Gustavo Rizerio J.Vasconcellos30x60cm fotografia impressao sobre algodao - Alejandro Zenha

‘Sintomas Estéticos Do Plural 2’ na Galeria da Fav

Por Vinícius Figueiredo 

A partir de uma primeira edição, realizada em 2014 e compreendendo que a pesquisa dos professores de Artes Visuais passa pela produção tanto de obras como pela produção intelectual, os professores Rubens Pileggi e Selma Parreira reúnem seus colegas do curso de Bacharelado para apresentarem a mostra “Sintomas Estéticos do Plural 2”, a partir do dia 10/10, terça-feira, às 9:40 horas, na galeria da Faculdade de Artes Visuais (FAV), da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Adriana Mendonça- Livro das Cobras Gravadas 2017 (2)

A mostra traz uma seleção eclética de temáticas, abordando tanto a memória quanto o corpo humano e a cidade.  Tal como na temática, os meios expressivos são diversos, indo desde a gravura, passando pela pintura, a escultura, até objetos e instalações de arte.  Para os dois professores que fazem a curadoria da exposição, o enfoque não recai tanto nas apresentações de obras e pesquisas já acabadas, mas em processos e exercícios que cada um vem desenvolvendo como professor e artista, ao mesmo tempo.

ze-cesar (1)

O nome da exposição busca fazer uma relação metafórica entre arte e cirurgia, pensando até que ponto o agrupamento das obras revela um conjunto cujas partes estão em relação umas com as outras, ou, até que ponto podemos aproximá-las, tornando este corpo cada vez mais coeso e íntegro. “Sintomas Estéticos do Plural” também aponta para o fato de que os artistas emprestam seus pincéis, suas câmeras, seus bisturis, suas mãos e seus olhos para realizarem operações de sentido estético. Uma operação, porém, sem anestesia e para qual não existe nenhum método pré-estabelecido.

Leaving_To_Become_PedraMoonStone_ManoelaAfonsoRodrigues_2013-2017

Dentre as estratégias apresentadas pelos artistas, o trabalho da professora Maria Tereza Gomes é um dos que fogem aos meios tradicionais das técnicas artísticas, uma vez que ela servirá infusões com folhas e plantas na abertura da mostra, a partir de sua pesquisa com a comunidade Kalunga, em Cavalcante. Com uma obra processual, Marcos Soares trabalhará com escoras de construção civil, realizando várias ações, durante o tempo da exposição, em alguns pontos determinados do Campus Samambaia, em colaboração com seus alunos.

Leaving_To_Become_Gravura em Metal_ManoelaAfonsoRodrigues_2013-2017 - Detalhe 2

Além deles, aceitaram participar da presente mostra os professores Adriana Mendonça, Edgar Franco, Eliane Chaud, Glayson Arcanjo, José Cesar Teatini Clímaco (ZéCésar), Manoela dos Anjos, Odinaldo da Costa, Patrícia Godoy, Patrícia Osses e os próprios curadores da exposição: Rubens Pileggi e Selma Parreira.
Assim, ao mesmo tempo em que as questões colocadas pela primeira versão da mostra se aprofundam, outras se abrem, estabelecendo diálogos, debates e questões contemporâneas que a arte também manifesta, como sintoma, principalmente em tempos de crise, como vivemos agora.

Eliane-Chaud3

 

Serviço:
Sintomas Estéticos do Plural 2
Exposição do corpo docente do curso de Bacharelado em Artes Visuais da FAV/UFG
Abertura com apresentação das obras pelos artistas: 10 de outubro
Período de exposição: de 10 de outubro a 14 de novembro
Endereço: Avenida Esperança s/n, Campus Samambaia – Prédio da EMAC. CEP 74690-900, Goiânia, GO.

Horário de funcionamento: segundas e sextas-feiras das 8h às 18h; terças, quartas e quintas-feiras das 14h às 18h.

Entrada é franca.

Telefone: (62) 3521-1445
e-mail: galeriadafav@gmail.com

Eliane-Chaud2 Leaving_To_Become_Gravura em Metal_ManoelaAfonsoRodrigues_2013-2017 - Detalhe 1 Adriana Mendonça- Livro das Cobras Gravadas 2017 Adriana Mendonça- Livro das Cobras Gravadas 2017 (3)