CCON e MAC apresentam a exposição “Selma Parreira”

Por Comunicação CCON

O Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC) e o Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON) abrem ao público, a partir desta quinta-feira (20/9), a exposição “Selma Parreira – Memória e poética do espaço e dos objetos”. A individual reúne pinturas, fotografias, painéis, objetos e instalações. Fica em cartaz até 24 de outubro, com entrada franca.

unnamed (1)

A mostra é formada por duas exposições que se complementam: uma no salão principal e outra no mezanino do MAC/CCON. O salão principal recebe uma série de obras produzidas entre 2014 e 2018 – trabalhos que fazem referência, segundo a artista, a um lugar desocupado e em processo de apagamento: uma antiga arrozeira no Centro de Anápolis.

Selma 2

“O desafio desta pesquisa consiste em tornar visível, por meio das pinturas, objetos, instalações e fotografias, uma leitura de vivências e questionamentos sobre os rastros, fragmentos, detalhes da arquitetura, maquinários e documentos, hoje obsoletos, deixados no lugar”, explica Selma. “Foram anos de buscas e construções de sentidos, estudos e registros realizados em parceria com o artista e curador Antonio Bandeira.”

_Y6A2039

Já o mezanino abriga um conjunto de instalações batizado de “Uma pedra azul e um rio Vermelho”. Esta série é composta por cinco obras produzidas de 2001 a 2012 e que discutem questões relacionadas a gênero, objetos e trabalho de mulheres lavadeiras de roupas no Rio Vermelho, na Cidade de Goiás.

_Y6A2004

Ação educativa

Um dos destaques da exposição é o trabalho educativo. O projeto é coordenado por Irene Tourinho e Selma Parreira, com a parceria do Núcleo de Ação Educativa do MAC/CCON. Batizado de “Que lugar é esse?”, inclui visitas guiadas, oficinas, palestras e mesa-redonda. O objetivo é estimular o contato com a obra e o processo criativo da artista. “Que lugar é esse?” tem patrocínio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

Nomes importantes do cenário das artes plásticas no Brasil já estão confirmados nas atividades: Humberto Marra (chef), Wolney Fernandes (artista visual), Katia Canton (curadora), Marcio Harum (curador) e Bené Fonteles (artista plástico).

Créditos

A exposição “Selma Parreira – Memória e poética do espaço e dos objetos” integra o projeto Machina, um coletivo criado em 2014 por Antônio Ambrósio Bandeira e Selma Parreira. A mostra foi contemplada pelo edital de 2016 do Fundo de Arte e Cultura de Goiás, da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) e do Governo de Goiás. Tem apoio institucional do Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC) e do Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON).

Sobre a artista Selma Parreira

Natural de Buriti Alegre (GO), reside e trabalha em Goiânia. Sua produção em artes plásticas desde os anos 1980 passa por pintura, fotografia, instalação, intervenção urbana e vídeo.

Participou de salões de arte desde o início de seu percurso e recebeu premiações regionais e nacionais. Realizou exposições individuais em várias capitais do país, entre elas, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Goiânia.

Cursou licenciatura em Desenho e Plástica (UFG), especialização em Gravura (Guanajuato, México) e mestrado em Cultura Visual e Arte (FAV-UFG). De 1993 a 2016, foi professora da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (FAV-UFG). Coordenou a Galeria de Arte da FAV de 2008 a 2013.

Realiza projetos de arte e educação, curadorias e oficinas de arte. Tem ampla participação em projetos e exposições coletivas no Brasil e no exterior.

Site oficial: www.selmaparreira.com.br

[Serviço]

Exposição “Selma Parreira – Memória e poética do espaço e dos objetos”
Abertura: 20 de setembro de 2018 (quinta-feira), às 20 horas
Visitação: 21 de setembro a 24 de outubro de 2018 (terça a sexta, das 9 às 17 horas; sábados, domingos e feriados, das 11 às 17 horas)
Local: Museu de Arte Contemporânea de Goiás/Centro Cultural Oscar Niemeyer (Avenida Deputado Jamel Cecílio, nº 4.490, Quadra Gleba, Lote 1, Setor Fazenda Gameleira – Goiânia – GO)
Agendamento de grupos: (62) 3201-4923 ou acaoeducativa.mac@gmail.com

ENTRADA FRANCA

Enchefs Goiás movimenta Goiânia

Por Mariana Hipólito 

O Enchefs Goiás, o maior encontro de profissionais e amantes de gastronomia do estado, será realizado entre os dias 19 e 21 de setembro, na Faculdade Cambury, das 14h às 20h. A entrada é gratuita, com doação de 1 kg de alimento não perecível que será repassado para as ações sociais da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG). As inscrições são feitas no site www.enchefsgo.com.br.

Mônica Rangel

Diferente de muitos projetos da área, o encontro tem por objetivo promover a integração ao setor. Para essa edição, a coordenação propõe uma abordagem ampla. “Defendo a gastronomia como experiência, não apenas comida, mas, um conjunto de fatores correlatos”, pondera a chef de cozinha e professora de gastronomia, Juliana Barroso, Coordenadora Estadual Enchefs Goiás.

Guga Rocha

A programação foi feita para agradar a todos, desde os amantes de programas culinários da TV até quem já é profissional da área. Nos três dias de evento, a Faculdade Cambury estará de portas abertas com extensa programação, com workshops (em parceria com o SEBRAE, SENAC e SENAR, com foco em carreira e negócios), palestras, oficinas gastronômicas e seminários. A novidade desse ano será o Fórum Gastronômico Goiás, que irá discutir os desafios do mercado de alimentos e bebidas no Brasil, que será realizado no dia 20 de setembro, às 17h30.

Juliana Barroso

“Com o Enchefs, todos poderão estar ao lado de grandes chefs e, claro, aprender aqueles segredinhos especiais das receitas” explica Juliana. Ao todo, serão 38 chefs convidados de todo o Brasil, com destaque para nomes como Guga Rocha, Mônica Rangel, Danillo Amaral, Dudu Mesquita, Grazielle Consentini, e os goianos Geórgio Rocha e Júnior Marinho. Montagem de pratos, técnicas de defumação para churrasco, sorteio de brindes, degustação de cachaças artesanais estão entre as atrações. Uma Feira Gourmet, Vila de Negócios (com comercialização de equipamentos, uniformes e embalagens), além de atrações culturais e espaço de convivência também devem movimentar toda a cidade.

Dudu Mesquita

Prêmio Enchefs

Durante os três dias de evento serão realizadas as finais das categorias do concurso Enchefs Goiás. São sete categorias: profissional, estudante, amador, infantil, confeiteiro, padeiro chef e mixologista. O concurso tem como objetivo resgatar e valorizar a cultura da culinária local, o que torna possível ao candidato mostrar novas técnicas, novos ingredientes e a execução de pratos inovadores. Os prêmios para os vencedores vão desde uma bolsa de estudos integral do curso de Gastronomia da Faculdade Cambury, uma bolsa de estudos curso de Confeitaria do Instituto Gastronômico das Américas (IGA), equipamentos profissionais e viagens. Todas as categorias seguem o mesmo conceito de cozinha sustentável e regional, com o incentivo a utilizar ingredientes locais, de forma integral.

No dia 19, haverá as finais para estudantes, que terá como prêmios um super kit de facas e o curso profissional de confeitaria do IGA. No primeiro dia, também será conhecido o padeiro chef, categoria que é umas das novidades desta edição e será realizada em duas etapas: pela manhã os finalistas irão realizar o processo de fermentação e voltam à noite, para finalização. Com a premiação de um equipamento profissional.

Já no dia 20, será a vez da categoria principal, chef profissional. O vencedor concorre para ser o representante de Goiás no prêmio nacional dólmã, que será realizado em Goiás em Dezembro, durante o Enchefs Brasil. Além de ser eleito o embaixador da gastronomia goiana, ganhará um fim de semana em Caldas Novas, com acompanhante, e um forno com a moderna tecnologia de convecção.

No último dia, haverá a semi-final da categoria amador, com premiação de bolsa para Gastronomia na Faculdade Cambury e escolha do represente da região pra o Enchefs Brasil.  A final mais doce, da confeitaria artística, premia com super batedeira Oster. Para finalizar, haverá a categoria mixologista, em que os profissionais irão criar drinks com cachaças regionais. O melhor leva prêmio de R$ 1000,00, em parceria com a Associação Goiana dos Produtores de Cachaça de Alambique (AGOPCAL).

Fórum Gastronômico Goiás

Durante a programação do Enchefs Goiás será realizado o Fórum Gastronômico Goiás, que irá discutir os desafios do mercado de alimentos e bebidas no Brasil, no dia 20 de setembro, às 17h30, na Faculdade Cambury. O objetivo é debater aspectos positivos e negativos do mercado e como, através da união de áreas correlatas, tornar a gastronomia uma força no Estado de Goiás.

Participam do Fórum chefs renomados, como Mônica Rangel, Guga Rocha, Dudu Mesquita, além grandes talentos locais, como Marcia Pinchemel, Beth Alves, Henrique Pontes, Sonea Stival e ainda representantes da Goiás Turismo, SESC, SENAR e Abrasel. O evento também contará com a participação do artista plástico Homero.

O Fórum Goiás integra o Fórum Brasileiro de Gastronomia, que vem sendo realizado desde o início do ano em diversos estados brasileiros. As conclusões e ideias levantadas em Goiás farão parte de um documento nacional de integração e desenvolvimento. “Um momento único e importante pra Goiás, em que não existem panelas, nem partidos e sim a bandeira do estado de Goiás. A gastronomia deixou de ser apenas comida, hoje ela é uma experiência em que as pessoas buscam, ao mesmo tempo, comer bem, uma boa música, um lugar agradável e seguro”, resume Juliana Barroso.

Goiás apresenta fortes índices de desenvolvimento econômico e grande potencial turístico. O fortalecimento da gastronomia fomenta a economia criativa e geração de empregos e renda.  O fórum será uma conversa aberta entre vários setores, para impulsionar o mercado e valorizar cada vez mais os profissionais goianos.

“Queremos mostrar que Goiás também é gastronomia. Nossa cultura é extremamente ligada a cozinha e tradições. Temos profissionais únicos que nem são conhecidos, além de um grupo de fornecedores que pode abastecer nosso setor de forma regional e sustentável. O segredo é que a valorização deve ser feita não só dentro da cozinha, mas com toda a cadeia produtiva envolvida e áreas correlata para, assim, conseguirmos avançar”, conclui a chef Juliana Barosso.

Juliana Knust e Cássio Reis apresentam ‘Em Casa a Gente Conversa’

Por FatoMais Comunicação 

A comédia romântica tem texto de Fernando Duarte e Tatá Lopes e direção de Fernando Philbert IMG_7475

Todo conto de fadas termina com a famosa frase: ‘E viveram felizes para sempre’. O que ninguém sabe é o que aconteceu no dia seguinte. Como será que os casais dos contos de fadas encararam a rotina nos palácios da vida? É o que a peça ‘Em casa a gente conversa’ protagonizada pelo casal de atores Juliana Knust e Cássio Reis, irá relevar ao público no Teatro Sesi, dias 22 e 23 de setembro.

IMG_7517

Com patrocínio da Renner e Zurich Santander, ‘Em Casa a Gente Conversa’ foi escrita por Fernando Duarte e Tatá Lopes. Fernando é autor dos espetáculos, ‘Callas’ e ‘Depois do amor’, ambos com direção da saudosa Marília Pêra, e ‘Além do que os nossos olhos registram’, protagonizado por Priscila Fantin, Luiza Tomé e Silvia Pfeifer. A peça conta com a direção artística de Fernando Philbert, que assinou a direção dos espetáculos ‘Em nome do jogo’ e ‘O escândalo de Philipe Dussaert’, ambos com Marcos Caruso, e ‘O topo da montanha’ com Lázaro Ramos e Taís Araújo, entre outros.

A comédia romântica conta as aventuras e desencontros de um casal já em processo de separação, que revê a sua própria história durante os encontros para definir detalhes do divórcio, criando sequências de momentos hilários.

IMG_7627

Malu e Carlos Alberto, aos olhos de muitas pessoas, formam um casal perfeito, daqueles de comercial de margarina. Mas eles vivem na vida real e enfrentam todas as alegrias e agruras de um jovem casal. Com a maior sinceridade abrem sua vida, cheia de humor, contrapontos e riqueza de detalhes onde fica absolutamente impossível não se identificar.

Carlos Alberto é um homem dividido entre o desejo de ascender profissionalmente, a vontade de manter um casamento e o sonho de se manter eternamente livre. Já Malu é uma mulher que se desdobra entre carreira, casamento e a maternidade.

No decorrer do espetáculo, eles falam com muito bom humor sobre assuntos pertinentes a qualquer casal: almoço em família, dia dos namorados, a vida sexual, TPM, o cotidiano da casa, a divisão de tarefas, as brigas, o balanço da relação e de amor.

Através da ótica do humor, a peça mostra o abismo que separa o universo feminino do universo masculino, além de abordar questões universais do amor e como os sonhos se constroem e se desfazem ao longo da vida. O casal expõe suas questões com transparência, o que faz com que a identificação do público seja imediata.

Ficha Técnica

Texto – Fernando Duarte e Tatá Lopes
Direção – Fernando Philbert
Elenco – Juliana Knust e Cássio Reis
Participação em vídeo – Grace Gianoukas
Figurinos – Bruno Pimentel
Cenário – Mina Quental
Iluminação – Vilmar Olos
Trilha sonora original – Danielle Vallejo e Jean Albernaz
Músicos – Gustavo Loureiro – contrabaixo/Igor de Assis – guitarra/ Jean Albernaz – bateria/ Danielle Vallejo – voz/ gravação e mixagem – Seu Cris
Imagens projeções – Felipe Bredas/Multiphocus arte & Comunicação Projeções e operação de vídeo – Aníbal Diniz
Projeto Gráfico – Ronaldo Alves
Visagismo – Walter Lobato
Fotos material gráfico – Paulo Reis
Cenotécnico – André Salles e equipe
Costureira – Maria Santina
Operador de som – Bob Nascimento
Operador de luz – Bruno Caverna
Diretor de cena – Ricardo Silva
Produtor associado – Cássio Reis
Coordenação administrativa e financeiro – Karime Khawaja
Prestação de contas – Cavalo Marinho
Assistente de produção – Larissa Cunha
Coordenação de produção – Fernando Duarte
Direção de produção – Fabrício Chianello
Produção – Vissi Darte produções Artísticas
Realização – Smille produções Artísticas

Serviço
‘Em casa a gente conversa’
Local: Teatro Sesi

Data e horário:
Dia 22 de Setembro, sábado, às 21h Dia 23 de Setembro, domingo, às 20h

Valor do ingresso:
1º Lote Preço Popular – Inteira R$ 50 / Meia R$ 25
*Válido até completar 10% da lotação do teatro por plateia inferior e superior
Após encerramento das vendas do Ingresso Popular: Inteira: R$ 70 Meia-entrada: R$ 35

Vendas:
Cartão de crédito: www.tudus.com.br
Komiketo da Av.T-4 (St. Serrinha)

Duração: 60 min

Classificação indicativa: 14 anos

Gênero: Comédia romântica

Estreia PAN exibe filmes inéditos produzidos na UEG

Por Georgia Cynara

Produções assinadas por alunos e orientadas por professores do Curso de Cinema e Audiovisual são oferecidas ao público em sessão gratuita promovida pela empresa júnior Panorâmica Filmes

Homem Sapo

Acontece, no dia 11 de setembro, às 19 horas, no Cinema Lumière do Banana Shopping, a Estreia PAN, mostra que pretende dar visibilidade as obras produzidas pelos alunos do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estadual de Goiás – UEG, realizadas sob a orientação dos professores Dr. Rafael de Almeida e Dra. Geórgia Cynara. A entrada é franca.

Dois ao Fim

Durante o primeiro semestre de 2018 nas disciplinas de Direção I, Realização Audiovisual em Ficção – ministradas por Rafael de Almeida – e Pós-Produção Sonora – ministrada por Geórgia Cynara -, foram produzidas 22 obras. Destas, quinze foram inscritas na mostra. A curadoria foi realizada por Daniel Calil, diretor e roteirista, integrante da Pira Filmes e Produções; Fabiana Assis, produtora integrante da Violeta Filmes; e por Fabricio Cordeiro, coordenador do Cine Cultura.

1º BR3U - R004

Da seleção, serão exibidos seis filmes: BR3U – R004 – 2018 – Videoclipe – 4’05” – Direção: Felipe Freitas; Vestidos de Amália – 2018 – Ficção – 9’41” – Direção: Gleig Souza; (In)Desejável – 2018 – Ficção – 6’30” – Direção: Thaynara Rezende; Dois ao Fim – 2018 – Ficção – 7’22” – Direção: Felipe Freitas; Homem-Sapo – 2018 – Ficção – 9′ – Direção: Raena Santos/Felipe Freitas; Morte Insossa – 2018 – Ficção – 7’03” – Direção: Bruno Mendes (confira sinopses abaixo). O evento conta com o apoio do Cinema Lumière, Empório Souza, Barroca Produtora, EM5 Gráfica, Rei do Pastel, Loja Hobbz e MR Digital Studios.

(In)Desejável

Panorâmica Filmes - A Panorâmica Filmes, empresa júnior do curso de Cinema e Audiovisual da UEG, foi criada em 2012, tendo como missão distribuir conteúdo audiovisual nacional e internacionalmente, promovendo a valorização da produção local brasileira, mantendo o compromisso com os membros associados. Com público-alvo inicial composto por realizadores audiovisuais do Estado de Goiás, a empresa é responsável por aprofundar a discussão sobre distribuição cinematográfica e audiovisual dentro da UEG.

Vestidos de Amália

Serviço: Estreia PAN

Data: 11 de setembro, terça

Horário: 19h

Local: Cinema Lumière Banana Shopping

Mais info:  

Fichas técnicas e sinopses

BR3U – R004 – 2018 – Videoclipe – 4’05” – Direção: Felipe Freitas 

Sinopse: Três jovens em uma ode ao urbano.  

Ficha Técnica

●     Direção – Felipe Freitas

●     Produção Criativa – Kassio Pires

●     Argumento – Kassio Pires

●     Roteiro – Felipe Freitas e Kassio Pires

●     Produção – Ciron Franco

●     Assistente de direção – Kay

●     Direção de Fotografia – Dan Pimentel, Ludmylla Bomfim e Rodolfo Silva

●     Direção de arte – Raena Santos

●     Maquiador e Figurinista – Wendell Thieres

●     Montagem e edição – Kassio Pires

Vestidos de Amália – 2018 – Ficção – 9’41” – Direção: Gleig Souza

Sinopse: Como conseguimos viver sabendo que apodreceremos debaixo da terra um dia? Dac é um pintor decadente que flerta com a morte.

Ficha Técnica 

●     Atores: Ilson Araújo (Ilsinho) e Lina reston

●     Roteiro e Direção: Gleig de Souza

●     Ass. de Direção: Danilo Pimentel (Morango)

●     Direção de Fotografia: Michely Ascari

●     Colorização: Thaynara Rezende

●     Direção de Arte: Lucas Wagner

●     Ass. de Arte: Natália Dantas

●     Produção: Rafael Henrique e Gleig de Souza

●     Som Direto: Danilo Pimentel (Morango)

●     Montagem: Gleig de Souza

●     Trilha Sonora: Pedro Mendes

(In)Desejável – 2018 – Ficção – 6’30” – Direção: Thaynara Rezende 

Sinopse: Olivia e Sérgio é um casal de workaholics que se vêem em apuros com a visita inesperada da sogra.

Ficha Técnica 

●     Atores: Erika Palani, Francisco Mendes e Marineide Rosa

●     Direção: Thaynara Rezende

●     Ass. de Direção: Bruna Chamelet

●     Fotografia: Gleig de Souza

●     Ass. de Câmera: Pedro Roma

●     Logger: Bruna Chamelet

●     Arte: Halanda Andretto

●     Produção: Nayara Urzêda

●     Som Direto: Michel Campos

●     Folleys: Marlúcio Rezende, Pedro Roma e Halanda Andretto

●     Roteiro: Halanda Andretto e Thaynara Rezende

●     Casting: Pedro Roma

●     Montagem e Iluminação: Thaynara Rezende

Dois ao Fim – 2018 – Ficção – 7’22” – Direção: Felipe Freitas

Sinopse: Após presenciarem o horror, um casal de irmãos tem que tomar a difícil decisão de continuarem cercados pelo fim iminente ou irem atrás de uma última esperança.  

Ficha Técnica 

●     Atores: Layla Alves e Victor Cantuária

●     Dublê corpo: Luís Ricardo Gondim

●     Voz Rádio: Gustavo Pozzatti

●     Roteiro e Direção: Felipe Freitas

●     Ass. de Direção: Cindy Faria

●     Produção: Karen Yohanna

●     Ass. de Produção: Luís Ricardo Gondim

●     Fotografia: Kay

●     1ª Ass. de Câmera: Bruna Chamelet

●     Som e Montagem: Márcio Freire

●     Arte: Karen Yohanna

●     Making of e Still: Gustavo Pozzatti

Homem-Sapo – 2018 – Ficção – 9′ – Direção: Raena Santos/Felipe Freitas

Sinopse: Jovem herói acredita fazer justiça nas ruas de Goiânia em um processo de descobrimento íntimo.  

Ficha Técnica 

●     Atores: Rafael Marques e Paula Pereira

●     Jovem do Elevador: Raena Santos

●     Direção: Felipe Freitas e Raena Santos

●     Roteiro: Felipe Freitas

●     Produção: Ciron Franco

●     Ass. de Direção: Bruna Chamelet

●     Som: Iara Cristina

●     Fotografia: Rodolfo Silva

●     Ass. de Câmera: Kay

●     Montagem: Kassio Pires

●     Arte: Ludmylla Bomfim

●     Maquiagem: Raena Santos

●     Concepção de Traje: Wendell Thieres e Raena Santos

●     Mixagem de Som: Márcio Freire

●     Making of e Still: Karen Yohanna

Morte Insossa – 2018 – Ficção – 7’03” – Direção: Bruno Mendes  

Sinopse: A morte é mesmo o fim da dor? Ela realmente finda com o sofrimento dos que morrem e/ou dos que ficam? Ou será que com a morte novas dores e novas aflições surgem?

Ficha Técnica 

●     Zumbis: Kariny Oliveira e Natália Dantas

●     Direção: Bruno Mendes

●     Roteiro: Éder dos Santos

●      Diretora de Produção: Bárbara Santana

●     1ª Ass. de Produção: Leonara Nunes Santana

●     2ª Ass. de Produção: Iara Cristina

●     Diretora de Fotografia: Thaynara Rezende

●     Ass. de Fotografia: Bruna Chamelet

●     Maquinária e Elétrica: Pedrinho Fiel

●     Diretor de Arte: Éder dos Santos

●     Maquiagem: Erik João

●     Som Direto: Juliana Moreno

●     Microfonista: Iara Cristina

●     Segurança: Seu Maranhão

●     Edição e Montagem: Bruno Mendes e Éder dos Santos

●     Colorização: Thaynara Rezende

●     Cartela para Som: Bruno Mendes

●     Mixagem: Éder dos Santos

Rodrigo Flávio – Pequena Coleção de Incitações

Por Palavra Comunicação 

Artista plástico Rodrigo Flávio faz individual com obras de grandes dimensões, no Centro Cultural da UFG

O artista plástico Rodrigo Flávio recebe convidados para a abertura da exposição individual “Pequena Coleção de Incitações” no Centro Cultural UFG (CCUGF), no dia de 5 setembro, a partir das 19h.

PHOTO-2018-08-30-16-55-48

A exposição é composta de pinturas e objetos de grandes dimensões fruto da residência do artista em Montevidéu, em 2017. O Rio de La Plata que banha a capital do Uruguai foi objeto de intensa pesquisa para a criação de Rodrigo. De lá ele extraiu ruínas da cidade, “as incitações” que deram origem à exposição, que tem curadoria de Gilmar Camilo. A individual estará em exposição até 5 de outubro com entrada franca.

DSC_1851

Serviço:

Pequena coleção de Incitações
Individual do artista plástico Rodrigo Flávio
De 5 de setembro a 5 de outubro
Centro Cultural UFG: Av. Universitária, 1533 – Setor Leste Universitário

PHOTO-2018-08-30-16-55-05 PHOTO-2018-08-30-16-53-30 PHOTO-2018-08-30-16-53-16

Lançamento do documentário sobre Elder Camargo de Passos

Por JS Comunicação

O projeto de artes integradas “Goyaz: de arraial a patrimônio mundial” lança esta semana o documentário “Passos da Tradição” (54 minutos), sobre o escritor e memorialista goiano Elder Camargo de Passos. O filme será lançado em Goiânia, com exibições nos dias 30 e 31 de agosto, e na cidade de Goiás, no dia 5 de setembro.

38840014_215692535774807_4414903849718906880_n

O documentário aborda a contribuição de Elder Passos para a preservação da memória e do patrimônio cultural da antiga Vila Boa, trazendo entrevistas com o próprio Elder, além de amigos como Antolinda Bahia Borges (Tia Tó), Ecival Alves de Castro, Maria Augusta Calado e do sobrinho Fernando Passos Cupertino – compositor das músicas incidentais usadas no filme.

Dirigido por Carlos Cipriano e Carminha Lombardi, o documentário foi gravado nos meses de março e abril de 2018, na Cidade de Goiás. Realizado com recursos do Fundo de Arte e Cultura de Goiás – Edital 2016, o filme é uma produção de Bruna Vinsky e Sankirtana Dharma, em parceria com a produtora audiovisual Rosa dos Ventos (Anápolis), proponente do projeto.

_65A1301

A equipe (ver ficha técnica) foi constituída por profissionais de Anápolis e de Goiás – duas cidades do interior do estado que atualmente configuram polos descentralizados da produção audiovisual goiana. O projeto, idealizado e realizado por estudantes do curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual do IFG – Campus Cidade de Goiás, já resultou no lançamento de um livro inédito de Elder Passos, fruto de três décadas de trabalho do memorialista vilaboense.

As exibições do filme, seguidas de debate com Elder Passos e os realizadores do documentário, acontecem em Goiânia, no Cine Cultura (dia 30/08, quinta-feira), às 18:30 h, e no Cine UFG (31/08, sexta), às 17 h. Já a exibição na Cidade de Goiás, onde o documentário foi gravado, acontece no Cineteatro São Joaquim (05/09, quarta), às 20 h, sendo também seguida de debate.

Documentário mostra trajetória de preservação e reinvenção das tradições da velha Goiás

_MG_2337

“Passos da Tradição” é um documentário sobre a vida de Elder Passos, dedicada à preservação e ao reconhecimento dos marcos e tradições da cidade de Goiás – sítio histórico tombado como Patrimônio Cultural da Humanidade. O próprio título de patrimônio mundial, concedido pela Unesco, é um desdobramento do trabalho incansável de Elder como memorialista – ele foi um dos responsáveis pelo sucesso da campanha de reconhecimento, ao fim dos anos 1990.

O ator goiano Paulo Vespúcio foi convidado para representar um “narrador “ – caracterizado pela direção de arte (assinada por Victor Hugo Diniz) como um personagem do Século XIX, especialmente criado para dar vida a determinados trechos do mais novo livro de Elder Passos. A obra “Goyaz: de arraial a patrimônio mundial”, com mais de 500 páginas, tem caráter enciclopédico e foi lançada no último dia 18, no Palácio Conde dos Arcos, em “Goiás Velha” – modo como Elder prefere se referir, ao falar do lugar em que nasceu.

Eu já gosto: Goiás Velha. Velha capital, velha cidade, né? Velhas tradições. Então, o “velha” calha mais do que o “velho”. O “velho” geralmente é usado em sentido depreciativo. Não é nem “velho”, é “véio”. Goiás “Véio”. Então eu não gosto por isso. Nós sempre lutamos para que fosse Goiás Velha. Velha capital, velha cidade, velhas tradições”, explica Elder na abertura do documentário.

O filme apresenta fatos da vida pessoal de Elder Passos, sua infância e relação com os pais e com a cidade de Goiás -  quando criança, Elder viveu na casa em frente à da escritora Cora Coralina, sendo, portanto, outro ilustre morador da Ponte da Lapa. Outro aspecto abordado é a amizade com os artistas Goiandira do Couto e Octo Marques, bem como o papel de liderança exercida por Elder na criação da Organização Vilaboense de Artes e Tradições (O.V.A.T.) – grupo formado por jovens católicos que, nos anos 1960, se juntam com o objetivo de promover o passado histórico e cultural de Goiás visando o desenvolvimento turístico do local.

“Passos da tradição” é um documentário que traça um perfil do pesquisador Elder Camargo de Passos, desde a sua profunda admiração por Veiga Valle (escultor e santeiro goiano, sobre quem Elder já publicou um livro), sua atuação como músico (cantor seresteiro e de música sacra) – passando pelo resgate das modinhas e motetos vilaboenses – ao seu papel na configuração da Semana Santa de Goiás, tal como a conhecemos nos dias de hoje. É graças à atuação de Elder que a Semana Santa vilaboense tornou-se um evento de alcance midiático nacional, colocando a antiga capital do estado no centro das atenções de inúmeros fotógrafos, cinegrafistas e turistas, que anualmente visitam a cidade para conhecer a Procissão do Fogaréu.

O documentário aborda ainda a origem do Museu de Arte Sacra da Boa Morte, cuja existência é devida ao trabalho de Elder e de Antolinda Borges (mais conhecida por Tia Tó). E conta um pouco da história das igrejas construídas no Centro Histórico, mostrando como os traçados e as principais edificações da antiga Vila Boa foram conservados ao longo dos séculos.

Os destaques do filme (fotografado por Matheus Leandro Amorim) são o inventário das imagens das paisagens e casarões desta cidade colonial, além das obras de Veiga Valle hoje disponíveis no acervo do Museu da Boa Morte, sobre as quais Elder explica toda a técnica do santeiro. Também merecem destaque as cenas atuais das principais cerimônias da Semana Santa em Goiás, como a Procissão do Fogaréu e a Descida da Cruz, nos trechos em que o filme conta como o grupo que criou a O.V.A.T., apoiado por Goiandira do Couto, deu vida nova às tradições já esquecidas e mudou a imagem de Goiás para o mundo.

Serviço: 

Lançamento do Documentário “Passos da Tradição” (54 minutos, cor, HD, 2018)

30 de agosto (quinta-feira) -  18:30 horas – Cine  Cultura (Centro – Goiânia)

31 de agosto (sexta-feira) – 17 horas – Cine UFG (Campus Samambaia – Goiânia)

5 de setembro (quarta-feira) – 20 horas – Cineteatro São Joaquim (Centro – Cidade de Goiás)

Sinopse: Nos anos 60, jovens católicos liderados pelo memorialista Elder Camargo de Passos dedicam-se à pesquisa do passado da Cidade de Goiás. Cinquenta anos depois, eles narram a trajetória de preservação dos marcos e reinvenção das tradições desse sítio histórico tombado como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Ficha técnica: 

Elenco: Paulo Vespúcio, narrando trechos adaptados do livro “Goyaz: de arraial a patrimônio mundial”, de Elder Camargo de Passos

Direção: Carlos Cipriano e Carminha Lombardi

Direção de fotografia: Matheus Leandro

Som direto: Daniel Duarte

Direção de arte: Victor Hugo Diniz

Montagem: Hugo Crisóstomo

Produção: Sankirtana Dharma e Bruna Vinsky

Direção de produção: Sankirtana Dharma

Produção executiva: Bruna Vinsky

Trilha musical: Fernando Passos Cupertino 

Produtora proponente: Rosa dos Ventos Filmes

Produtoras apoiadoras: Núcleo de Produção Digital – NPD Cidade de Goiás, Balaio Produções Culturais e Cinematográficas, Dafuq Filmes, A1Live Soluções em Vídeo e Streaming

Apoio: Instituto Federal de Goiás, Restaurante e Pizzaria Ouro Fino, Dedo de Prosa Café e Bistrô, Pousada do Sol, Cine Teatro São Joaquim.

Este projeto foi contemplado pelo Fundo de Arte e Cultura 2016 e SEDUCE

Seleção do Prix de Lausanne será realizada pela primeira vez no Brasil, em Goiânia!

Por Jorge Neris

image_1_1415744190-696x463 Pré Seletiva

A Pré-Seletiva para o Prix de Lausanne, uma das maiores competições de dança do mundo, será realizada pela primeira vez no Brasil. O evento acontecerá em Goiânia, nos dias 29 e 30 de setembro, sendo realizado pelo Conselho Brasileiro da Dança (CBDD) e produzido pelo Studio Dançarte, das irmãs Gisela e Ariadna Vaz. As inscrições para esta etapa estarão abertas até o dia 9 de setembro.

O Prix de Lausanne é uma competição anual, realizada na Suíça desde 1973 e organizada pela Fondation en Faveur de l’Art Chorégraphique. Os vencedores são agraciados com bolsas de estudos e despesas pagas por um ano nas escolas e companhias associadas. Entre as associadas em 2018 estavam The Royal Ballet, American Ballet Theatre e Stuttgart Ballet, algumas das escolas de dança mais renomadas do mundo.

C3wmCFJWEAM_rO1-696x464

A Pré-Seletiva é utilizada para escolher candidatos de todas as nacionalidades que serão convidados para o Prix de Lausanne e, geralmente, é realizada na Argentina ou Uruguai, sendo esta a primeira vez que o Brasil é palco para o processo. Os alunos de balé nascidos entre 9 de fevereiro de 2000 e 9 de fevereiro de 2004 e que desejem tornar-se bailarinos profissionais podem se inscrever gratuitamente no site prixdelausanne.org.

Para efetivar as inscrições, os participantes devem enviar um formulário, um questionário médico preenchido e um vídeo em que o bailarino execute uma das variações clássicas do Prix de Lausanne. Todos os documentos e informações acerca dos procedimentos da Pré-Seletiva estão disponíveis no site em português, inglês e espanhol.

Os envios serão apreciados pela organização da competição e os nomes aprovados nesta etapa serão anunciados via e-mail. Os escolhidos deverão se apresentar nos dias 29 e 30 de setembro, no Teatro Rio Vermelho, no Centro de Convenções Goiânia, que fica na Rua 4, número 1400, no Setor Central, em Goiânia. A final da Pré-Seletiva, no domingo (30), será aberta ao público.

Para a apresentação no Teatro Rio Vermelho, cada participante deverá preparar um solo clássico das variações do Prix de Lausanne e um solo contemporâneo. O júri da Pré-Seletiva é constituído por personalidades do mundo da dança internacionalmente reconhecidas: Lidia Segni, Kathryn Bradney, Igor Piovano, Cláudia Zaccari e Gisela Vaz.

O desempenho dos concorrentes será analisado e dois candidatos terão todas as despesas pagas pela Fondation en Faveur de l’Art Chorégraphique para a apresentação na Suíça. Outros dois serão patrocinados pela Só Dança, uma loja de artigos de dança, que arcará com o custo das passagens aéreas.

Não poderão se inscrever bailarinos que possuam ou tiverem possuído um contrato como bailarino profissional. A inscrição para participar da Pré-seletiva do Prix de Lausanne em Goiânia é gratuita, mas as viagens para Goiânia e as despesas são de responsabilidade do candidato.

Prix de Lausanne 2019 

Pré-Seletiva-para-o-Prix-de-Lausanne-no-Brasil-crédito-divulgação

A próxima edição da competição será a 47ª e acontecerá em Lausanne, na Suíça, de 3 a 10 de fevereiro de 2019. A cada edição, pelo menos oito candidatos são premiados com bolsas de estudos na escola associada de sua preferência. Ao todo, 13 brasileiros já venceram os prêmios, entre eles o goiano Adhonay Soares Silva, em 2013. Adhonay Silva escolheu ir para a John Cranko Schule e, hoje, é solista da companhia Stuttgart Ballet, na Alemanha.

(via NewsGo)

“Chopin ou O Tormento do Ideal” chega a Goiânia

Por FatoMais Comunicação 

O espetáculo com Nathalia Timberg e a pianista Clara Sverner, dirigido por José Possi Neto, ilumina, por meio de música e palavras, 20 anos da vida e obra do compositor

Chopin ou o Tormento do Ideal é um espetáculo consagrado a Chopin, que associa música e poesia, interpretado pela atriz Nathalia Timberg e tocado por Clara Sverner, uma das maiores pianistas brasileiras, dirigidas por José Possi Neto. A peça será apresentada no Teatro Sesi, dias 1º e 2 de setembro.

Nathalia 6005 - Cópia

A montagem original teve sua estreia nos primeiros meses do ano de 1987, no Théâtre de la Gaîté-Montparnasse, em Paris. O Pianista Erik Berchot, vencedor (notavelmente) do prêmio Frédéric Chopin de Varsóvia (1980), uniu seus talentos aos do ator e autor Philippe Etesse para compor o belo espetáculo.

Nathalia_5648

Partindo de recortes textuais da vida de Chopin, cartas de George Sand entrelaçadas com declarações e poemas de Musset, Liszt, Baudelaire, Gérard de Nerval e Saint-Pol-Roux, o espetáculo ilumina, neste encontro de música e palavras, vinte anos da vida e da obra do compositor, criando uma possível subjetividade acerca de sua biografia com a objetividade e a poética do seu contexto histórico.

Texto e música marcam os acontecimentos e apresentam uma personagem dividida entre um cotidiano vivido, às vezes, dolorosamente e um ideal inatingível.

Nathalia 5991 - Cópia

O espetáculo foi sucesso de público em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador, Porto Alegre, Santo André, Araraquara e Birigui.

O patrocínio da VIVO permitirá a circulação do espetáculo por cinco cidades do país: Goiânia, Belo Horizonte, Vitória, Campinas e Curitiba.

Ficha técnica 

Concepção original: Philippe Etesse / Tradução: Nathalia Timberg / Direção: José Possi Neto /  Elenco: Nathalia Timberg / Piano ao vivo: Clara Sverner / Direção de produção: Danielle Cabral e Ricardo Grasson/  Cenografia: Chris Aizner / Desenho de luz: Wagner Freire / Figurinos: Miko Hashimoto / Criação e Direção Vídeo Mapping: VJ. Alexandre Gonzales/ Vídeo Designer: Laerte Késsimos /  Coordenação de projetos: Contorno Produções e DCARTE / Idealização:  DCARTE e Gelatina Cultural / Produção: Jessica Rodrigues e Victória Martinez – CONTORNO Produções/ Direção assistente: Renato Forner/ Assistente de figurinos: Ana Key Kapaz/ Fotos divulgação: Edson Kumasaka, Ronald Mendes e Juliana Alabarse/  Projeto Gráfico: Lucas Sancho / Iluminador: Marcel Rodrigues/ Assessoria de imprensa: FatoMais Comunicação/ Administração e Contratos: EXEDRA Consultoria

Sobre a Vivo e o Teatro

A Vivo, líder em telecomunicações no Brasil, acredita no teatro como elemento de conexão entre as pessoas. Ao longo dos últimos 14 anos, mais de um milhão de espectadores em todo o país, prestigiaram os projetos patrocinados pela empresa. Por meio do Teatro Vivo, em São Paulo, sua principal frente de apoio à cultura brasileira, a empresa oferece ainda um espaço de qualidade, com programação variada, criativa e independente. Um palco que acolhe tanto atores já consagrados como novos artistas.

Serviço

Chopin ou o Tormento do Ideal
Local: Teatro Sesi

Data e Horário:
Dia 01 de Setembro (sábado), às 21h
Dia 02 de Setembro (domingo), às 20h

Valor do Ingresso:
Inteira – R$ 50 / Meia – R$ 25

50% para estudantes e pessoas de idade igual ou superior a 60 anos

Vendas:
Cartão de crédito: www.tudus.com.br
Komiketo da T-4 (St. Serrinha).

Informações: 3269-0800

Duração: 70min

Classificação indicativa: 14 anos

Gênero: Clássico

 

Bon Odori 2018 – 16ª Edição do Festival da Comunidade Japonesa em Goiânia

Por Kadu Faria 

A abertura do Bon Odori, da comunidade japonesa em Goiânia, à participação da população em geral completa 16 anos em 2018. O Festival que animará a sede do Clube KaiKan – localizado no Setor Itatiaia – acontecerá nos dias 24 (sexta) e 25 (sábado) de Agosto de 2018, das 19h30min às 23h30min. A organização é da Associação Nipo-Brasileira de Goiás.

Fotos - Bon Odori - Kaikan (22)

Além das tradicionais apresentações que já se tornaram marca registrada do evento (dança, taiko e matsuri dance), teremos presença de jovens fazendo ”cosplay”, pratos típicos da culinária japonesa e também a apresentação de grupos tocando o milenar tambor japonês de batida forte e pausada. O evento reunirá a população e os descentes para homenagear os seus antepassados. Em 2018 são comemorados os 110 anos da imigração japonesa no Brasil, com a chegada do navio Kasato Maru e os primeiros imigrantes no porto de Santos.

Fotos - Bon Odori - Kaikan (17)

Neste ano, é possivel a compra antecipada online dos ingressos para o Festival via site  https://meubilhete.com/bon-odori-2018, além dos pontos de venda física: Lojas Flávio´s Calçados, Missê Produtos Orientais (Av. T-2, nº 1796) e Mayumi Presentes (Unidade – Extra Supermercado, Av. D). Os valores são R$ 40 antecipados e R$ 50 na portaria, para cada dia, ambos com direito a uma porção de otoshi.

Fotos - Bon Odori - Kaikan (4)

SOBRE O FESTIVAL BON ODORI 2018 

Além das tradicionais apresentações que já se tornaram marca registrada do evento, haverá também a apresentação do grupo Kioshin Daiko adulto e infantil Goiânia, e do grupo RKMD Ryuku Koku Matsuri Daiko estilo Eisã Okinawa, pioneiros na cidade das apresentações de taikô, o milenar tambor japonês de batida forte e pausada. O evento reunirá a população e os descentes para homenagear os seus antepassados.

Fotos - Bon Odori - Kaikan (3)

O momento de destaque do festival acontece com as danças japonesas, no qual todos convidados podem dançar as tradicionais músicas utilizando seus adereços, que poderá acompanhar as coreografias pelos instrutores e o Matsuri Dance que animará o festival com um estilo pop de dança e música japonesa, misturando movimentos tradicionais com modernos. Além da presença de jovens fazendo “cosplay” - abreviação de costume play ou ainda de costume que pode traduzir-se por “representação de personagem a caráter” – de seus ídolos, na maioria dos desenhos japoneses.

Fotos - Bon Odori - Kaikan (5)

PREPARAÇÃO 

O altar com frutas da estação, os quimonos novos e o taikô já estão sendo preparados para receber um público estimado de mais de 8 mil pessoas nos dois dias de festival. A festa é realizada sempre em agosto, após o pôr-do-sol. Na crença dos nipônicos, é neste momento que, uma vez ao ano, os antepassados têm a oportunidade de festejar com os descendentes, que os homenageiam.

Fotos - Bon Odori - Kaikan (0)

Para os goianienses, o festival é uma oportunidade de conhecer melhor alguns costumes da cultura que se desenvolve há milênios do outro lado do mundo.

Durante o evento, é possível apreciar os pratos mais conhecidos por aqui, como sushi, sashimi, yakisoba, tempurá, udon, guioza, temaki, shimeji, tempura de sorvete,e a mistura tradicional Brasil Japão o sanduíche de pernil. Além disso, o visitante ainda pode conferir exposições de produtos das artes nipônicas. Entre ele, o shodô, origami dobraduras de papel, ikebana arranjos artísticos de flores e a caligrafia originaria do Japão, também considerada uma forma de manifestação artística da Terra Sol Nascente.

Fotos - Bon Odori - Kaikan (9)

SERVIÇO:

Datas / Horário: Dias 24 (sexta) e 25 (sábado) de Agosto de 2018, das 19h30min às 23h30min.

Local: Clube Kaikan (ANBG) – Av. Planície S/Nº, Conjunto Itatiaia (ao lado do Clube dos Bancários, próximo ao Campus Samambaia da UFG).

Diretor de Relações Públicas & Atendimento à Imprensa:

Ricardo Noguchi: (62)99999-3531 -ricardonoguchi@gmail.com

Fotos - Bon Odori - Kaikan (24)

INGRESSO:

Compra antecipada online dos ingressos para o Festival via site

https://meubilhete.com/bon-odori-2018

Além dos pontos de venda física: Lojas Flávios Calçados, Missê Produtos Orientais (Av. T-2, nº 1796) e Mayumi Presentes (Unidade – Extra Supermercado, Av. D).

Os valores já de 3º lote são R$ 40 antecipados (valor de Meia entrada, aceita mediante carteirinha de estudante ou 1kg de alimento não perecível. Crianças até 12 anos são isentas de pagamento).

Em 2018, na compra de um ingresso para o Bon Odori, o público ganhará uma porção de Otoshi (uma “entrada” de frango empanado, acompanhado de um guioza).

Fotos - Bon Odori - Kaikan (21)

FLIG I Feira Literária de Goiânia será realizada nos dias 24, 25 e 26 de agosto

Por Palavra Comunicação 

Goiânia ganha sua primeira Feira Literária, a FLIG. O encontro será realizado das 9h às 19h, nos dias 24, 25 e 26 de Agosto, no Centro Cultural Athletics. A programação inclui palestras, rodas de leitura, oficinas, peças de teatro e outras atividades. A realização é do Instituto IPE e o Conselho Nacional do Sesi com entrada gratuita.

Entre os escritores convidados estão a escritora brasiliense Marla de Queiroz, o paulista Zac Magiezi, os goianos Maria Lucia Félix Bufaiçal, Denise Godoi e Lucão. Um dos destaques é o escritor baiano Claudio Vieira de Oliveira, autor da biografia, intitulada O Mundo está ao Contrário.  Aos 40 anos, Cláudio é um exemplo de superação, já que nasceu com as pernas atrofiadas, os braços colados no peitoral e a cabeça virada para trás, em decorrência de uma doença rara.

39270878_301943473688062_5663677092953325568_n

Além das palestras e mesas redondas, haverá oficinas de leitura, sarau poético e apresentação de duas peças infantis: CORALINHA com grupo Cia Sala 3, que se aprenta no sábado às 18h e Dois Patetas Espatifados com o grupo de teatro O Trupicão, no mesmo horário, no domingo.

Serão três dias inteiramente ligados à literatura e a arte de ler, quando Goiânia vai se transformar na capital do livro. A expectativa é que mais de 20 mil pessoas possam visitar e conhecer o evento, bem como suas atrações, suas palestras, oficinas de leitura, entretenimento e lazer.

“A ideia é que o evento se torne referência de entretenimento, conhecimento e aprendizado e se consolide passando a fazer parte dos calendários de eventos da cidade”, diz Tayana Santos, produtora da FLIG.

Lucão
Lucão

Marla de Queiroz
Marla de Queirozz

Greice Aguiar
Greice Aguiar (2)Zack Magiezi

Zack Magiezi

Programação FLIG: 

SEXTA-FEIRA: 

09h – Credenciamento e Acolhimento

09:20h – Abertura do Evento

10h – Oficina: Jogo Dramático Infantil: Brincando, escrevendo, construindo e compartilhando nossas histórias com Bruno Peixoto

11h – Sarau poético com grupo Goiânia Clandestina

15h – Contação de histórias – Greice Aguiar – Conte uma história sobre o seu dragão – baseada em uma construção artística num brinquedo popular do Mestre Adelsinho

16h – Oficina: Jogo Dramático Infantil: Brincando, escrevendo, construindo e compartilhando nossas histórias com Bruno Peixoto

17h – Conversa com o autor:  A literatura e as redes sociais: como nascem escritores na era digital com os escritores  Zack Magiezi (São Paulo), autor dos livros Estranheirismo e Notas sobre ela e Textos que ficaram quando você partiu e Lucão (Goiânia), autor dos livros: É cada coisa que escrevo só pra dizer que te amo, Telegramas, Dois avessos e Amores ao sol.

SÁBADO:

09h – Credenciamento e Acolhimento

09:20h – Abertura do Evento

0h – Oficina Jogo Dramático Infantil: Brincando, escrevendo, construindo e compartilhando nossas histórias com Bruno Peixoto

10:30h – Sarau poético com Goiânia Clandestina

15:00h – Oficina Jogo Dramático Infantil: Brincando, escrevendo, construindo e compartilhando nossas histórias com Bruno Peixoto

16h – Conversa com o autor:  A arte de escrever crônicas com a escritora goiana Maria Lucia Felix Bufaical, autora dos livros A Vida Dividida e  A Margem dos Dias. Escreve semanalmente uma coluna de crônicas para O Popular

17h – Conversa com o autor:  A música destravando versos com  Denise Godoy, autora do Livro Língua Travada.

18h – Encerramento – ESPETÁCULO DE TEATRO CORALINHA com grupo Cia Sala 3

DOMINGO:

09h – Credenciamento e Acolhimento

09:20h – Abertura do Evento

09:30h às 11h – Oficina Escrita Criativa com a escritora Daniela de Brito

10h – Contação de histórias com Greice Aguiar: Conte uma história sobre o seu dragão

11h – I Sarau poético com o grupo Goiânia Clandestina

11h – Oficina Jogo Dramático Infantil: Brincando, escrevendo, construindo e compartilhando nossas histórias com Bruno Peixoto

14h – Oficina: Ilustrando histórias com a escritora Daniela de Brito

15h – Contação de histórias com a escritora Daniela de Brito

16h – Conversa com o autor: Escrita criativa e leitura afetiva com Marla de Queiroz (Brasília) – autora dos livros: Flores de Dentro e Matrioska, Quando as palavras se abraçam e Ainda é muito cedo pra ser tarde demais e Tem dia que o coração prende o dedo na porta.

17:00h – Conversa com o autor:  Superação e literatura com o escritor Claudio Vieira (Bahia) – autor do livro “O Mundo está ao Contrário”

18:00h – Encerramento – Peça Infantil Dois patetas espatifados com o grupo de teatro O Trupicão 

INFORMAÇÕES:

Evento: FEIRA LITERÁRIA

Data: 24, 25 e 26 de Agosto

Horário: 9h ás 19h

Local: Centro Cultural Atheltics

Endereço: Rua dos Lírios, Lt 65, Chácara 13, Parque oeste Industrial

Realização: Instituto IPE

Patrocínio: Conselho Nacional do SESI