Saiba como o café é consumido em diferentes regiões do mundo (tem até café com ovos!)

Por Blog da Arquitetura

É costume associar o café a uma bebida revigorante e que ajuda a nos manter acordados. Afinal, quantas vezes você precisou deixar o sono de lado para concluir trabalhos e cumprir prazos, tudo à base de… café?

No passado, o Blog da Arquitetura já tinha apresentado quais as principais variações da bebida. Afinal, nem só de espresso vivemos e é bom diversificar de vez em quando e conhecer outras saborosas opções.

Agora, o site apresenta tipos inusitados que um verdadeiro fã precisa experimentar. O mais interessante é que é possível dar a volta ao mundo com esses grãos especiais e se tornar um expert. Confira:

À moda mexicana

ftc-blog-arquitetura-tipos-cafe-pelo-mundo-01

Apesar de o cafeeiro não ser originário do México, ele se tornou a bebida favorita da população. O mais tradicional é o café de olla, que leva café moído, canela em pau, cravo, casca de laranja e rapadura.

Estilo javanês

ftc-blog-arquitetura-tipos-cafe-pelo-mundo-02

Típico da cidade de Yogyakarta, na ilha de Java, na Indonésia, Kopi Joss é feito com carvão vegetal quente e flamejante. Adiciona-se esse carvão em xícara com água quente, junto com o café e o açúcar. A receita exótica é explicada pelo fato de o carvão neutralizar a acidez da bebida.

Apimentado

ftc-blog-arquitetura-tipos-cafe-pelo-mundo-03

Nessa iguaria originária do Marrocos, são acrescentados grãos de pimenta preta à bebida. Algumas receitas realçam ainda mais o sabor com canela, noz-moscada, cardamomo, cravo, gengibre e outros ingredientes típicos da região.

Com ovo

ftc-blog-arquitetura-tipos-cafe-pelo-mundo-04

O vietnamita cà phê trứng, ou café com ovo, é bastante exótico. A bebida é batida no liquidificador com ovos, queijo, leite condensado, açúcar e outros ingredientes secretos. Vale destacar que o ovo é usado como substituto do leite.

Café com… fezes?

ftc-blog-arquitetura-tipos-cafe-pelo-mundo-05

A variação mais comum e conhecida mundo afora é o Kopi Luwak. De origem indonésia, é feito a partir das fezes de um animal chamado civeta, que se alimenta de cerejas de café. Como os grãos não são ingeridos, ele os elimina e os humanos aproveitam para preparar uma iguaria única.

O Brasil também tem uma variação, que é preparada a partir das fezes do Jacu. A ave come o grão maduro no pé e, enquanto o organismo da ave aproveita a polpa e o mel do fruto, o coco é descartado no estrume. As fezes são colocadas para secar em um terreiro e só depois passam pela fase de beneficiamento. Os grãos têm a aparência de um café comum e podem ser torrados, moídos e preparados.

Os tailandeses também têm um café originário do estrume de um animal, neste caso o elefante. Como ele não consegue digerir os grãos, eles são expelidos. O resultado é o aproveitamento e preparo de um café raro, suave e muito caro.

E você, já experimentou algum desses cafés exóticos? Qual deles provaria sem medo de ser feliz? Conte pra gente ou apresente alguma outra bebida exótica preparada a partir desses grãos preciosos.

(Via Blog da Arquitetura)

Florais, veganos, crudívoros e lindos conheça os bolos inspirados na natureza da Culinary Dots

Por Stephanie D’Ornelas

Feitos pela chef Juliana, os bolos da Culinary Dots são feitos usando apenas ingredientes crus e veganos.

Os bolos criados pela confeiteira Juliana, do Culinary Dots, são tão bonitos que parecem de mentira. Inspirados na natureza, a maioria deles são decorados com estruturas em formato de flor.

culinarydots-raw-vegan-cake-8-700x700

O mais legal de tudo isso é que os bolos são totalmente veganos – ou seja, não levam nenhum ingrediente de origem animal – e crudívoros (raw food), uma forma de alimentação que utiliza apenas alimentos crus.

O crudivorismo, ou a raw food, é baseada em alimentos de origem vegetal, não processados ou cozinhados acima de 42º centígrados. Desta forma são preservadas todas as enzimas que ajudam a sua própria digestão e outros processos metabólicos que resultam na produção de energia e desintoxicação do organismo.

follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-01

Os bolos são extremamente coloridos e ricos em detalhes. Juliana, que vive em Berlim, compartilha suas receitas em seu site Culinary Dots (em alemão) e as belas fotografias de suas criações no Instagram.
Quem quiser também pode encomendar um de seus bolos para aniversários, festas, eventos, na capital alemã.

follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-02 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-03 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-04 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-05 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-06 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-07 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-08 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-09 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-10 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-11 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-12 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-13 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-14 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-15 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-16 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-17 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-18 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-19 follow-the-colours-bolos-veganos-crudivoros-Culinary-Dots-20

(Via Follow The Colours)

25 truques básicos que todo cozinheiro novato precisa conhecer

Por Marianna Feiteiro 

Quem tem bastante experiência em por a mão na massa não passa perrengue na cozinha: consegue preparar um prato bom a partir de poucos ingredientes disponíveis na despensa, salvar qualquer preparação do desastre usando algum truque esperto e acertar numa receita complicada de primeira. Porém, para quem está começando, um simples arrozinho branco pode acabar levando horas para sair direito (quando sai).

No início é difícil, sim. Mas, depois de dominar algumas técnicas básicas e truques culinários, a vida fica mais fácil. Avance alguns passos e aprenda algumas delas agora mesmo:

truques-basicos-cozinha-1

Quando for saltear algo na frigideira (cebola, legumes, etc.), você deve aquecer a panela primeiro e só adicionar o óleo ou manteiga quando a superfície estiver bem quente. Para testar, espirre um pouco de água na frigideira: ela deve evaporar imediatamente. Acrescente o óleo e, em seguida, o alimento, mexendo sempre para evitar que grude no fundo da panela.

truques-basicos-cozinha-2

Para fritar alimentos em imersão, como batata ou frango empanado, primeiro é preciso escolher uma panela funda e colocar óleo suficiente para encobrir o alimento que será frito, porém sem ultrapassar a metade da panela. O alimento só deve ser inserido quando o óleo estiver bem quente. Para testar, insira o cabo de uma colher de pau dentro da panela: se o óleo borbulhar, está pronto.

truques-basicos-cozinha-3

Ainda sobre a imersão em óleo: tome cuidado para não jogar o alimento na panela e fazer a gordura quente espirrar, pois isso é perigoso. Use uma escumadeira para mergulhar o alimento. Não encha a panela de uma vez, frite aos poucos para garantir que tudo fique bem cozido. E certifique-se de secar bem qualquer que seja o alimento antes de mergulhá-lo no óleo quente.

truques-basicos-cozinha-4

Para fazer o ovo frito perfeito, aqueça bem uma frigideira antiaderente e acrescente pouco óleo. Quebre a casca com uma colher, dando leves batidinhas, e abra o ovo sobre a frigideira. Não mexa o ovo durante o cozimento. Espere a clara cozinhar por completo e a gema ficar no ponto de sua preferência.

truques-basicos-cozinha-5

Para obter um arroz soltinho, refogue primeiro a cebola em óleo quente e, depois, coloque o alho. Na sequência, inclua o arroz e o sal e frite bem (cerca de 3 minutos), mexendo sempre. Coloque 1 medida e meia de água quente. Não mexa mais o arroz. Espere ferver e, então, abaixe o fogo e tampe metade da panela. Quando secar, prove e, se necessário, coloque mais meia xícara de água quente e espere secar de novo.

truques-basicos-cozinha-6

O fundo do arroz queimou? Calma, nem tudo está perdido. Desligue a panela e coloque uma fatia de pão branco por cima do arroz. Tampe e espere 5 minutos. O pão irá absorver o gosto de queimado. Depois, é só servir o arroz, dispensando o fundo queimado. Se ele ainda não estiver pronto, transfira a parte utilizável para outra panela, adicione água fervente e termine de cozinhar.

truques-basicos-cozinha-7

O feijão precisa ficar de molho por pelo menos 3 horas para que fique macio, mas, preferencialmente, de um dia para o outro.

truques-basicos-cozinha-8

Na hora de cozinhar o feijão, descarte a água do molho e lave-o. Em uma panela, coloque 1 medida de feijão para 6 de água fria sem sal. Deixe ferver até amolecer o feijão e acrescente sal. Em uma frigideira separada, aqueça óleo, refogue cebola e, depois, alho. Coloque um pouco do feijão, refogue e, com as costas da colher, amasse os grãos. Acrescente essa papa ao restante do feijão e continue cozinhando até que o caldo engrosse.

truques-basicos-cozinha-9

O segredo para evitar que o macarrão grude é usar uma panela grande. O fio de óleo ajuda, mas não é necessário. Ferva bastante água e adicione uma quantidade generosa de sal. Coloque o macarrão e, quando começar a amolecer, mexa para que fique todo imerso. Mexa de tempos em tempos para evitar que grude. Prove para checar se está al dente e então escorra.

truques-basicos-cozinha-10

Há um truque para saber se o espaguete ou fettuccine está al dente, que, apesar de fazer um pouco de bagunça, é eficaz. Se sua geladeira é de aço inox, atire um fio de macarrão em sua direção. Se grudar, está no ponto.

truques-basicos-cozinha-11

O molho de macarrão vermelho deve ser feito com tomates frescos, maduros, sem pele e sem sementes. Eles devem ser refogados em cubinhos. Não bata os tomates antes da cocção, pois eles soltam água. Se desejar um molho liso, passe-o por um processador depois de pronto.

truques-basicos-cozinha-12

É necessário acrescentar uma colher de chá de açúcar ao molho de tomate para tirar a acidez.

truques-basicos-cozinha-13

Sempre que for acrescentar temperos frescos ao molho de tomate, como manjericão, faça isso ao final do cozimento, logo antes de desligar o fogo. Assim, você garante o máximo de sabor e frescor.

truques-basicos-cozinha-14

Outra dica para o molho de tomate é acrescentar um pedaço de cenoura durante o cozimento. Ela não modifica o sabor da preparação e adiciona muito mais nutriente ao prato. Além disso, deixa o molho com uma cor mais viva. Retire o pedaço antes de servir.

truques-basicos-cozinha-15

A base de qualquer molho branco é o molho bechamel. Basta cozinhar, em uma panela, partes iguais de manteiga e farinha de trigo até obter uma papa. Em seguida, adicione leite em temperatura ambiente e sal e mexa até obter um creme espesso. A partir daí, inclua os ingredientes da sua preferência, ou despeje essa mistura sobre um prato para gratinar.

truques-basicos-cozinha-16

A maneira certa de empanar carne, frango, peixe ou qualquer outro alimento é: passe o produto primeiro na farinha de trigo, depois no ovo batido e temperado com sal e, por fim, na farinha de rosca, pressionando bem. Depois, é só fritar em imersão.

truques-basicos-cozinha-17

Eis o segredo da batata frita crocante por fora e macia por dentro: depois de fatiar as batatas previamente lavadas, frite em óleo quente até que fiquem um pouco esbranquiçadas. Escorra, coloque sobre papel absorvente e deixe que sequem em temperatura ambiente por 30 minutos. Devolva-as ao óleo quente e termine de fritar.

truques-basicos-cozinha-18

Outro método é: depois de fritar as batatas pela metade do tempo, leve-as ao congelador por 1 a 2 horas. Em seguida, mergulhe as batatas congeladas no óleo quente. Quando estiverem douradas, seque em papel absorvente e salgue quando ainda estiverem bem quentes.

truques-basicos-cozinha-19

Cada alimento cozinha no seu próprio tempo. O ideal, para iniciantes, é cozinhar cada legume separadamente e ir checando o ponto. Ao espetar uma faca, o alimento deve estar macio por dentro. O mesmo vale para o refogado de cebola e alho. Se você fritar os dois ao mesmo tempo, o alho vai tostar. Por isso, sempre adicione a cebola cerca de 1 minuto antes.

truques-basicos-cozinha-20

Se a receita levar raspas de laranja ou limão, certifique-se de raspar somente a camada colorida da casca. A parte branca, que fica logo abaixo, irá amargar seu prato.

truques-basicos-cozinha-21

Não lave a carne antes de fritá-la. Ao fazer isso, as bactérias da superfície, que seriam destruídas com o óleo quente, vão parar em seu interior, contaminando o alimento.

truques-basicos-cozinha-22

É melhor que seu prato fique sem sal do que salgado demais, pois, assim, é possível corrigi-lo. Tome o hábito de ir provando o alimento durante a preparação para ver se é preciso colocar mais tempero.

truques-basicos-cozinha-23

No entanto, se sua carne ficar salgada demais, acrescente um vegetal macio que contenha bastante água, como batata. Ele irá absorver o sal.

truques-basicos-cozinha-24

Na cozinha, mais do que em qualquer outro lugar, a pressa é inimiga da perfeição. Não queira aumentar o fogo para acelerar o processo, pois, muito provavelmente, você acabará com um alimento queimado por fora e cru por dentro. Fogo baixo é o mais indicado para os iniciantes.

truques-basicos-cozinha-25

Coloque o óleo ou azeite em um borrifador. Assim, quando precisar untar uma superfície, você não desperdiça produto. Se for usar manteiga para este fim, aplique com um papel toalha para espalhar bem e não exagerar na dose.

(Via Vix)

Qual é o alimento que tem mais vitaminas?

Por Artur Louback Lopes 

Você não vai gostar da resposta

Primeiro, uma ressalva: nenhum alimento é capaz de suprir sozinho todas as nossas necessidades de vitaminas. “Você só consegue uma alimentação completa variando os alimentos da sua dieta”, diz a nutricionista Daniela Silveira, da Unifesp. Mas, para não deixar a pergunta sem resposta, podemos dizer que, até que nos provem o contrário, o alimento mais completo é o fígado (de qualquer animal), que tem pelo menos um pouquinho de todas as 13 vitaminas de que nosso corpo precisa.

56950f2982bee1211009a2a6thinkstockphotos-463679637

“Graças ao metabolismo intenso no corpo de qualquer animal, o fígado concentra muitos nutrientes”, diz a nutróloga Sílvia Cozzolino, da USP. Algumas tabelas nutricionais apontam que o fígado é carente em vitaminas C e E, mas, segundo a tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), essas substâncias existem na composição do fígado, embora em pequena quantidade – um copo de suco de laranja tem a mesma quantidade de vitamina C que 155 bifões de fígado bovino. Você deve estar se perguntando então por que não é saudável comer só fígado até completar a quota diária de vitaminas de que necessitamos. A resposta é simples: embora o fígado seja rico em vitaminas, também tem componentes nocivos à nossa saúde, como o colesterol – um bife de fígado tem 50% de colesterol a mais do que se recomenda consumir em um dia. Além disso, consumir algumas vitaminas em excesso também pode ser nocivo.

Estudos sugerem, por exemplo, que a vitamina A, abundante nas carnes e principalmente no fígado, quando ingerida em excesso, acumula-se no nosso fígado, podendo gerar problemas sérios, como câncer. Outras vitaminas, como a C, não chegam a fazer mal, mas tampouco deixam você mais saudável: normalmente, o excesso sai no xixi.

Todo-poderoso bifão 

As 13 vitaminas distribuídas em um bife de fígado

Vitamina A

Função – Mantém a saúde dos olhos, da pele, dos cabelos e das mucosas

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 9,2 mg

Necessidade diária – Entre 0,6 e 0,9 mg

Vitamina B1

Função – Atua na produção de energia e na saúde de nervos e músculos

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 0,21 mg

Necessidade diária – Entre 0,9 e 1,2 mg

Vitamina B12

Função – Preserva a saúde do sistema nervoso

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 99,76 mg

Necessidade diária – Entre 1,8 e 2,4 mg

Vitamina B2

Função – Participa do metabolismo geral, auxiliando na cicatrização

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 4,11 mg

Necessidade diária – Entre 0,9 e 1,3 mg

Vitamina B6

Função – Atua na formação de glóbulos vermelhos

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 1,23 mg

Necessidade diária – Entre 1 e 1,7 mg

Folato

Função – Importante na composição do material genético e na divisão celular

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 0,31 mg

Necessidade diária – Entre 0,3 e 0,4 mg

Ácido pantotênico

Função – Auxilia a produção de anticorpos

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 8,33 mg

Necessidade diária – Entre 4 e 5 mg

Biotina

Função – Atua no metabolismo de aminoácidos e gorduras

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 0,031 mg*

Necessidade diária – Entre 0,02 e 0,03 mg

Vitamina C

Função – Auxilia a cicatrização e evita infecções

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 0,8 mg

Necessidade diária – Entre 45 e 90 mg

Vitamina D

Função – Essencial para a absorção de cálcio e fósforo

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 0,48 mcg (microgramas)**

Necessidade diária – Entre 5 e 15 mcg

Vitamina E

Função – Previne problemas cardiovasculares e retarda o envelhecimento

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 0,55 mg

Necessidade diária – Entre 11 e 15 mg

Vitamina K

Função – Atua na coagulação do sangue, evitando hemorragias

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 4,7 mcg

Necessidade diária – Entre 60 e 120 mcg

Niacina

Função – Ajuda na digestão e na circulação sangüinea

Quantidade em um bife (120g) de fígado bovino – 20,97 mg

Necessidade diária – Entre 12 e 16 mg

 

Fontes: Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e Instituto de Medicina da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos

* Não consta na tabela do USDA. Dado fornecido pelo Instituto Linus Pauling, da Universidade Oregon State

** Dado referente a 120 gramas de fígado bovino cru. Os demais números são de bife grelhado

(Via Mundo Estranho)

A razão pela qual gostamos tanto de comer chocolate

Por Michael Mosley 

Por que gostamos tanto de chocolate?

A resposta pode parecer simples – porque tem um “gosto bom”. Mas vai além disso. Tem a ver com uma determinada relação entre gorduras e carboidratos, a que somos apresentados logo no início de nossas vidas.

Os amantes de chocolate dificilmente abrem um tablete e conseguem se contentar em comer apenas um quadradinho – acabam devorando a barra inteira. E isso também acontece com outros alimentos.

Paixão por chocolate pode estar relacionada ao leite materno
_94820449_childchoc

Mas o que faz com que a gente ache algumas comidas irresistíveis? E que características o chocolate compartilha com outros alimentos que simplesmente não conseguimos dizer “não”?

‘Limonada e fruta do conde’

O chocolate é feito a partir de grãos de cacau, cultivados e consumidos nas Américas há milhares de anos.

Os Maias e Astecas criaram uma bebida de cacau chamada xocolatl, que significa “água amarga”. Isso porque, in natura, os grãos de cacau são bastante amargos.

Para chegar ao grão, primeiro você precisa tirar a casca grossa do cacau, liberando uma polpa de sabor tropical intenso – com gosto entre a limonada e a fruta do conde. Conhecida como baba de cacau, é doce, ácida e muito pegajosa.

Os grãos e a polpa são colocados para fermentar durante vários dias, antes de serem secos e torrados.

Ao serem torrados, liberam uma variedade de compostos químicos, incluindo o ácido 3-metil-butanoico, que por si só tem um odor rançoso, e o dimetil trissulfeto, com cheiro de repolho cozido em excesso.

A combinação dessas e outras moléculas de aroma cria uma assinatura química única que os nossos cérebros adoram.

Adição de açúcar e gordura levou o cacau a se tornar irresistívelcac a se tornar irresistível
_94821871_womanchoc

Mas os cheiros e as memórias felizes da juventude que esses odores provocam são apenas parte da atração do chocolate.

O chocolate contém uma série de substâncias químicas psicoativas interessantes, que incluem a anandamida, um neurotransmissor cujo nome vem do sânscrito – “ananda”, que significa “alegria, felicidade, prazer”. As anandamidas estimulam o cérebro da mesma forma que a cannabis.

Ele também contém tiramina e feniletilamina, ambas com efeitos semelhantes às anfetaminas.

Além disso, você vai encontrar pequenos vestígios de teobromina e cafeína, conhecidos estimulantes.

Por algum tempo, alguns cientistas de alimentos ficaram entusiasmados com a descoberta. Mas, embora o chocolate contenha essas substâncias, sabemos agora que são apenas alguns traços.

Açúcares mais gorduras

Então, o que mais o chocolate tem?

Ele também tem uma viscosidade cremosa. Quando você tira da embalagem e coloca um pedaço na boca sem morder, você vai notar que ele rapidamente derrete na língua, deixando uma sensação prolongada de suavidade.

Receptores em nossas línguas detectam essa mudança de textura, que, então, estimula os sentimentos de prazer.

Mas o que realmente levou o cacau – uma bebida amarga e aquosa – a se transformar no doce que adoramos hoje, foi a adição de açúcar e gordura.

O acréscimo da quantidade certa de cada um desses elementos é crucial para a apreciação do chocolate. Observe uma embalagem de chocolate ao leite e você vai perceber que ele normalmente contém cerca de 20-25% de gordura e 40-50% de açúcar.po

Leite materno é composto por 4% de gorduras e 8% de açúcares de gor 8% de açúcares
_94821867_motherfeeding

Na natureza, tais níveis elevados de açúcar e gordura são raramente encontrados – pelo menos juntos.

Você pode obter açúcares naturais de frutas e raízes, e há muita gordura em nozes ou no salmão, por exemplo. Mas um dos poucos lugares onde você vai encontrar ambos é no leite.

O leite materno humano é particularmente rico em açúcares naturais, principalmente lactose. É composto por cerca de 4% de gorduras e 8% de açúcares. O leite em pó, que também é usado na alimentação de bebês, contém uma proporção semelhante de gorduras em relação a açúcares.

Essa proporção, 1g de gordura para 2g de açúcar, é a mesma relação que você encontra no chocolate ao leite. E em biscoitos, donuts, no sorvete…Na verdade, essa proporção em particular está presente em muitos alimentos a que não resistimos.

Então, por que você ama chocolate?

Por uma série de razões. Mas também pode ser porque esteja tentando resgatar o gosto e a sensação de proximidade que temos em relação ao primeiro alimento que já experimentamos: o leite materno humano.

(Via BBC)

12 alimentos que ajudam a subir o nível de testosterona

Por Incrível Club

Uma boa alimentação não ajuda apenas a emagrecer, ela também faz com que nos sintamos mais bem dispostos e pode fazer milagres com o nível hormonal. E boa notícia para os homens: o consumo de determinados alimentos faz aumentar o nível de testosterona, um hormônio que os deixa mais ’atrativos’.

Carne

O debate sobre os benefícios da carne ainda é muito forte entre os nutrólogos. Mas uma coisa é certa: ela faz subir o nível de testosterona. O ideal é escolher pedaços com pouca gordura e não comer todos os dias. Há muitos outros alimentos ricos em proteínas que substituem a carne.

2602660-collage8-1477538378-650-02ce58bc8f-1478394557

Mariscos

Lagostas, lulas, camarões e outros mariscos podem ser preparados com arroz, com massa, com salada ou mesmo como pratos independentes. Eles contêm substâncias que elevam o nível de testosterona em uma concentração muito alta, portanto é melhor não abusar.

2602610-collage9-1477539831-650-8b8d6637d2-1478394557

Ovos

Ovos são ricos em vitamina D e mantêm o nível de testosterona no sangue. Um ovo por dia é uma boa quantidade para uma dieta equilibrada. Quem tem problemas com colesterol, não deve abusar e evitar principalmente a gema.

2602910-collage11-1477541766-650-5e2d1e17ed-1478394557

Melancia

A melancia ajuda na circulação do sangue, afeta positivamente o coração e equilibra o nível de colesterol. Você pode incluir melancia na salada, fazer sorvete ou simplesmente comer como sobremesa, em pedaços.

2603110-collage1-1477458983-650-f0bac5d897-1478394557

Couve-flor

A couve-flor reduz o nível de estrógeno (hormônio feminino) e faz subir o nível de testosterona. Ela pode ser cozida, frita ou preparada no forno. Mas cuidado para não comer demais. Afinal, o legume é acusado por alguns especialistas de aumentar, digamos, a gaseificação de quem o consome.

2602810-collage2-1477459847-650-53316c575a-1478394557

Mel

O mel é muito bom para o sistema imunológico. Tente incluir pelo menos uma colherada no seu dia a dia. Ele pode ser consumido com chá, em saladas, em frutas, no iogurte. As opções são infinitas.

2602760-collage3-1477460249-650-c1c96fd2fa-1478394557

Alho

O alho contém uma substância que ajuda a reduzir o hormônio do estresse. Ao mesmo tempo, ajuda a desenvolver os músculos. O alho sempre dá ’vida’ à comida, mas também deve ser usado com moderação. Principalmente se você quer conquistar uma garota e esquecer de escovar os dentes.

2603060-4-1477463003-650-ba805265be-1478394557

Uvas

Algumas propriedades da uva desaceleram o processo de envelhecimento e aumentam a atividade dos espermatozóides. Para subir o nível de testosterona, basta comer um punhado de uvas por dia.

2603010-5-1477464892-650-3da3128190-1478394557

Grãos e legumes

Grãos como feijão e ervilha, e legumes como a batata são ricos em vitamina D e proteínas. Você pode comer em sopas, saladas ou pratos individuais. Eles não apenas elevam o nível de hormônio, como ajudam o coração.

2602710-collage6-1477537623-650-9376ed2108-1478394557

Ostras

As ostras contêm minerais importantíssimos para os homens. Antes de comer, é importante usar muito limão e temperar com sal para que as propriedades nutritivas sejam mantidas.

2602960-collage10-1477540729-650-a6a8d84cca-1478394557

Leite

Consumir ou não consumir leite? As teorias são muitas. Este produto é uma excelente fonte de proteínas que ajudam no desenvolvimento dos músculos. O cálcio fortalece os ossos e a vitamina D faz subir o nível de testosterona. O ideal é tomar leite desnatado.

2602860-collage12-1477542643-650-2ac8dbb5a5-1478394557

Atum

O atum também é muito rico em vitamina D. Além disso, tem poucas calorias e é muito bom para o coração. Você pode comer atum fresco ou em lata. Mas também não deve ser comido em excesso.

2602560-collage17-1477543663-650-8266def508-1478394557

(Via Incrível Club)

Sorvete magro que tira fome imediatamente: você não vai querer comer mais NADA

Por Paulo Nobuo 

Cremoso, refrescante e versátil, o sorvete é o tipo de doce que, sozinho ou acompanhado de sobremesas, normalmente agrada a todos e, para quem está de dieta, pode ser um verdadeiro sofrimento, já que as versões industrializadas são ricas em gordura e outras substâncias que comprometem o emagrecimento e atrapalham a saúde. 

sorvete-chocolate-taca

Mas diversas receitas fit podem surgir como solução na hora de matar a vontade de degustar um prato geladinho e saboroso. Um exemplo é a sugestão indicada pela nutricionista das famosas Patrícia Davidson Haiat em seu perfil no Instagram de um sorvete magro que tira a fome imediatamente. Confira os ingredientes e o modo de preparo da sobremesa:

Sorvete que tira a fome 

sorvete-chocolate

Ingredientes:

  • 1 xícara de chocolate 70% cacau
  • 1 xícara de biomassa de banana verde
  • 2 colheres de sopa de leite de coco

Modo de preparo:

Derreta o chocolate, adicione o leite de coco e misture até ficar homogêneo. Adicione a biomassa de banana verde e mexa bem até ficar uma massa aerada. Se você desejar uma mistura ainda mais cremosa, acrescente uma dose extra de leite de coco. Leve ao freezer e sirva quando atingir uma boa consistência.

(Via Vix Hum)

Quality Hotel Goiânia oferece alta gastronomia

Por FatoMais Comunicação

Recém-inaugurado na capital, o Quality Hotel Goiânia prova que está em sintonia não apenas com uma hospedagem de padrão superior, mas também com a alta gastronomia. Para reafirmar ainda mais os valores locais, sem deixar de prestigiar a gastronomia internacional, o complexo oferece para hóspedes, moradores e frequentadores do bairro Jardim Goiás, o restaurante Rubby Gastronomia.

Buffet café da manhã 2 A

Aberto diariamente das 12h às 15h e no jantar das 19h às 23h, traz diversos pratos inspirados em uma cozinha internacional com inúmeras opções, combinando ingredientes de alta qualidade em uma leitura intimista, onde podem ser atendidas até 80 pessoas. Todo o restaurante foi concebido em torno da praticidade e elegância, com a melhor estrutura, a fim de oferecer incríveis opções gastronômicas àqueles que gostam de ser aguçados pelo cheiro da comida, enquanto são atendidos em um ambiente agradabilíssimo, climatizado e com música. Na área externa do Rubby foram colocados bistrôs para atender aos clientes que apreciam ambientes mais abertos.

O cardápio inclui saladas, risotos, carnes vermelhas e brancas – com destaque para o Salmão com crosta de Gergelim ao molho de maracujá e o Filé à Parmegiana, pratos kids, e sobremesas. O restaurante também oferece uma carta de vinhos especiais.

Buffet café da manhã 2A

O café da manhã do hotel, servido com buffet completo, também está disponível para não hóspedes ao preço de R$ 33,00 por pessoa. Entre as opções, uma variedade de pães e bolos muito saborosos, ovos mexidos e bacon, além de frutas e de frios frescos, acompanhados de iogurtes, cereais e sucos e outros.

Localizados na Rua 14, nº 46,no Jardim Goiás, o hotel e o restaurante Rubby Gastronomia estão a 2 km do Teatro PUC; a 3,5 km do Museu de Arte Contemporânea; a 1,7 km do Centro Cultural Oscar Niemeyer; 600 m do Estádio Serra Dourada; a 6,1 km do Autódromo Ayrton Senna; a 4,4 km do Mercado Municipal de Goiânia; 900 m do Wal Mart; a aproximadamente 6 km de três importantes centros de convenção – PUC, Goiânia e Parque Agropecuário e está cercado por inúmeras opções de restaurantes e bares.

Serviço:
Restaurante Rubby Gastronomia, localizado no Quality Hotel Goiânia
Endereço: Rua 14, nº 46 – Jardim Goiás
Goiânia – GO – CEP 74805-480
Tel.: (62) 3609-9160
Informações e reservas: (62)- 3239-0700

Você não vai acreditar quando souber o que são os figos

Por Elizabeth Costa 

Foi espantoso quando descobrimos que alcachofras são, na realidade, flores.

E que alcaparras são botões de flor em conserva. Mas descobrir o que realmente é o figo – e a vespa que possibilita sua existência – nos levou a questionar todas as verdades que conhecemos neste mundo.

figo

Para explicar em termos simples, os figos não são, estritamente falando, frutos – são flores invertidas. As figueiras não florescem do mesmo modo como as macieiras ou os pessegueiros. Suas flores se abrem dentro de uma vagem em formato de pera, que, mais tarde, amadurece e se converte no fruto que comemos.

Então cada flor produz um fruto único, com uma só semente de casca dura, chamado aquênio, e o figo é composto de muitos aquênios, que são o que lhe confere seu caráter crocante. Portanto, quando comemos um figo, estamos na realidade comendo frutos múltiplos.

o-FIGO-570

Mas não é só isso que torna o figo um caso singular.

Pelo fato de as flores do figo se abrirem internamente, elas precisam de um processo especial para ser polinizadas. Não podem depender do vento ou das abelhas para transportar seu pólen. É aí que entra a vespa-do-figo.

O figo não pode sobreviver sem a vespa-do-figo para disseminar seu material genético, e a vespa-do-figo não sobrevive sem o figo, porque é nele que ela põe suas larvas. Esse relacionamento é conhecido como mutualismo.

Fig Wasp, Agaonidae, Hymenoptera, drawing

A vespa-do-figo fêmea penetra o figo masculino – vale lembrar que não comemos os figos masculinos – para pôr seus ovos ali.

O figo masculino tem um formato próprio para acomodar as vespas quando põem os ovos. As asas e antenas da vespa fêmea se quebram e caem quando ela penetra na pequena passagem de entrada no figo, de modo que, uma vez que ela entrou, não tem como sair.

Cabe às vespinhas bebês levar o ciclo de vida adiante. As vespas bebês machos nascem sem asas, porque sua única finalidade é acasalar com as vespas fêmeas – estritamente falando, suas irmãs – e cavar um túnel para saírem do figo.

São as vespas-bebês fêmeas que saem do figo, levando o pólen com elas.

Se uma vespa-do-figo penetra por acidente em um figo feminino (os figos femininos são os que comemos), em vez de um masculino, não há lugar para ela se reproduzir no interior do figo. E ela não pode fugir, porque suas asas e antenas foram arrancadas.

Então a vespa morre dentro do figo. É uma pena, mas é necessário, porque é assim que ela transporta o pólen que nos proporciona uma fruta que adoramos.

Não se preocupe, isso não significa que quando você sente algo crocante ao mastigar um figo, está mastigando uma carcaça de vespa. O figo utiliza uma enzima chamada ficina para decompor a vespa em proteínas, embora a ficina nem sempre decomponha o exoesqueleto inteiro.

Assim, é verdade que quando você come um figo, na realidade está comendo vespas-do-figo – ou algo que foi uma vespa-do-figo no passado –, mas pode pelo menos se consolar sabendo que essas vespas são minúsculas. Alguns veganos podem optar por não comer figos por essa razão.

Assista ao vídeo abaixo do Brain Stuff para ver exatamente como funciona o processo de polinização.

(Via Huffpost Brasil)

5 produtos feitos no Brasil que valem a compra

Revista GostoBanner 09 - Avai Correa

A equipe da Revista GOSTO está acostumada a experimentar todos os tipos de produtos que chegam ao mercado, desde as maiores redes de varejo às feirinhas gastronômicas de bairro. Com base em nossas andanças, podemos garantir: foram-se os tempos em que a marca “indústria brasileira” no rótulo significava baixa qualidade. Selecionamos cinco produtos made in Brazil que não ficam nada a dever para os importados – e, claro, não vão esfolar o bolso de ninguém.  É hora de provar!

Azeite
olivais_da_bocaina_corte_1_1

Este trio Olivais da Bocaina é a prova de que o Brasil evoluiu muito na produção de azeites. Feito na Fazenda Ronco D’Água, na Serra da Bocaina, em São Paulo – região com vocação para a produção de oliveiras -, está disponível em três variedades: Arbequina, mais suave e amanteigado, Grappolo, mais picante e amargo, e o o blend das duas azeitonas.

Por R$38,90 (250ml), no ruadoalecrim.com.br

Mel
grande2-flor-cafe-1

Um dos mais maltratados no mercado brasileiro, o mel sofre com a adição de produtos que prejudicam sua qualidade. A Mbee, que produz sua própria variedade em Atibaia-SP e adquire outras de apicultores pelo Brasil, rejeita a denominação por floradas e prefere usar as espécies de abelhas para batizar seus meles. Um dos mais interessantes é o de flor de café, de uma antiga colmeia localizada no interior de um cafezal – tem um leve aroma de café e fica excelente com queijos leves, como a ricota.

Por R$12 (40g), edição limitada, no mbee.com.br

Geleia
450xN

O nome da marca é uma brincadeira com a nacionalidade dos “geleieiros” Thiago Henrique, brasileiro, e Mauro Concha, chileno. Em portunhol autêntico, a Mermeleia produz 78 tipos diferentes de geleia, todas artesanais – até a tampa é escrita a mão – e com sabores feitos por encomenda. Entre os mais criativos, estão carambola com pimenta-rosa, tomate com manjericão e kiwi com cachaça.

Por R$25 (250g), no mermeleia.com.br 

Ricota
ricota-light-do-laticinio-gioia-cremosa-e-com-sabor

A Gioia, em Atibaia-SP, produz uma das ricotas mais celebradas do estado. É produzida com técnica italiana e leite integral de vaca. Como resultado, fica cremosa e não esfarela facilmente, com as marcas de qualidade inferior. Abriu recentemente loja física na Rua Alfonso Bovero, 474, São Paulo-SP, tel.: (11) 3871-2047, e está disponível também em redes de supermercado.

Por R$40(800g).

Vinho
Aurora2

Os vinhos brasileiros estão brigando para conquistar respeito mundial. Os mais bem-sucedidos, até o momento, são os nossos espumantes, produzidos no Rio Grande do Sul. O Aurora Prosecco, eleito melhor em sua categoria pelo Anuário Vinhos do Brasil 2015, é um bom exemplo. É fresco, leve e bem alegre. Harmoniza com aves, saladas e molhos suaves.

Por R$23 (750 ml).