Pesquisa mostra que praticar esportes induz nascimento de novos neurônios

Por Portal da Educação Física

Os neurônios são considerados a unidade elementar tanto do cérebro como do sistema nervoso, pois são responsáveis pela condução dos impulsos nervosos, além de possuírem a capacidade de responder aos estímulos do meio, como a luz e o calor. Antigamente, a ciência indicava que nascíamos com uma quantidade X de neurônios que iam morrendo ao decorrer da vida, sem que fosse possível aumento desse número.

marketing-esportivo-para-iniciantes_1

Porém, estudos recentes — como o do professor Terry Sejnowski, do Salk Institute for Biological Studies — apontam que, ao contrário do que acreditávamos, nós somos capazes de gerar novos neurônios na fase adulta.

Mas afinal, como que podemos incentivar o nosso cérebro a produzir novos neurônios? Os especialistas sugerem, que é necessário que se pratique atividades físicas ao menos três vezes por semana, por pelo menos 30 minutos. Não é necessário que esses exercícios sejam complexos ou com uma intensidade muito alta. 

1-14

As pesquisas de Sejnowski, no princípio, analisavam o comportamento de roedores. Esses que eram expostos a várias imagens e tinham que diferenciá-las. Quando aprenderam a distingui-las depois da prática, observou-se que novos neurônios haviam sido gerados. Curiosamente, se o animal parasse de se exercitar, os neurônios jovens desapareciam. E se voltassem a praticar a atividade, os neurônios reapareciam. Assim, indicando que a repetição de uma atividade pode ajuda a gerar novos neurônios.

Adaptando a descoberta para os humanos, Sejnowski não pensa duas vezes e defende que o esporte é a melhor atividade para combater o envelhecimento da nossa massa cinzenta. Porque exercícios incentivam a secreção do fator neurotrófico cerebral — que melhora a memória e o ânimo, além de permitir que novos neurônios nasçam.

(via Portal da Educação Física)

Não é o cloro: a dura verdade sobre os olhos vermelhos na piscina

Por eCycle

Estudo aponta que não é o cloro da água da piscina que deixa seus olhos vermelhos

O cloro inativa a maioria dos germes causadores de doenças e é por isso que ele é encontrado na água potável e na grande maioria das piscinas. Contudo, os compostos formados em piscinas têm deixado alguns cientistas preocupados. Toda vez que uma pessoa entra na piscina, ela está adicionando contaminantes ao meio. Segundo um estudo da Universidade Estadual Paulista (Unesp), atividades de contato prolongado com a água de piscinas contaminadas podem resultar na ocorrência de conjuntivite infecciosa, inflamação da orofaringe, afecções de pele, síndromes disentéricas, entre outras doenças.

50-650-piscina

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, os casos de doenças em águas recreativas, causados por bactérias e contaminantes em piscinas, estão em ascensão. A maioria dos casos foi associada ao parasita unicelular Cryptosporidium. Ele pode sobreviver em piscinas por dez dias ou mais, mesmo em água clorada. Segundo o relatório do CDC, os nadadores trazem o contaminante para a piscina quando entram na água quando estão doentes (com diarreia).

Outro fator que preocupa em relação à higiene das piscinas é que a maioria delas apresenta urina, suor, cabelo, resíduos de maquiagem, protetor solar e outros resíduos. Esses contaminantes, em combinação com o cloro, formam as cloraminas. Pesquisadores comprovaram que não é o cloro que deixa seus olhos vermelhosquando você nada na piscina, é a urina! Especificamente, são os produtos químicos liberados quando o cloro reage com esses contaminantes. Os “subprodutos de desinfecção”, ou DPBs, liberam um forte odor. A maioria das pessoas pensa que o cheiro forte da piscina indica a concentração de cloro, mas não é o caso; ele normalmente indica que os contaminantes da piscina não estão sendo eficientemente combatidos na presença do cloro.

Alguns desses subprodutos de desinfecção, como o clorofórmio, são conhecidos como trihalometanos, e são considerados cancerígenos. Um estudo recenterelaciona esses subprodutos com o câncer de bexiga e colorretal.

Urina e suor contêm ácido úrico. Outro estudo, publicado pelo American Chemical Society journal Environmental Science & Technology, aponta que o ácido, em contato com o cloro, reage produzindo tricloramina e cloreto de cianogênio, dois perigosos gases. Esses dois produtos químicos têm sido associados à problemas de saúde crônicos entre nadadores: a exposição à tricloramina pode levar a problemas respiratórios graves, enquanto o cloreto de cianogênio tem sido associado a doenças pulmonares e desordens do sistema nervoso central e do sistema cardiovascular.

(via eCycle)

Figo não deveria ser vegano porque pode ter uma vespa morta dentro dele

Por Luiza Belloni

Alerta de spoiler: você provavelmente não vai querer mais comer um figo depois de ler esta matéria. 

Figos são saborosos e naturalmente doces. Muitas pessoas buscam a fruta para combinar com pratos salgados, como uma bela salada, ou ele é um substituto natural do açúcar industrializada. Mas, tecnicamente, figos não devem ser considerados veganos, tecnicamente.

5caa57572a0000e7034f896e

Para início de conversa, um figo é mais uma for “carnuda” do que uma fruta. Essas flores florescem dentro do “fruto imaturo”, que depois amadurece no formato que geralmente saboreamos. Mas por causa de sua natureza invertida, figos não podem depender de métodos normais de polinização, como o vento ou as abelhas.

E é aí que a vespa-do-figo entra em ação. Ela e a figueira têm uma relação de mutualismo, ou seja, as duas se beneficiam uma da outra. Bom, honestamente, o figo se beneficia mais da vespa fêmea do que o inverso.

2-12

O figo é polinizado e a vespa fêmea coloca os ovos dentro da flor, mas há um preço a ser pago. Enquanto a vespa fêmea se rasteja para entrar no figo, suas antenas e asas se quebram ― ou seja, é uma jornada sem volta para a mãe.

A figueira, por sua vez, acaba usando uma enzima conhecida como ficina para decompor o corpo da vespa e transformá-lo em proteína.

6322885

Um vez que as vespas bebês nascem, os machos (que geralmente nascem sem asa e têm como única finalidade fertilizar suas irmãs) mastigam uma saída do figo para libertar as vespas fêmeas.

Por sua vez, as vespas fêmeas emergem do figo prontas para espalhar seu pólen para outras figueiras, repetindo o mesmo ciclo, auxiliando na reprodução da figueira e colocando seus próprios ovos no processo.

02121120916250

Você ficará aliviado ao saber que as vespas fêmeas botam seus ovos (e morrem lá dentro) nos figos masculinos, enquanto comemos figos femininos. 

Porém, ocasionalmente, uma vespa fêmea pode se confundir e se rastejar acidentalmente em um figo fêmea, onde, devido à falta de espaço, ela é incapaz de botar seus ovos e, tragicamente, acaba morrendo lá dentro, sem asas, nem antenas.

Se você está chocado com essa história, não se preocupe. Geralmente, a espécie cultivada no Brasil não precisa ser polinizada. 

(via Huffpost)

Como seu intestino pode ajudar seu cérebro

Por David Robson

O intestino de um paciente pode não ser o lugar mais óbvio para buscar as origens da depressão. Mas esse foi o palpite do químico britânico George Porter Phillips no início do século 20.

Um século atrás, alguns poucos estudos descobriram uma ligação entre alimentação e saúde mental. Agora, evidências mostram que bactérias que carregamos dentro de nós podem influenciar como nos sentimos _106241198_bacteria-163711_1280

Enquanto percorria as enfermarias do notório Bethlem Royal Hospital, em Londres, Phillips observara que seus pacientes com melancolia frequentemente sofriam de constipação severa, junto com outros sinais de “entupimento geral dos processos metabólicos” – incluindo unhas quebradiças, cabelos sem lustro e tez amarelada.

Inicialmente, poderíamos pensar que esses problemas fisiológicos foram causados pela depressão, mas e se o contrário fosse verdadeiro? Phillips se perguntou, então, se seria possível aliviar a depressão tratando o intestino.

Para provar essa hipótese, ele alimentou os pacientes com uma dieta de baixo teor calórico, sem carnes, exceto peixes. Também lhes ofereceu uma bebida láctea fermentada conhecida como kefir, que contém as bactérias lactobacillus, um micróbio “amigável” que já era conhecido por facilitar a digestão.

Surpreendentemente, funcionou. Dos 18 pacientes testados por Phillips, 11 foram curados completamente. Outros dois apresentaram melhora significativa.

Por que temos dor de cabeça se o cérebro não sente dor?

Por BBC

A dor de cabeça é assunto que tem sido subestimado, pouco reconhecido e pouco tratado no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

Dores de cabeça são sinais de advertência do corpo

_105602660_9484e58f-7dbd-4a12-9332-de522867c256

“As dores são muito interessantes porque sabemos muito pouco sobre elas. Faz 30 anos que trabalho na área e ainda aprendo algo novo todo dia”, diz a médica Anne MacGregor, pesquisadora especialista nos efeitos hormonais das cefaleias.

Ela explica que a dor funciona como um sistema de advertência: ela avisa que estamos fazendo algo prejudicial ao nosso corpo, e espera uma reação para solucionar o problema.

Nesse sentido, a dor de cabeça não é diferente das outras. Pode ser mais ou menos aguda, pode diminuir com um analgésico ou nos obrigar a ficar em um quarto escuro, no caso de uma enxaqueca, mas o mecanismo é o mesmo.

O cérebro não tem terminações nervosas que captam a dor

_105602661_cdd99a47-aad5-4a5a-a19c-16d384b98ace

No entanto, embora o cérebro seja o órgão que recebe os sinais de dor captados pelo corpo, ele mesmo não tem terminações nervosas que captam a dor. Como então sentimos dor de cabeça?

O que dói

O cérebro tem um papel central na sensação de dor – é ele que, tecnicamente, a sente.

O mecanismo de produção de dor no corpo funciona através dos nociceptores, terminações nervosas receptoras de dor que ficam na pele, nas articulações e em alguns órgãos internos.

As dores de cabeça podem ser sentidas em diferentes intensidades

_105602662_8218a44e-de24-4d9f-bf25-d5358d24c425

Sua função é detectar as variações físicas, químicas ou térmicas que poderiam destruir nossos tecidos, e se encontram em concentrações variadas por todo o corpo.

Essas terminações, quando recebem estímulos, enviam impulsos pelo sistema nervoso até o cérebro.

O cérebro então analisa os dados que está recebendo e decide que vai ordenar uma resposta ou ignorá-los. Ele também leva em consideração outros fatores, como a experiência de aprendizagem. Se considerar que o estímulo é sinal de uma ameaça, o cérebro produz a sensação de dor.

No entanto, o órgão em si não tem terminações nervosas.

A dor de cabeça que sentimos não é no cérebro, mas nas estruturas ao seu redor, explica Janet Bultitude, professora de psicologia cognitiva e experimental na Universidade de Bath, em um artigo para a revista científica The Conversation.

Essas estruturas são, por exemplo, as meninges, os tecidos nervosos, os vasos sanguíneos e os músculos do pescoço.

A pressão ou as alterações nessas estruturas ativam os recepetores de dor, que mandam sinais ao cérebro.

Bultitude explica o funcionamento desse sistema com dois exemplos cotidianos.

O primeiro é a dor de cabeça que algumas pessoas sentem ao tomar sorvete ou beber algo muito frio. Nesse caso, a dor é resultado da alteração do fluxo sanguíneo nas veias que se encontram entre a parte posterior da garganta e o cérebro.

Outro exemplo é a dor de cabeça associada à ressaca, que normalmente é resultado da desidratação provocada pelo consumo de álcool, que causa dor nos vasos sanguíneos da cabeça.

(via BBC)

Saiba quais são os 100 alimentos mais nutritivos do mundo

Por BBC Brasil

Imagine o alimento ideal. Um que reúna todos os nutrientes indispensáveis para atender, sem excessos, nossas demandas diárias. E que ao ser consumido proporcione o equilíbrio nutricional perfeito para o nosso corpo. Um alimento tão completo assim não existe, mas podemos buscar algo próximo a isso.

A solução é adotar uma dieta equilibrada de alimentos altamente nutritivos que, quando consumidos ao mesmo tempo, não forneçam nenhum nutriente em excesso, para evitar ultrapassar as quantidades diárias recomendadas.

Rica em ácidos graxos monoinsaturados, a amêndoa é um dos alimentos mais saudáveis _100037761_gettyimages-837789760

Cientistas analisaram mais de mil alimentos, atribuindo a cada um deles uma pontuação nutricional. Quanto maior a pontuação, mais provável que ele atenda, mas não exceda, suas necessidades nutricionais diárias, quando acompanhado de outros alimentos na refeição. Confira abaixo o ranking dos 100 alimentos mais nutritivos classificados pelos pesquisadores:

100. BATATA-DOCE 86kcal, por 100g
A batata-doce possui uma relação de parentesco distante com a batata comum. O tubérculo é rico em betacaroteno, principalmente a variedade que tem a polpa alaranjada. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 49

99. FIGO 249kcal, por 100g
Os figos são cultivados desde a Antiguidade. Consumidos frescos ou secos, são ricos em minerais, a exemplo do manganês. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 49

98. GENGIBRE 80kcal, por 100g
O gengibre contém altos níveis de antioxidantes. Na medicina, é usado para ajudar na digestão e tratar resfriados. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 49

97. ABÓBORA 26kcal, por 100g
As abóboras são ricas em pigmentos laranjas e amarelos. Especialmente xantofila e betacaroteno. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

A banana-da-terra tem propriedades antioxidantes e antimicrobianas _100308823_foto_03

96. RAIZ DE BARDANA 72kcal, por 100g
É usada na medicina popular e também como alimento. Estudos mostram que a bardana pode ajudar na perda de gordura e na redução de inflamações. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

95. COUVE DE BRUXELAS 43kcal, por 100g
Com aparência que lembra pequenos repolhos, a couve de Bruxelas surgiu na capital belga nos anos 1500. É rica em cálcio e vitamina C. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

94. BRÓCOLIS 34kcal, por 100g
As cabeças de brócolis consistem num buquê de botões de flores e talos verdes. O consumo desse alimento nos EUA aumentou cinco vezes em 50 anos. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

93. COUVE-FLOR 31kcal, por 100g
Diferentemente do brócolis, a couve-flor tem cabeças que costumam ser brancas, pela falta de clorofila verde. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

Melão Cantaloupe é fonte de antioxidantes _100308965_foto_01
92. CASTANHA-D’ÁGUA 97kcal, por 100g
Longe de ser uma noz, a castanha-d’água é um vegetal aquático que costuma crescer submerso no lodo dos pântanos. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

91. MELÃO CANTALOUPE 34kcal, por 100g
É um dos alimentos mais ricos em glutationa, que protege as células de toxinas, incluindo radicais livres. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

90. AMEIXA SECA 240kcal, por 100g
As ameixas secas são fontes de nutrientes que fazem bem à saúde, como antioxidantes e antocianinas. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

É possível fazer diversos pratos com alho-poró _100308967_foto_02

89. POLVO 82kcal, por 100g
Embora seja nutritivo, o polvo pode conter toxinas e alérgenos nocivos de mariscos, conforme sugerem pesquisas recentes. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 50

88. CENOURA 36kcal, por 100g
As cenouras, ricas no antioxidante betacaroteno, apareceram pela primeira vez no Afeganistão há 1.100 anos. E passaram a ser cultivadas na Europa nos anos 1500. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 51

87. ABÓBORA DE INVERNO 34kcal, por 100g
Diferentemente das abóboras de verão, as de inverno são consumidas quando estão maduras – sem a casca. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 51

A alface-lisa tem poucas calorias _100037769_gettyimages-522031278

86. PIMENTA JALAPEÑO 29kcal, por 100g
Os níveis de carotenoides são 35 vezes mais altos nos jalapeños vermelhos maduros. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 51

85. RUIBARBO 21kcal, por 100g
O ruibarbo é rico em minerais, vitaminas, fibras e fitoquímicos naturais que ajudam a manter a saúde. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 51

As nozes contêm grande quantidade de ácido alfa-linolênico _100037765_gettyimages-464625682

84. ROMÃ 83kcal, por 100g
As cores vermelha e roxa da romã se devem à presença de antocianinas, que possuem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 51

83. GROSELHA 56kcal, por 100g
As groselhas vermelhas também são ricas em antocianinas. As brancas pertencem à mesma espécie das vermelhas, enquanto as pretas são diferentes. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 51

82. LARANJA 46kcal, por 100g
Uma das frutas cítricas mais conhecidas no mundo, rica em vitamina C. Disponível em muitas variedades, a acidez diminui com a maturação do fruto. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 51

O damasco é rico em antioxidantes _100037907_gettyimages-171499052

81. CARPA 127kcal, por 100g
Uma grande parte da carpa é composta de proteína – cerca de 18%. Pouco menos de 6% é gordura, e o peixe contém zero açúcar. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 51

80. ABÓBORA HUBBARD 40kcal, por 100g
Com a forma de uma lágrima, a abóbora Hubbard é uma variedade da espécie Cucurbita maxim. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 52

79. LARANJA KINKAN 71kcal, por 100g
É uma fruta cítrica rara. Esse tipo de laranja não tem aquela parte interna branca – e sua casca externa é macia e comestível. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 52

78. PAMPO 164kcal, por 100g
Esse tipo de peixe costuma ser pescado na parte oeste do oceano Atlântico, pesando menos de 2kg. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 52

A mostarda é um dos condimentos mais antigos
_100038011_gettyimages-163285705
77. SALMÃO-ROSA 127kcal, por 100g
Peixe rico em ácidos graxos de cadeia longa, como ômega-3, que melhoram os níveis de colesterol no sangue. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 52

76. CEREJA-ÁCIDA 50kcal, por 100g
Esse tipo de cereja (Prunus cerasus) é diferente da espécie doce (P. avium). Normalmente é encontrada processada ou congelada. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 53

75. TRUTA ARCO-ÍRIS 141kcal, por 100g
Parentes do salmão, as trutas arco-íris são peixes do Pacífico de tamanho médio, também ricos em ômega-3. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 53 alfa-linolênico

74. PERCA 91kcal, por 100g
Mulheres grávidas e lactantes são aconselhadas a não comer perca. Embora seja nutritivo, esse tipo de peixe pode conter traços de mercúrio. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 53

A couve-de-folhas ou kale é rica em fósforo, ferro e cálcio _100189879_80d498a6-b19b-4d22-b0a6-863ed1ea4761

73. VAGEM 31kcal, por 100g
A vagem é fonte de saponinas, que ajudam a combater os altos níveis de colesterol. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

72. ALFACE-ROXA 16kcal, por 100g
Há indícios de que a alface começou a ser cultivada antes de 4500 a.C. Quase não contém açúcar ou gordura – e é rica em cálcio. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

71. ALHO-PORÓ 61kcal, por 100g
O alho-poró é um parente próximo da cebola, do alho e da cebolinha. Sua versão selvagem cresce ao redor da bacia do Mediterrâneo. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

70. PIMENTA CAIENA 318kcal, por 100g
A pimenta caiena em pó é produzida a partir do cultivo da espécie Capsicum annuum. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

Amêijoas têm alto teor de proteínas _100038053_gettyimages-487937455

69. KIWI VERDE 61kcal, por 100g
Originários da China, os kiwis foram levados por missionários, no início dos anos 1900, para a Nova Zelândia, onde passaram a ser cultivados. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

68. KIWI AMARELO 63kcal, por 100g
O kiwi é um fruto comestível rico em potássio e magnésio. Algumas variedades do kiwi amarelo têm a polpa vermelha. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

67. GRAPEFRUIT OU TORANJA 32kcal, por 100g
O grapefruit ou toranja (Citrus paradisi) é uma fruta cítrica que veio das Antilhas – é um híbrido do cruzamento da laranja com o pomelo. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

66. CAVALINHA 139kcal, por 100g
Peixe oleoso, cuja porção pode fornecer 10 vezes mais ácidos graxos benéficos do que a de um peixe de carne magra, como o bacalhau. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

As vieiras são fonte de proteínas, ácidos graxos, potássio e sódio 

_100038057_gettyimages-862581542 65. SALMÃO-VERMELHO (SOCKEYE) 131kcal, por 100g
Outro peixe oleoso, rico em ácidos graxos, que reduzem o colesterol. O salmão enlatado com espinha é uma fonte de cálcio. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 54

64. RÚCULA 25kcal, por 100g
Verdura com níveis elevados de glucosinolatos, que protegem contra câncer e doenças cardiovasculares. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 55

63. CEBOLINHA-FRANCESA 25kcal, por 100g
Embora tenha baixa caloria, a cebolinha-francesa é rica em vitaminas A e K. As folhas verdes contêm uma série de antioxidantes benéficos. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 55

62. PÁPRICA 282kcal, por 100g
Também extraída das espécies de pimenta Capsicum annuum, a especiaria é fonte de ácido ascórbico, um antioxidante. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 55

Na cebolinha, você encontra cobre, fósforo e magnésio _100038141_gettyimages-57553278

61. TOMATE VERMELHO 18kcal, por 100g
Alimento de baixa caloria e rico em nutrientes. Excelente fonte de folato, potássio e vitaminas A, C e E. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 56

60. TOMATE VERDE 23kcal, por 100g
Fruto que ainda não amadureceu ou ficou vermelho. O consumo de tomates é associado à diminuição do risco de câncer. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 56

59. ALFACE-CRESPA 15kcal, por 100g
A alface cultivada (Lactuca sativa) é parente da espécie selvagem (L. serriola), comum nos EUA. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 56

58. FOLHA DE TARO 42kcal, por 100g
As folhas de taro possuem uma quantidade maior de proteínas do que sua raiz, que acaba sendo mais consumida. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 56

A tangerina contém elemento precursor da vitamina A _100038145_gettyimages-634328074

57. FEIJÃO-DE-LIMA 106kcal, por 100g
É rico em carboidratos, proteínas e manganês – apresentando baixo teor de gordura. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 56

56. ENGUIA 184kcal, por 100g
É uma boa fonte de riboflavina (vitamina B2), embora o muco presente na sua pele possa conter toxinas marinhas nocivas. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 56

55. ATUM-AZUL 144kcal, por 100g
Peixe grande, rico em ômega-3. Mulheres grávidas são aconselhadas a limitar seu consumo, devido à possível contaminação por mercúrio. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 56

54. SALMÃO-PRATEADO (COHO) 146kcal, por 100g
Espécie proveniente do oceano Pacífico, possui níveis de gordura relativamente altos, bem como ácidos graxos de cadeia longa. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 56

A salsa tem alto teor de boro, flúor e cálcio _100038149_p05x7swb

53. ABÓBORA DE VERÃO (v) 17kcal, por 100g
Costuma ser colhida antes de amadurecer, enquanto a casca ainda é macia e comestível. O nome refere-se à sua curta vida útil. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 57

52. FEIJÃO-BRANCO 337kcal, por 100g
As fibras presentes no feijão-branco foram associadas à redução do câncer de cólon. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 57

51. BANANA-DA-TERRA (v) 122kcal, por 100g
Tipo de banana com diversas propriedades antioxidantes, antimicrobianas, hipoglicemiantes e antidiabéticas. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 57

50. ERVILHA-TORTA 42kcal, por 100g
As ervilhas são uma excelente fonte de proteínas, carboidratos, fibras alimentares, minerais e vitaminas solúveis em água. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 58

49. FEIJÃO-FRADINHO 44kcal, por 100g
Assim como muitas leguminosas, tem alto teor de carboidratos, contendo mais proteína do que cereais. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 58

A semente de abóbora é uma das fontes vegetais mais ricas em ferro e manganês _100038163_gettyimages-895732660

48. ALFACE-LISA 13kcal, por 100g
Possui poucas calorias e é muito popular na Europa. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 58

47. CEREJA-VERMELHA 50kcal, por 100g
Uma variedade não-processada e não-congelada da cereja-ácida (Prunus cerasus). Nativa da Europa e da Ásia. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 58

46. NOZES (v) 619kcal, por 100g
As nozes contêm grande quantidade de ômega-3, do tipo ácido alfa-linolênico, que se encontra em plantas. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 58

45. ESPINAFRE FRESCO 23kcal, por 100g
Contém mais minerais e vitaminas (especialmente vitamina A, cálcio, fósforo e ferro) do que muitas folhas de salada. E aparece duas vezes na lista (45 e 24) porque a forma como é preparado afeta seu valor nutricional.

Os espinafres frescos podem perder nutrientes se armazenados à temperatura ambiente – sendo pior classificados, por exemplo, que os congelados, que conservam os nutrientes. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 59

Os peixes planos são uma boa fonte de nutrientes essenciais _100038167_gettyimages-179646098

44. SALSA 36kcal, por 100g
Parente do aipo, a salsa era popular na Grécia e na Roma Antiga. Possui níveis elevados de diversos minerais benéficos. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 59

43. ARENQUE 158kcal, por 100g
Esse peixe do Atlântico está entre as cinco espécies mais pescadas. É rico em ômega-3, ácidos graxos de cadeia longa. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 59

42. ROBALO 97kcal, por 100g
Nome genérico para uma série de espécies de peixes ricos em gordura e de tamanho médio. É popular no mar Mediterrâneo. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 59

41. COUVE-CHINESA 13kcal, por 100g
Variedade da espécie Brassica rapa, a couve-chinesa também é conhecida como pak-choi. Tem baixa caloria. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 60

40. AGRIÃO DE JARDIM 32kcal, por 100g
Seu nome científico é Lepidium sativum. Possui alto teor de ferro. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 60

39. DAMASCO 48kcal, por 100g
Fruta que tem relativamente altos níveis de açúcar, fitoestrógenos e antioxidantes, incluindo o carotenoide betacaroteno. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 60

38. OVAS DE PEIXE 134kcal, por 100g
As ovas de peixe contêm alto teor de vitamina B-12 e ácidos graxos do ômega-3. O caviar normalmente se refere a ovas de esturjão. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 60

37. PEIXE BRANCO DE ÁGUA DOCE 134kcal, por 100g
Essas espécies de peixe de água-doce são comuns no hemisfério Norte. São parentes do salmão, ricos em ômega-3. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 60

36. COENTRO 23kcal, por 100g
Erva rica em carotenoides, o coentro é usado para tratar doenças como problemas digestivos, tosse, dores no peito e febre. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 61

35. ALFACE-ROMANA 17kcal, por 100g
Outra variedade da Lactuca sativa. Quanto mais frescas as folhas, mais nutritivas são. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 61 vieiras são fonte de proteínas, ácidos graxos, potássio e sódio

34. FOLHA DE MOSTARDA 27kcal, por 100g
É uma das especiarias mais antigas. Contém um composto químico chamado sinigrina, que protege contra inflamação. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 61

33. BACALHAU DO ATLÂNTICO 82kcal, por 100g
Conhecido internacionalmente como Cod, é um peixe branco grande, com baixo teor de gordura e rico em proteínas. O fígado do bacalhau é fonte de óleo, que contém ácidos graxos e vitamina D. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 61

32. BADEJO 90kcal, por 100g
Há várias espécies, mas normalmente se refere ao Merlangius merlangus, parente do bacalhau, que costuma ser encontrado no Atlântico Norte. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 61

31. COUVE-DE-FOLHAS OU KALE 49kcal, por 100g
Frequentemente utilizada em saladas, essa verdura é rica em minerais, como fósforo, ferro e cálcio. Também é fonte de vitamina A e C. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 62

30. BRÓCOLIS RABE 22kcal, por 100g
Não deve ser confundido com o brócolis comum. Possui hastes mais finas, flores menores e é um parente do nabo. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 62

29. PIMENTA 324kcal, por 100g
São os frutos picantes da planta Capsicum, ricos em capsaicinoides, carotenoides e antioxidantes provenientes do ácido ascórbico. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 62

28. AMÊIJOA 86kcal, por 100g
Molusco magro com alto teor de proteínas. Geralmente é consumido levemente cozido, mas ainda assim é necessário tomar cuidado para evitar intoxicação alimentar. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 62

27. COUVE 32kcal, por 100g
Outra folha servida como salada que pertence ao gênero de plantas Brassica. Um repolho sem cabeça que é parente próximo da couve-de-folhas ou kale. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 63

26. MANJERICÃO 23kcal, por 100g
Erva picante e doce, o manjericão é tradicionalmente usado para proteger o coração. Acredita-se que tenha propriedades antibacterianas e antifúngicas. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 63

25. PIMENTA EM PÓ 282kcal, por 100g
É fonte de fitoquímicos, como vitaminas C, E e A, além de compostos fenólicos e carotenoides. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 63

24. ESPINAFRE CONGELADO 29kcal, por 100g
É rico em magnésio, folato, vitamina A e carotenoides: betacaroteno e zeaxantina. O congelamento do espinafre ajuda a evitar a perda de nutrientes, o que explica o motivo do espinafre congelado aparecer melhor classificado do que o fresco (45). PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 64

23. DENTE-DE-LEÃO 45kcal, por 100g
Essas folhas são uma excelente fonte de cálcio e vitaminas A e C. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 64

22. GRAPEFRUIT ROSA OU TORANJA-ROSA 42kcal, por 100g
A polpa vermelha desta variedade de grapefruit (ou toranja) se refere ao acúmulo de licopeno e carotenoides. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 64

21. VIEIRAS 69kcal, por 100g
É um molusco com baixo teor de gordura e rico em proteínas, ácidos graxos, potássio e sódio. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 64

20. BACALHAU DO PACÍFICO 72kcal, por 100g
Parente próximo do bacalhau do Atlântico, seu fígado é uma fonte significativa de óleo de peixe, rico em ácidos graxos e vitamina D. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 64

19. REPOLHO-ROXO 31kcal, por 100g
Rico em vitaminas. Seu ancestral selvagem era uma planta de origem europeia ou mediterrânea que crescia perto do mar. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 65

18. CEBOLINHA 27kcal, por 100g
É conhecida também como “cebola da primavera”. Tem alto teor de cobre, fósforo e magnésio – e é uma das maiores fontes de vitamina K. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 65

17. POLLOCK DO ALASCA 92kcal, por 100g
Espécie de peixe que é geralmente pescada no mar de Bering e no Golfo do Alasca. Tem baixo teor de gordura, inferior a 1%. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 65

16. LÚCIO 88kcal, por 100g
Peixe predador de água doce – muito veloz. É altamente nutritivo, mas as mulheres grávidas devem evitar seu consumo devido ao risco de contaminação por mercúrio. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 65

15. ERVILHA 77kcal, por 100g
Os grãos de ervilha contêm altos níveis de fósforo, magnésio, ferro, zinco, cobre e fibra alimentar. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 67

14. TANGERINA 53kcal, por 100g
Fruta cítrica com alto teor de açúcar. Contém criptoxantina, carotenoide precursor da vitamina A. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 67

13. AGRIÃO 11kcal, por 100g
Único entre os vegetais, cresce em água corrente como uma planta selvagem. É usado tradicionalmente para tratar problemas de deficiência mineral. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 68

12. AIPO DESIDRATADO 319kcal, por 100g
Aipo desidratado e picado para ser usado como tempero. É considerado uma importante fonte de vitaminas, minerais e aminoácidos. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 68

11. SALSA DESIDRATA 292kcal, por 100g
Salsa desidratada e picada para ser utilizada como tempero. Tem alto teor de boro, flúor e cálcio. Ajuda a manter os ossos e os dentes saudáveis. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 69 semente de abóbora é uma das fontes vegetais mais ricas em ferro e manganês

10. PARGO 100kcal, por 100g
É uma família de peixes provenientes, principalmente, de mares quentes. O vermelho é um dos mais conhecidos. É muito nutritivo, mas pode conter toxinas perigosas. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 69

9. FOLHA DE BETERRABA 22kcal, por 100g
As folhas da beterraba possuem alto teor de cálcio, ferro, vitamina K e vitaminas do tipo B (especialmente riboflavina). PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 70

8. GORDURA DE PORCO 632kcal, por 100g
É uma excelente fonte de vitamina B e minerais. A gordura de porco é menos saturada e mais saudável do que a do cordeiro ou do boi. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 73

7. ACELGA 19kcal, por 100g
A acelga é uma rara fonte alimentar de betalaína, fitoquímico que possui antioxidantes e outras propriedades benéficas para o corpo. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 78

6. SEMENTE DE ABÓBORA 559kcal, por 100g
É uma das fontes vegetais mais ricas em ferro e manganês. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 84

5. SEMENTE DE CHIA 486kcal, por 100g
Sementes minúsculas que contêm grande quantidade de fibras alimentares, proteínas, ácido linolênico, ácido fenólico e vitaminas. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 85 eixes planos são uma boa fonte de nutrientes essenciais

4. PEIXES PLANOS 70kcal, por 100g
Inclui o linguado e outras espécies de peixes pleuronectiformes. Costumam ser livres de mercúrio e são uma boa fonte de nutrientes e vitamina B-1. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 88

3. PERCA DO OCEANO 79kcal, por 100g
Embora também exista no Pacífico, o ranking se refere às espécies provenientes do Atlântico Norte. São peixes de águas profundas. Têm alto teor de proteína e pouca gordura saturada. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 89

2. CHERIMÓIA 75kcal, por 100g
A cherimóia é uma fruta carnuda, doce e de polpa branca. É fonte de açúcar, potássio, vitaminas A, C, B1 e B2. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 96

1. AMÊNDOAS 579kcal, por 100g
São ricas em ácidos graxos monoinsaturados. Contribuem para a saúde cardiovascular e podem ajudar no combate ao diabetes. PONTUAÇÃO NUTRICIONAL: 97

Fontes

A seleção e classificação dos alimentos é baseada no estudo científico Uncovering the Nutritional Landscape of Food (“Descobrindo a paisagem nutricional dos alimentos”, em tradução livre), publicado na revista PLoS ONE.

Os dados nutricionais são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos – Banco Nacional de Nutrientes do Serviço de Pesquisa Agrícola para Referência Padrão, Versão 28.

A informação nutricional foi extraída da The Encyclopaedia of Food and Health (“A Enciclopédia da Saúde e dos Alimentos”, em tradução livre), publicada pela Elsevier Science (2016).

(via BBC Brasil)

Brasil cria farinha de bambu: saudável e rica em nutrientes

Por Diário da Saúde

Uma farinha rica em nutrientes e fibras, com pouco carboidrato, 50% menos açúcar e gordura, foi criada por pesquisadores brasileiros.

020110180918-farinha-de-bambu-3

Ela desenvolvida pela equipe da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp, em São Paulo, para ser usada no preparo de macarrão, biscoitos e bolachas mais saudáveis.

A farinha tem vantagens nutricionais, quando comparada às farinhas de trigo, de milho ou de mandioca, como afirmam Maria Hermínia Felisberto e Maria Teresa Clerici, que fazem parte da equipe da Unicamp.

020110180918-farinha-de-bambu

“Este ingrediente, feito à base de colmo jovem do bambu, possui apenas 24 g de carboidratos em relação aos 82 g da farinha de milho, por exemplo. Outro diferencial é a quantidade de fibras – são 50 g encontrados [na farinha de bambu], contra apenas 1,9 g na composição da farinha de mandioca,” disse Maria Teresa.

“[O broto de bambu] auxilia na redução dos níveis de colesterol e também tem propriedades anticarcinogênicas. A partir daí, descobrimos que o colmo jovem do bambu também é comestível e apresenta compostos benéficos à saúde, com fibras de excelente qualidade para a alimentação humana,” disse Maria Teresa.

Biscoitos e massas

Sua farinha, quando usada no preparo de biscoitos, a farinha de bambu reduziu em 50% o açúcar e a gordura em comparação com as farinhas tradicionais.

A vida útil da bolacha também foi ampliada, uma vez que seu armazenamento não necessitou de condições especiais para manter-se apropriada ao consumo.

Outra vantagem é que a fibra de bambu não compromete o sabor ou a coloração do produto, portanto, é ideal para as massas alimentícias.

Essas características fazem com que o sabor seja semelhante ao dos biscoitos encontrados no supermercado, conforme testado pela pesquisadora Amanda Rios Ferreira, que também aplicou a farinha no preparo de massas tipo fettuccine.

Na massa, a semolina foi substituída pela farinha desenvolvida no laboratório.

O resultado foi positivo. Houve redução do índice glicêmico e aumento da quantidade de fibras, o que produziu um macarrão mais saudável.

Fabricação

A farinha de bambu ainda não está à venda.

Para que possa chegar ao mercado, faltam os testes finais.

A equipe de pesquisadores espera atrair empresas interessadas em viabilizar esses testes finais para a fabricação da farinha de bambu em escala industrial.

(via Diário da Saúde)

O que deve comer para manter a pele saudável e bonita

Por Catarina da Eira Ballestero

Uma rotina de beleza adequada deve fazer parte do seu dia a dia para ter uma pele hidratada, bonita e saudável. Mas para além dos produtos de cosmética e de outros cuidados ao nível do estilo de vida, a alimentação também desempenha um grande papel.

brooke-lark-229136-unsplash-2_770x433_acf_cropped

Foi este o mote do workshop de Alimentação Saudável e Anti-idade promovido pela marca de dermocosmética Anjelif, que aposta em produtos anti-idade, dirigidos a mulheres a partir dos 30 anos, que atenuam e previnem rugas, para além de combaterem o processo de flacidez.

O workshop da Anjelif focou-se na alimentação saudável como aliada da pele
apm8916_770x433_acf_cropped

Sara Marques dos Santos, health coach e autora do blogue S de Salada, convidada pela marca para dar o workshop, acredita que a alimentação é um grande fator para o estado da nossa pele e alerta para o que devemos incluir na nossa dieta — a pensar na pele e saúde em geral.

A má alimentação pode causar doenças, dos eczemas ao cancro

“Todos os alimentos vão influenciar a nossa pele, para bem ou para mal”, diz à MAGG Sara Marques dos Santos, que acrescenta que o intestino é um dos principais orgãos do corpo humano e o mais afetado pelas nossas escolhas alimentares.

A health coach afirma que as inflamações, que são a causa de todas as doenças, são um “processo que significa que o corpo não está a reagir bem ao que lhe é oferecido, o que se pode transformar numa doença e, em casos mais extremos, até em cancro”.

coisas9

“Se consumirmos alimentos bons para o nosso intestino, evitamos as inflamações. Pelo contrário, se ingerimos alimentos mais agressivos para o intestino, fazendo com que este fique inflamado, a pele acaba por dar sinais”, afirma Sara Marques dos Santos.

Manchas, eczemas, psoríase, borbulhas e rugas. Como explica a especialista, tudo isto são manifestações da inflamação do intestino (apesar de também dependerem de outros fatores) que, a par com a pele, são os orgãos excretores do corpo.

“À medida que envelhecemos a nossa pele perde firmeza e vitalidade. E há também que ter noção que pode existir uma ligação com os problemas intestinais,que também se agravam com a idade”, salienta Sara Marques dos Santos.

O alimento certo para cada tipo de pele

Para além de beber muita água, manter uma rotina de beleza adequada às suas necessidades e um estilo de vida saudável, a alimentação também ajuda a cuidar da pele. E para cada tipo de pele, há determinados alimentos que podem ser poderosos aliados:

Rugas e linhas finas Salmão, chia, nozes, amêndoas e leite de amêndoas, claras de ovos, amendoins, quinoa, soja biológica, kiwi.

Manchas Citrinos, pimentão, bróculos, couve-flor.

Olheiras Vegetais de folha verde escura (espinafres, agrião, bróculos, couve-bruxelas, couve portuguesa).

Pele oleosa Batata doce, canela.

Pele seca Abacate, sardinha, óleos de primeira pressão.

Acne Chás purifiicantes, como equinácea, dente de leão e raiz de bardana, sardinha, cavalinha, amêndoas e leite de amêndoas, sementes de girassol e sumos de legumes (em especial de cenoura, alface, agriões e aipo, embora deva ter atenção ao excesso de verduras cruas se tiver o intestino sensível).

Eczema Sardinhas, cavalinha, sementes de chia, nozes.

Psoríase Ervas anti-inflamatórias como curcuma, pimenta preta, pimenta vermelha, cominhos, erva doce, alecrim, alho, sardinhas, cavalinha, salmão, sementes de chia, nozes, gengibre.

Cuidar da pele com a alimentação

Para além de evitar alimentos prejudiciais para a saúde no geral e pele em específico (como os fritos, os açúcares refinados e a farinha branca, para dar alguns exemplos), deve também dar primazia a produtos que podem fazer maravilhas pelo maior orgão do corpo humano.

No verão, época onde apanhamos mais sol, queimamos a pele e esta fica mais seca e com rugas, a regeneração ganha ainda mais importância — e existem alimentos que podem combater esses efeitos, garante a health coach.

“Os mirtilos, as nozes, os vegetais de folha escura, o abacate e os citrinos são ótimos para a regeneração da pele, bem como a casca da laranja, que não costumamos consumir”, diz Sara Marques dos Santos, que reforça que as propriedades destes alimentos conseguem combater os efeitos dos raios UV.

Quando falamos de anti-aging, onde muitas mulheres agarram todas as armas e mais algumas para combater os efeitos do envelhecimento na pele, a especialista alerta que “a chia, o salmão, as claras de ovo, bem como uma alimentação rica em vegetais de folha escura também ajudam a diminuir as marcas e rugas”.

As refeições não devem ser uma corrida contra o tempo

É verdade que muitos de nós vivemos constantemente num ritmo acelerado e nem sempre temos muito tempo para despender com as refeições. No entanto, Sara Marques dos Santos alerta que comer a correr e num ambiente stressante pode trazer-lhe problemas.

A sociedade habitou-se a comer rapidamente, a ver televisão ou sempre com o smartphone na mão, a enviar mensagens e a ver as redes sociais. E com isto tudo acabamos por nem sequer ter tempo para mastigar a comida, o que é um problema”, salienta a health coach.

Como explica a especialista, “temos de perceber que o nosso estômago e intestino não têm dentes, logo temos de mastigar a comida. Caso contrário, existem pedaços muito grandes no estômago, difíceis de digerir, sendo que nem sequer é possível que as propriedades e nutrientes desses alimentos transitem para o sangue”.

Mastigue bem a comida, tenha calma a comer e opte por um ambiente calmo e tranquilo sempre que possível. “O meu marido brinca muito comigo mas eu recuso-me a falar de dinheiro à mesa. É um tema que causa quase sempre conflitos e ansiedade e, à hora das refeições, devemos estar tranquilos, concentrados a comer e a digerir os alimentos”, conclui Sara Marques dos Santos.

(Via MAGG)

10 coisas que acontecem com seu corpo se você caminhar todos os dias

Por Bastante Interessante

Já dizia Hipócrates: “Andar é o melhor remédio para um homem?” Nós iríamos mais além, afirmando que caminhar, combinado com um bom sono e uma dieta saudável pode ajudá-lo a evitar completamente vários problemas de saúde. Tão pouco quanto 15-30 minutos de caminhada todos os dias podem melhorar drasticamente não apenas a aparência geral de uma pessoa, mas também a saúde.

download2

Nós, ficámos surpresos ao descobrir que a boa e velha caminhada é uma prática única que pode beneficiar significativamente todo o corpo e a mente. É grátis, fácil e requer pouco esforço.

1. Alterações cerebrais positivas
coisas-acontecem2

Como um estudo revela, exercícios aeróbicos de baixo impacto, como caminhar, prevenem a demência precoce, reduzem o risco de doença de Alzheimer e melhoram a saúde mental em geral. Sem mencionar a redução do stresse mental e a manutenção de um nível mais elevado de endorfinas.

2. Visão melhorada
coisas-acontecem008

Mesmo que os olhos possam parecer a última coisa relacionada com as pernas, caminhar também beneficia realmente a saúde visual. Pode até ajudar a  combater o glaucoma, aliviando a pressão ocular.

3. Prevenção de doenças cardíacas
coisas-acontecem007

De acordo com a American Heart Association, andar não é menos eficaz do que correr quando se trata de prevenir doenças relacionadas com o coração ou derrames. Esta atividade ajuda a evitar problemas cardíacos, baixando os níveis de pressão arterial e o colesterol, bem como a melhorar a circulação sanguínea.

4. Volume pulmonar superior
coisas-acontecemo006

Andar a pé é um exercício aeróbico que aumenta o fluxo de oxigênio na corrente sanguínea e ajuda a treinar os seus pulmões, além de eliminar toxinas e resíduos. Por causa da melhor e mais profunda respiração, alguns sintomas associados à doença pulmonar também podem ser aliviados.

5. Efeitos benéficos no pâncreas
coisas-acontecem005

Pode ser difícil acreditar, mas caminhar acaba sendo uma ferramenta muito mais eficaz na prevenção da diabetes do que a corrida. Esta pesquisa mostra que um grupo de “caminhantes” demonstrou melhora na tolerância à glicose quase 6 vezes maior (ou seja, quão bem o açúcar no sangue é absorvido pelas células) do que o de um grupo de “corredores”, durante um período experimental de 6 meses.

6. Melhor digestão
coisas-acontecem004

30 minutos de caminhada todos os dias podem não só diminuir o risco de câncer de cólon no futuro, como também ajudar a melhorar a nossa digestão, ajudando a regimentar nossos movimentos intestinais.

7. músculos tonificados
coisas-acontecem003

A tonificação muscular e a perda de peso (em casos de pessoas com excesso de peso) também podem ser alcançados através da caminhada. A prática de andar 10.000 passos por dia pode ser considerada como um exercício real numa academia/ginásio, especialmente se você fizer alguns intervalos entre a caminhada ou caminhar em subidas. Além disso, é de baixo impacto e não há tempo de recuperação, o que significa que não há músculos doloridos.

8. ossos e articulações mais resistentes
coisas-acontecem002

A caminhada pode proporcionar mais mobilidade articular, evitar a perda de massa óssea e até ajuda a reduzir o risco de fraturas. A Arthritis Foundation recomenda caminhar moderadamente pelo menos 30 minutos por dia numa base regular para reduzir a dor nas articulações.

9. Alívio da dor nas costas
coisas-acontecem001

Caminhar pode ser um verdadeiro salva-vidas para aqueles que experimentam dores nas costas durante exercícios mais desafiadores de alto impacto. Como é uma atividade de baixo impacto, não causará mais dor ou desconforto, como correr, por exemplo. Caminhar contribui para uma melhor circulação sanguínea nas estruturas da coluna vertebral e melhora a postura e a flexibilidade, que é vital para uma coluna saudável.

10. Uma mente mais calma e sã
coisas-acontecem000

Se a caminhada melhora os sintomas de depressão em pacientes com transtornos depressivos maiores, imagine como ajudaria a sentirmos-nos menos deprimidos ou esgotados. Um passeio alegre com um amigo ou um ente querido só irá ajudar você a ser uma pessoa mais feliz e a melhorar o seu humor!

(via Bastante Interessante)

Semana Nacional de Combate ao Álcool especialista faz alerta quanto ao uso da bebida

Por Thais Rocha 

Para a coordenadora do curso de psicologia da Faculdade Estácio, Andréia Mendonça, informação é a ferramenta essencial na luta contra a dependência do álcool

Dados do Ministério da Saúde mostram que o hábito de consumir excessivamente bebidas alcoólicas vem crescendo ano a ano no Brasil, que está entre os 10 países onde há maior consumo de álcool do mundo. Segundo a avaliação, quase 20% dos brasileiros estão entre os que bebem demais.

divulgação

Com o intuito de conscientizar a população sobre o uso de bebidas alcoólicas e seus malefícios, no dia 18 de fevereiro dá-se início a “Semana Nacional de Combate ao Álcool”. É importante esclarecer que o alcoolismo é uma doença crônica e multifatorial. Isso significa que diversos fatores contribuem para o seu desenvolvimento, incluindo a quantidade e frequência de uso do álcool, a condição de saúde do indivíduo e fatores genéticos, psicossociais e ambientais.

Segundo a coordenadora do curso de psicologia da Faculdade Estácio, Andréia Mendonça, informação é a ferramenta essencial na luta contra a dependência do álcool. “Uma das melhores formas de combate é falar do assunto, demonstrar que o dependente tem escolhas, disponibilizar dados que tem aumentado cada dia mais”, afirma.

divulgação2

O álcool é um grande fator de risco para o desenvolvimento de diversas doenças, sendo muitas delas bem graves. Danos no sistema nervoso, gastrites e úlceras, danos hepáticos, pancreatite e diabetes, alterações circulatórias, aterosclerose e câncer são algumas das enfermidades que podem aparecer pelo seu uso excessivo.

Além disso, a dependência causa grande impacto na vida do indivíduo e também daqueles que estão ao seu redor. A família, em especial, é peça-chave tanto na prevenção do uso nocivo, como nos casos em que o problema já está instalado. “Inclusive, não são poucas às vezes em que o tratamento inicia-se pela família, principalmente porque o indivíduo não aceita seu problema, não reconhece que o uso de bebidas alcoólicas lhe traz prejuízos ou está desmotivado para buscar ajuda”, comenta Andreia.

O tratamento eficaz pode fazer com que o paciente nunca mais volte a beber. O doente precisa passar por um processo desintoxicante e também psicológico para que os comportamentos mentais que o fizeram beber não se repitam. A abordagem do tratamento deve contemplar a parte física e psicológica. “Vale lembrar, porém, que a dependência do álcool pode ser tratada e controlada. Existem diversos programas e profissionais habilitados para ajudar nesse desafio”, conclui a coordenadora do curso de psicologia da Faculdade Estácio.