O que deve comer para manter a pele saudável e bonita

Por Catarina da Eira Ballestero

Uma rotina de beleza adequada deve fazer parte do seu dia a dia para ter uma pele hidratada, bonita e saudável. Mas para além dos produtos de cosmética e de outros cuidados ao nível do estilo de vida, a alimentação também desempenha um grande papel.

brooke-lark-229136-unsplash-2_770x433_acf_cropped

Foi este o mote do workshop de Alimentação Saudável e Anti-idade promovido pela marca de dermocosmética Anjelif, que aposta em produtos anti-idade, dirigidos a mulheres a partir dos 30 anos, que atenuam e previnem rugas, para além de combaterem o processo de flacidez.

O workshop da Anjelif focou-se na alimentação saudável como aliada da pele
apm8916_770x433_acf_cropped

Sara Marques dos Santos, health coach e autora do blogue S de Salada, convidada pela marca para dar o workshop, acredita que a alimentação é um grande fator para o estado da nossa pele e alerta para o que devemos incluir na nossa dieta — a pensar na pele e saúde em geral.

A má alimentação pode causar doenças, dos eczemas ao cancro

“Todos os alimentos vão influenciar a nossa pele, para bem ou para mal”, diz à MAGG Sara Marques dos Santos, que acrescenta que o intestino é um dos principais orgãos do corpo humano e o mais afetado pelas nossas escolhas alimentares.

A health coach afirma que as inflamações, que são a causa de todas as doenças, são um “processo que significa que o corpo não está a reagir bem ao que lhe é oferecido, o que se pode transformar numa doença e, em casos mais extremos, até em cancro”.

coisas9

“Se consumirmos alimentos bons para o nosso intestino, evitamos as inflamações. Pelo contrário, se ingerimos alimentos mais agressivos para o intestino, fazendo com que este fique inflamado, a pele acaba por dar sinais”, afirma Sara Marques dos Santos.

Manchas, eczemas, psoríase, borbulhas e rugas. Como explica a especialista, tudo isto são manifestações da inflamação do intestino (apesar de também dependerem de outros fatores) que, a par com a pele, são os orgãos excretores do corpo.

“À medida que envelhecemos a nossa pele perde firmeza e vitalidade. E há também que ter noção que pode existir uma ligação com os problemas intestinais,que também se agravam com a idade”, salienta Sara Marques dos Santos.

O alimento certo para cada tipo de pele

Para além de beber muita água, manter uma rotina de beleza adequada às suas necessidades e um estilo de vida saudável, a alimentação também ajuda a cuidar da pele. E para cada tipo de pele, há determinados alimentos que podem ser poderosos aliados:

Rugas e linhas finas Salmão, chia, nozes, amêndoas e leite de amêndoas, claras de ovos, amendoins, quinoa, soja biológica, kiwi.

Manchas Citrinos, pimentão, bróculos, couve-flor.

Olheiras Vegetais de folha verde escura (espinafres, agrião, bróculos, couve-bruxelas, couve portuguesa).

Pele oleosa Batata doce, canela.

Pele seca Abacate, sardinha, óleos de primeira pressão.

Acne Chás purifiicantes, como equinácea, dente de leão e raiz de bardana, sardinha, cavalinha, amêndoas e leite de amêndoas, sementes de girassol e sumos de legumes (em especial de cenoura, alface, agriões e aipo, embora deva ter atenção ao excesso de verduras cruas se tiver o intestino sensível).

Eczema Sardinhas, cavalinha, sementes de chia, nozes.

Psoríase Ervas anti-inflamatórias como curcuma, pimenta preta, pimenta vermelha, cominhos, erva doce, alecrim, alho, sardinhas, cavalinha, salmão, sementes de chia, nozes, gengibre.

Cuidar da pele com a alimentação

Para além de evitar alimentos prejudiciais para a saúde no geral e pele em específico (como os fritos, os açúcares refinados e a farinha branca, para dar alguns exemplos), deve também dar primazia a produtos que podem fazer maravilhas pelo maior orgão do corpo humano.

No verão, época onde apanhamos mais sol, queimamos a pele e esta fica mais seca e com rugas, a regeneração ganha ainda mais importância — e existem alimentos que podem combater esses efeitos, garante a health coach.

“Os mirtilos, as nozes, os vegetais de folha escura, o abacate e os citrinos são ótimos para a regeneração da pele, bem como a casca da laranja, que não costumamos consumir”, diz Sara Marques dos Santos, que reforça que as propriedades destes alimentos conseguem combater os efeitos dos raios UV.

Quando falamos de anti-aging, onde muitas mulheres agarram todas as armas e mais algumas para combater os efeitos do envelhecimento na pele, a especialista alerta que “a chia, o salmão, as claras de ovo, bem como uma alimentação rica em vegetais de folha escura também ajudam a diminuir as marcas e rugas”.

As refeições não devem ser uma corrida contra o tempo

É verdade que muitos de nós vivemos constantemente num ritmo acelerado e nem sempre temos muito tempo para despender com as refeições. No entanto, Sara Marques dos Santos alerta que comer a correr e num ambiente stressante pode trazer-lhe problemas.

A sociedade habitou-se a comer rapidamente, a ver televisão ou sempre com o smartphone na mão, a enviar mensagens e a ver as redes sociais. E com isto tudo acabamos por nem sequer ter tempo para mastigar a comida, o que é um problema”, salienta a health coach.

Como explica a especialista, “temos de perceber que o nosso estômago e intestino não têm dentes, logo temos de mastigar a comida. Caso contrário, existem pedaços muito grandes no estômago, difíceis de digerir, sendo que nem sequer é possível que as propriedades e nutrientes desses alimentos transitem para o sangue”.

Mastigue bem a comida, tenha calma a comer e opte por um ambiente calmo e tranquilo sempre que possível. “O meu marido brinca muito comigo mas eu recuso-me a falar de dinheiro à mesa. É um tema que causa quase sempre conflitos e ansiedade e, à hora das refeições, devemos estar tranquilos, concentrados a comer e a digerir os alimentos”, conclui Sara Marques dos Santos.

(Via MAGG)

10 coisas que acontecem com seu corpo se você caminhar todos os dias

Por Bastante Interessante

Já dizia Hipócrates: “Andar é o melhor remédio para um homem?” Nós iríamos mais além, afirmando que caminhar, combinado com um bom sono e uma dieta saudável pode ajudá-lo a evitar completamente vários problemas de saúde. Tão pouco quanto 15-30 minutos de caminhada todos os dias podem melhorar drasticamente não apenas a aparência geral de uma pessoa, mas também a saúde.

download2

Nós, ficámos surpresos ao descobrir que a boa e velha caminhada é uma prática única que pode beneficiar significativamente todo o corpo e a mente. É grátis, fácil e requer pouco esforço.

1. Alterações cerebrais positivas
coisas-acontecem2

Como um estudo revela, exercícios aeróbicos de baixo impacto, como caminhar, prevenem a demência precoce, reduzem o risco de doença de Alzheimer e melhoram a saúde mental em geral. Sem mencionar a redução do stresse mental e a manutenção de um nível mais elevado de endorfinas.

2. Visão melhorada
coisas-acontecem008

Mesmo que os olhos possam parecer a última coisa relacionada com as pernas, caminhar também beneficia realmente a saúde visual. Pode até ajudar a  combater o glaucoma, aliviando a pressão ocular.

3. Prevenção de doenças cardíacas
coisas-acontecem007

De acordo com a American Heart Association, andar não é menos eficaz do que correr quando se trata de prevenir doenças relacionadas com o coração ou derrames. Esta atividade ajuda a evitar problemas cardíacos, baixando os níveis de pressão arterial e o colesterol, bem como a melhorar a circulação sanguínea.

4. Volume pulmonar superior
coisas-acontecemo006

Andar a pé é um exercício aeróbico que aumenta o fluxo de oxigênio na corrente sanguínea e ajuda a treinar os seus pulmões, além de eliminar toxinas e resíduos. Por causa da melhor e mais profunda respiração, alguns sintomas associados à doença pulmonar também podem ser aliviados.

5. Efeitos benéficos no pâncreas
coisas-acontecem005

Pode ser difícil acreditar, mas caminhar acaba sendo uma ferramenta muito mais eficaz na prevenção da diabetes do que a corrida. Esta pesquisa mostra que um grupo de “caminhantes” demonstrou melhora na tolerância à glicose quase 6 vezes maior (ou seja, quão bem o açúcar no sangue é absorvido pelas células) do que o de um grupo de “corredores”, durante um período experimental de 6 meses.

6. Melhor digestão
coisas-acontecem004

30 minutos de caminhada todos os dias podem não só diminuir o risco de câncer de cólon no futuro, como também ajudar a melhorar a nossa digestão, ajudando a regimentar nossos movimentos intestinais.

7. músculos tonificados
coisas-acontecem003

A tonificação muscular e a perda de peso (em casos de pessoas com excesso de peso) também podem ser alcançados através da caminhada. A prática de andar 10.000 passos por dia pode ser considerada como um exercício real numa academia/ginásio, especialmente se você fizer alguns intervalos entre a caminhada ou caminhar em subidas. Além disso, é de baixo impacto e não há tempo de recuperação, o que significa que não há músculos doloridos.

8. ossos e articulações mais resistentes
coisas-acontecem002

A caminhada pode proporcionar mais mobilidade articular, evitar a perda de massa óssea e até ajuda a reduzir o risco de fraturas. A Arthritis Foundation recomenda caminhar moderadamente pelo menos 30 minutos por dia numa base regular para reduzir a dor nas articulações.

9. Alívio da dor nas costas
coisas-acontecem001

Caminhar pode ser um verdadeiro salva-vidas para aqueles que experimentam dores nas costas durante exercícios mais desafiadores de alto impacto. Como é uma atividade de baixo impacto, não causará mais dor ou desconforto, como correr, por exemplo. Caminhar contribui para uma melhor circulação sanguínea nas estruturas da coluna vertebral e melhora a postura e a flexibilidade, que é vital para uma coluna saudável.

10. Uma mente mais calma e sã
coisas-acontecem000

Se a caminhada melhora os sintomas de depressão em pacientes com transtornos depressivos maiores, imagine como ajudaria a sentirmos-nos menos deprimidos ou esgotados. Um passeio alegre com um amigo ou um ente querido só irá ajudar você a ser uma pessoa mais feliz e a melhorar o seu humor!

(via Bastante Interessante)

Semana Nacional de Combate ao Álcool especialista faz alerta quanto ao uso da bebida

Por Thais Rocha 

Para a coordenadora do curso de psicologia da Faculdade Estácio, Andréia Mendonça, informação é a ferramenta essencial na luta contra a dependência do álcool

Dados do Ministério da Saúde mostram que o hábito de consumir excessivamente bebidas alcoólicas vem crescendo ano a ano no Brasil, que está entre os 10 países onde há maior consumo de álcool do mundo. Segundo a avaliação, quase 20% dos brasileiros estão entre os que bebem demais.

divulgação

Com o intuito de conscientizar a população sobre o uso de bebidas alcoólicas e seus malefícios, no dia 18 de fevereiro dá-se início a “Semana Nacional de Combate ao Álcool”. É importante esclarecer que o alcoolismo é uma doença crônica e multifatorial. Isso significa que diversos fatores contribuem para o seu desenvolvimento, incluindo a quantidade e frequência de uso do álcool, a condição de saúde do indivíduo e fatores genéticos, psicossociais e ambientais.

Segundo a coordenadora do curso de psicologia da Faculdade Estácio, Andréia Mendonça, informação é a ferramenta essencial na luta contra a dependência do álcool. “Uma das melhores formas de combate é falar do assunto, demonstrar que o dependente tem escolhas, disponibilizar dados que tem aumentado cada dia mais”, afirma.

divulgação2

O álcool é um grande fator de risco para o desenvolvimento de diversas doenças, sendo muitas delas bem graves. Danos no sistema nervoso, gastrites e úlceras, danos hepáticos, pancreatite e diabetes, alterações circulatórias, aterosclerose e câncer são algumas das enfermidades que podem aparecer pelo seu uso excessivo.

Além disso, a dependência causa grande impacto na vida do indivíduo e também daqueles que estão ao seu redor. A família, em especial, é peça-chave tanto na prevenção do uso nocivo, como nos casos em que o problema já está instalado. “Inclusive, não são poucas às vezes em que o tratamento inicia-se pela família, principalmente porque o indivíduo não aceita seu problema, não reconhece que o uso de bebidas alcoólicas lhe traz prejuízos ou está desmotivado para buscar ajuda”, comenta Andreia.

O tratamento eficaz pode fazer com que o paciente nunca mais volte a beber. O doente precisa passar por um processo desintoxicante e também psicológico para que os comportamentos mentais que o fizeram beber não se repitam. A abordagem do tratamento deve contemplar a parte física e psicológica. “Vale lembrar, porém, que a dependência do álcool pode ser tratada e controlada. Existem diversos programas e profissionais habilitados para ajudar nesse desafio”, conclui a coordenadora do curso de psicologia da Faculdade Estácio.

15 coisas que seu dentista gostaria que você soubesse

Por Caroline Kee

Passe sua língua pelos dentes e sinta esse biofilme gostoso e felpudo de bactérias.

É fácil se esquecer como nossa boca pode ficar LOUCAMENTE SUJA.

anigif_enhanced-16256-1452792879-2

 

 

 

 

 

 

 

Mesmo se você cuida dos seus dentes, sua boca está constantemente cheia de bactérias tentando comer os seus dentes e causar doenças. O BuzzFeed Life entrou em contato com a representante da Associação Americana Dental (ADA), Dr. Kimberly Harms, D.D.S, uma dentista que exerce sua profissão em Minessota e Ruanda, para saber mais sobre os erros comuns, coisas que os dentistas gostariam que soubéssemos, e as consequências terríveis de não limpar os dentes.

1. Bom, tem um biofilme super grudento chamado placa que está cobrindo seus dentes de bactérias.

anigif_enhanced-26057-1452797578-2

 

 

 

 

 

 

 

“Essa placa bactericida que gruda na parte da frente, de trás, dos lados, entre os dentes e logo abaixo da gengiva,” diz Harms. A placa não é muito grossa, então dá pra pensar que seus dentes estão relativamente limpos mesmo quando estiverem cobertos por ela. Mas a placa é a raiz das cáries e outras doenças dentais, então é bom entender que ela se acumula sobre os dentes todos os dias, e é por isso que a escovação é tão importante. “A melhor maneira de lutar contra a placa é escovar os dentes por dois minutos, e passar o fio dental adequadamente duas vezes ao dia,” diz Harms.

2. Se sua boca estiver muito seca, as bactérias se proliferam ainda mais rapidamente.

anigif_enhanced-19278-1452812142-21

 

 

 

 

 

 

“Muitas pessoas não sabem da importância da saliva para a limpeza dos dentes e combate às cáries,” diz Harms. A saliva obviamente ajuda fisicamente a limpar os resíduos de alimentos, mas ela também tem propriedades antibactericidas, neutraliza ácidos que corroem o esmalte e ajuda a reparar e recuperar os dentes. Então se você sofre de boca seca (geralmente causada por certos medicamentos), essa é uma má notícia para os seus dentes.

“Você precisa de proteção ou atenção extra para a limpeza dos seus dentes se você tem a boca seca,” diz Harms. Existe no mercado uma variedade de enxaguantes bucais e pastas de dente que aumentam a produção de saliva; mas beber muita água também ajuda.

3. A placa também se acumula no seu dente à noite, por isso é muito nojento se esquecer de escovar os dentes e passar o fio dental de manhã.

anigif_enhanced-17595-1452876524-2

 

 

 

 

 

 

 

Mesmo não comendo enquanto dorme, e achando que seus dentes estão super limpos de manhã, já que você os escovou antes de ir pra cama, a placa ainda está cobrindo seus dentes durante as horas de sono. Fora o mau hálito matinal.

“Escovar os dentes de manhã é tão importante quanto à noite, especialmente se você respirar pela boca, o que faz a saliva secar,” diz Harms. Não importa se é antes ou depois do café da manhã, desde que você remova as bactérias que cresceram durante à noite.

4. A placa só pode ser removida manualmente escovando epassando o fio dental, ou então ela simplesmente vai ficar lá PARA SEMPRE.

anigif_enhanced-15946-1452876644-16

 

 

 

 

 

 

 

A placa cobre todas as superfícies dos dentes, incluindo as que você não pode alcançar com uma escova de dentes. “Se as pessoas entendessem a placa, elas usariam o fio dental duas vezes ao dia — mas elas simplesmente não entendem. Sem o fio dental, a bactéria grudenta da placa vai continuar lá. “Um terço da superfície dos nossos dentes está coberta por outros dentes, então você precisa de limpadores interdentais, como o fio dental, pequenas escovas ou jatos de água para limpar fisicamente a placa,” diz Harms. Então, mesmo sendo uma chatice passar um tempo usando o fio dental todos os dias, vai fazer uma grande diferença na sua saúde oral.

5. Ao longo do tempo, a placa vai se transformar em uma coisa branca super rígida chamada tártaro que um dentista geralmente precisa retirar.

original-11768-1452795774-3

“Se a placa ficar lá, ao longo do tempo, ela recolhe os minerais da saliva e endurece formando o tártaro,” diz Harms. Isso geralmente acontece na parte de dentro dos dentes (na foto acima) porque essa área geralmente é esquecida na escovação e fio dental.

Diferentemente da placa normal, diz Harms, você precisa ir ao dentista para remover o tártaro. Usar uma pasta de dentes para o controle do tártaro pode ajudar, mas se ficar muito ruim, você vai precisar de um profissional.

6. E no fim, hábitos ruins de higiene bucal podem se transformar em gengivite, que é muito mais irritante e dolorido.

A placa também se acumula embaixo das gengivas em volta dos seus dentes, Harms diz, e se não for removida com a escovação, a gengiva fica inflamada, o que chamamos de gengivite, ou doença periodontal (da gengiva). As gengivas inflamadas então se afastam dos dentes, e, se não tratado, as bactérias podem se acumular e causar tártaro, infecções, e até a perda de tecidos e ossos que apoiam seus dentes.

7. Existe uma forma errada de passar o fio dental, e possivelmente é a forma como você faz.

“Passar o fio dental nunca é demais, mas a força que você usa e a maneira como você o faz podem danificar sua gengiva,” Harms diz. “Muitas pessoas enfiam o fio dental entre os dentes e empurram pra cima e pra baixo com força.” Isso não só é falho pra remover a placa, como também machuca muito aquela pequena parte da gengiva entre os dentes, que pode levar a sangramento, irritação e inchaço.

Em vez disso, tente segurar o fio dental em um ângulo tal que ele envolva o dente e remova a placa quando o mover para cima e para baixo. “É como se você fosse deslizar o fio suavemente ao longo dos dois lados de cada dente,” É mais fácil de fazer usando um passafio normal, mas também é possível com os do tipo “floss pick”.

8. E você não deve de jeito nenhum escovar com muita força, porque pode levar a uma retração gengival.

“Apesar de parecer que você está limpando os dentes melhor, escovar com muita força literalmente desgasta a superfície dos dentes e gengivas,” diz Harms. É basicamente como uma lixa. Com o passar nos anos, nossos dentes passam por muitos tipos de desgastes, então você não precisa de mais um com hábitos de escovação ruins que vão acabar expondo as raízes, que são super sensíveis.

Harms sugere usar uma escova macia e fazer movimentos suaves circulares quando estiver escovando próximo da linha da gengiva. Veja aqui algumas escovas de dentes aprovadas pela ADA para começar.

9. Os alimentos doces e com amido alimentam as bactérias que corroem seu esmalte e causam cáries.

Quando metabolizado, se transforma em ácido que ataca seus dentes, causando cárie e gengivite. Então você está realmente comendo por dois quando abusa daqueles docinhos, ou quando toma Coca-Cola.

Mas não é tão simples: não basta evitar todos os doces — as frutas também podem ser grandes culpadas. E, na verdade, o chocolate meio amargo não é tão ruim, já que contém flavonoides, polifenóis e taninos, que promovem a saúde dental, diz Harms. Coisas que não prejudicam tanto os dentes incluem queijos e derivados do leite, que são facilmente removidos, e vegetais não-ácidos e carne.

10. Quanto mais vezes você comer durante o dia sem escovar os dentes, mais rápido a cárie vai ocorrer.

“Não é só o que você come, mas a frequência com que come que influencia na cárie,” diz Harms. Cada vez que você come, você cria um ambiente para a bactéria atacar seus dentes, porque elas também se alimentam do resíduo alimentares e produzem ácidos.

Então se você faz lanchinhos o dia todo — ou fica horas tomando aquele café gelado enorme — você mal está dando tempo pros seus dentes descansarem desses pequenos “ataques ácidos”, Harms diz. Em vez disso, ela sugere manter uma programação normal de quatro refeições, e terminar bebidas doces ou café dentro de 30 minutos, e depois trocar para água.

11. Um quebradinho no seu dente, por menor que seja, é super vulnerável às cáries.

“Quando o dente lasca, a dentina — um tecido mais macio parecido com um osso que cobre a raiz — fica exposta,” diz Harms. Diferentemente do esmalte, que é a defesa natural do nosso dente contra as cáries, a dentina rapidamente será atacada quando a bactéria entrar na parte lascada do dente. “Mesmo se a lasca for muito pequena, por favor, não a ignore — dê um jeito nela imediatamente ou vai ficar dez vezes pior antes mesmo de você se dar conta,” diz Harm.

12. Se você não tem flúor na água ou na pasta de dente, você corre o risco de ter de 20% a 40% mais cáries.

“Há muitos debates a respeito do flúor, mas pesquisadores provaram que o flúor previne a cárie”, diz Harms. A melhor maneira de obter o flúor é ingeri-lo na água, porque ele entra sua corrente sanguínea e trabalha de dentro do dente – “é um preventor de cáries natural”, diz Harms.

Ingerir flúor e usar pastas com flúor ou enxaguantes bucais provou reduzir em até 40% as cáries. Os níveis de cáries estão significantemente mais altos em regiões onde falta flúor na água, diz Harms, então o governo na verdade monitora e modifica a quantidade para que seja otimizada, o que é chamado de “fluoretação.” É uma parte super importante da boa saúde oral e não deve ser negligenciada, diz Harms.

13. Se você tem filhos, ensine esses hábitos de limpeza o quanto antes, porque as cáries são uma das doenças infantis crônicas mais comuns.

“A cárie é cerca de cinco vezes mais comum em crianças do que a asma,” diz Harms. É considerada uma doença infantil crônica porque hábitos ruins de higiene dental quando criança pode levar a sérios problemas com cáries, gengivite, e perda de ossos e tecidos no futuro. “É preciso começar a ter bons hábitos cedo, para não acabar apodrecendo os dentes quando for um adolescente.” Não vemos com muita frequência nos países de primeiro mundo, mas isso é porque a higiene dental se tornou uma prioridade da saúde pública no último século. É um problema enorme nos países em desenvolvimento, onde as pessoas têm pouco ou nenhum acesso ao cuidado dental.

14. Uma saúde dental ruim pode afetar a sua saúde como um todo, também.

Gengivite, cáries e perda de dentes são obviamente condições dolorosas e desconfortáveis, mas perder qualquer função dos seus dentes também torna o ato de comer e usar a boca mais difícil. “Existem pesquisas que relacionam a gengivite a bebês nascidos abaixo do peso, e alguns estudos relacionam que demonstram a conexão entre a gengivite e doenças do coração,” diz Harms. No geral, ter uma boca e dentes saudáveis é essencial para ter uma boa saúde em geral.

15. E mesmo que cuide muito bem dos dentes, você ainda precisa visitar seu dentista regularmente.

“Mesmo se você for um escovador e passador de fio dental fabuloso e seus dentes pareçam perfeitos, a maioria de nós não é ‘perfeito’”, diz Harms. Os dentistas conseguem ver muitas coisas que você não consegue (incluindo a parte interna dos seus dentes com raio-X) e, o que é ainda mais importante, eles podem ajudar você a entender suas próprias necessidades.

“Todas as pessoas são diferentes e precisam de uma rotina de limpeza ou produtos exclusivos dependendo dos seus problemas,” diz Harms. Então, tente ser simpático com o seu dentista e não tenha medo de deixar ele mexer na sua boca, porque você deve voltar a cada seis meses.

(Via Buzzfeed)

 

Body hacks – 9 truques do corpo para curar pequenos mal-estares

Por Luiz Fujita

Você sabia que sorrir forçosamente relaxa o tímpano? E que ficar com medo ajuda a segurar a dor de barriga? Conheça esses e outros macetes do nosso corpo

Pôr a língua no céu da boca para desentupir o nariz? Mexer na orelha para coçar a garganta? Existem estratégias muito mais bizarras do que você imagina para aliviar algumas sensações de mal-estar. Conheça abaixo algumas delas, mas lembre-se: nos casos mais graves, a ajuda médica é fundamental!

1) Coçar a orelha para curar irritação na garganta

truques

A coceira é um alerta: algo irritante está em contato com seu corpo. Quando você coça o local, a mensagem do “alívio” é transmitida por neurônios, que se agrupam em nervos. Como muitos nervos se ramificam por várias partes do corpo, o estímulo num único ponto pode ser suficiente para atingir outras regiões.

Estímulo nervoso
O nervo vago passa pela região do ouvido e tem ramificações que se estendem por vários pontos, como a nuca, a boca e até o coração. Quando você coça o ouvido, pode estimular o nervo vago, provocando um leve espasmo muscular nas suas terminações, entre elas a que chega até a garganta. Se ela estiver coçando, a irritação pode diminuir

2) Dormir do lado esquerdo para evitar/curar azia

truqes1

É madrugada, você manda ver naquele resto de pizza e logo depois resolve dormir. São grandes os riscos de pintar uma bela azia, aquela sensação de queimação que começa no estômago e sobe até a garganta. Mas, dormindo virado sobre o lado esquerdo do corpo, o incômodo pode diminuir. É que assim fica mais difícil o refluxo do suco gástrico que desencadeia essa desconfortável sensação.

1. O esôfago faz uma leve curva antes de desembocar no estômago. Se você se deita sobre seu lado direito, o estômago fica acima do esôfago, o que facilita a saída de ácidos e restos de comida em direção à garganta. Essa mistura fora do estômago pode causar a tal queimação

2. O truque é deitar-se sobre seu lado esquerdo. Dessa forma, o estômago fica abaixo do esôfago e, com a ajudinha da gravidade, fica mais difícil o refluxo ácido acontecer. Ainda assim, o ideal é não se deitar logo depois de comer, pois isso pode deixar a comida muito tempo na barriga

3) Pressionar o céu da boca com a língua ajuda a aliviar a dor de cabeça por ingerir algo gelado

truques_3

Muita gente fica com dor de cabeça quando come sorvete ou toma algo muito gelado rapidamente. Isso acontece porque o corpo acha que a cabeça está “congelando” e manda o sinal de dor para que você pare de ingerir a tal coisa gelada. Dá para resolver o problema pressionando a língua contra o céu da boca por alguns segundos. O efeito é um aumento da temperatura no local, o que interrompe os sinais de perigo de “congelamento” que causam a dor.

4) Dar um sorriso forçado para evitar zumbido no ouvido

truques2

Sons repentinos muito altos – como a explosão de um rojão perto de você – podem romper o tímpano, uma membrana do ouvido. Já a exposição frequente a sons altos pode provocar pequenas lesões que deixam como sequela uma espécie de zumbido no ouvido. Mantendo relaxado o músculo que estica o tímpano, você deixa essa membrana com mais “folga”, e portanto mais protegida. O melhor é que, para relaxar o tal músculo, basta pôr um sorriso na cara!

1. O tímpano é uma membrana que vibra ao ouvirmos sons. Quanto mais alto o som, mais fortemente ele vibra. Como o tímpano é flexível, é mais fácil ele ser rompido quando está bem esticado. Uma expressão facial neutra deixa o tímpano levemente esticado pelo músculo tensor

2. Ao forçar um sorriso bem “largo”, você estica o músculo zigomático maior e relaxa o tensor do tímpano, que é ligado a ele. Com isso, o tímpano fica menos esticado, diminuindo o risco de ser lesionado. Ou seja, ao perceber que um som alto vai bombardear, sorria

5) Mexer em um músculo ajuda a curar cãibra no músculo oposto

truqes_4

As cãibras podem ter várias causas, desde cansaço muscular até problemas de circulação. As dores alucinantes são geradas pela contração intensa e involuntária de um músculo. Quando ela surge – principalmente na batata da perna –, a ação instintiva é esticar o músculo contraído. O problema é que isso força o músculo contra o movimento que ele está realizando, o que pode provocar uma lesão. A melhor saída é pressionar o músculo oposto, chamado de antagonista. É que, quando o antagonista contrai, o outro músculo relaxa, terminando a cãibra.

1. Os músculos da batata da perna – gastrocnêmio e sóleo – são muito exigidos, por isso ela é a maior vítima das cãibras. Não tente esticá-la quando uma cãibra pintar. Com as mãos, pressione a canela com força. Ali fica o músculo tibial anterior, antagonista do gastrocnêmio e do sóleo

2. Em seguida, force a perna para a frente, mas resista a esse movimento com as mãos. Ao fazer isso, você contrai o músculo tibial anterior. Como consequência, os músculos da batata da perna – que são antagonistas dele – irão relaxar aos poucos, sem o risco de uma lesão

6) Sentir medo ajuda a segurar uma dor de barriga

truques_5

Dor de barriga é ou não uma das mais chatas que você pode sentir? Na próxima vez que passar por um perrengue desses, sem ter por perto sequer uma moitinha, o lance é pensar ou lembrar-se de algo que lhe dê muito medo. Essa sensação ocupa tanto seu cérebro que desvia a atenção do desconforto – garantindo alguns minutos a mais até você achar um “trono”…

7) Deitar no chão afasta a vontade de desmaiar

truques_6

Um desmaio acontece quando a irrigação sanguínea do cérebro cai rapidamente, situação que pode ser provocada por problemas como arritmia cardíaca ou um simples colarinho mais apertado. Antes do desmaio, o corpo costuma mandar sinais, como a sensação de ter a vista escurecida. Se isso ocorrer com você um dia, deite-se no chão. Com o coração no mesmo nível de altura do cérebro, ele não precisa fazer tanta força para vencer a gravidade e bombear sangue “corpo acima” até a cabeça – problema que rola quando você está de pé ou sentado.

8) Apertar um ponto da mão cura coceira em outra parte do corpo

a-acc81rea-em-forma-de-v

Coceiras podem até ser gostosas… Desde que possam ser coçadas! Imagine uma coceira na sola do pé quando você está de sapato e não pode tirá-lo! Uma saída nessas horas é manter pressionada, por cerca de um minuto, a área em forma de V que fica entre o polegar e o indicador de uma das mãos. Esse é um ponto-chave da acupuntura, cheio de ramificações nervosas. Um estímulo aplicado nele pode se refletir em várias partes do corpo – até na sola do pé – funcionando como um quebra-galho de uma boa coçada.

9) Pressione a testa e o céu da boca ajuda aliviar nariz entupido

truques_8

Um dos motivos da sensação de nariz entupido é o aumento da pressão nos seios da face, causado pelo acúmulo de muco e inchaço de tecidos na região nasal. Para se sentir melhor, você precisa reduzir a pressão no local, e uma boa solução é movimentar seguidamente, para cima e para baixo, um osso do nariz, o vômer.

1. Seguindo a cartilagem que separa as duas narinas, há uma lâmina de osso levemente móvel, o vômer. Ele fica bem onde se acumula o muco que entope o nariz. Aperte a região entre as sobrancelhas com um dedo. Isso fará o vômer mover-se para baixo

2. Em seguida, pressione a língua contra o céu da boca o mais forte que conseguir. O efeito será o contrário: o vômer vai se deslocar para cima. Repita os dois movimentos por uns 20 segundos. Assim, você reduz a pressão na região nasal, o muco se desloca e o incômodo diminui

Consultoria: José oswaldo de oliveira júnior, diretor do hospital A.C. Camargo

(Via Mundo Estranho)

6 órgãos do corpo humano que a ciência não consegue explicar

Por PH Mota

O corpo humano evolui de primatas comuns para um ser de forma mais esguia e atlética, como conhecemos hoje em dia. Como é comum no processo de evolução de qualquer criatura, o corpo passa por mudanças drásticas a medida que se adapta às exigências da natureza.

Captain America: The First Avenger

Durante o processo, é natural que algumas partes possam aparecer, se transformar ou sumir completamente. Apesar disso, existe uma outra classe de órgãos presentes no corpo humano: são aqueles que continuaram a existir, mesmo sem exercer nenhuma função. Eles estão apenas ali, existindo em nosso corpo, podendo até mesmo causar problemas.

Conheça aqui algumas dessas partes extras que temos sem função.

1 – Apêndice

1-530-600x337

A principal do função do apêndice é ajudar na digestão de dietas focadas em plantas, o que faz com que o órgão seja extremamente importante em animais herbívoros, o que não é o caso dos seres humanos. Apesar de parecer sem função, existe um estudo publicado em 2009 que mostrou sinais de que o apêndice pode guardar bactérias que ajudam pessoas que sofrem com diarreia.

2 – Dentes do siso

2-281-600x450

Os terceiros molares, conhecidos como dentes do siso, não servem a nenhum propósito prático no corpo humano. Eles são simplesmente resquícios evolucionários de um tempo em que nossos ancestrais tinham mandíbulas bem maiores do que as nossas. Como esse osso acabou diminuindo com o tempo, existe pouco espaço para os dentes, que não conseguem crescer confortavelmente.

3 – Pelos corporais e músculo eretor

3-115-600x305

Ligado a cada pelo de nosso corpo, existe um músculo eretor que tem a função de ativar os pelos de forma que eles fiquem eretos, ou arrepiados. Em animais, a habilidade é útil pois pode manter o ar quente aprisionado entre os pelos, causando isolamento durante o frio, ou dando a sensação de aumento de tamanho do animal, em situações em que ele se sente ameaçado. Nos humanos, os pelos são tão finos, no entanto, que o músculo só é ativado quando nos causa arrepios, o que não tem nenhum propósito funcional.

4 – Cóccix

4-94-600x337

Apesar de já ter desaparecido há milhares de anos, os rabos faziam parte do corpo de nossos ancestrais. Eles eram utilizados para manter o equilíbrio antes dos humanos aprenderem a andar. O cóccix é situado no fim da nossa espinha, onde começava o rabo, mas assim que essa parte desapareceu, a função dele também foi embora. Alguns especialistas sugerem que o cóccix ajuda na sustentação de órgãos pélvicos, mas não existe função comprovada.

5 – Mamilos masculinos

5-81

Este tem sido o tópico de muita discussão ao longo de anos e já proporcionou todos os tipos de argumentos estranhos. Homens e mulheres possuem mamilos porque nos primeiros estágios de desenvolvimento do feto, o bebê ainda não tem sexo definido. Quando as quantidades de testosterona definem o sexo da criança, os mamilos já se desenvolveram, mesmo que não tenham funções no corpo masculino.

6 – Plica semilunaris

6-600x481

Também chamada de terceira pálpebra, a plica semilunaris é aquela parte que fica no canto de nossos olhos. Apesar de ser útil em animais, como cães, répteis e peixes, não servem a muitos propósitos em humanos, mas pode ser útil na hora de eliminar incômodos ou drenar as lágrimas quando movemos os olhos ou estamos em lugares com muito vento e poeira.

Será que um dia teremos a resposta para a utilidade dessas partes em nosso corpo? Ou, em outro caminho, a evolução vai acabar eliminando esses vestígios de nós?

(Via Fatos Desconhecidos)

11 Coisas que podem te impedir de ter boas noites de sono

Por Nathalia Henderson

Ter boas noites de sono faz uma diferença enorme na vida das pessoas. Noites mal dormidas fazem as pessoas se sentirem cansadas, exaustas, e provocam danos à saúde, como problemas cardíacos, irritabilidade e depressão. Além disso, provoca também problemas na pele, causando uma aparência de cansaço.

O acúmulo de tarefas, trabalho em excesso e a preocupação são os inimigos mais comuns de uma boa noite de descanso, mas existem também outros pequenos fatores que podem interferir no sono.

1 – Iluminação
coisas-que-nao-te-deixam-dormir-bem-1

A quantidade de luz influencia na produção da melatonina, o hormônio do sono. Por isso, é fundamental estar em um ambiente escuro e tranquilo para dormir bem, pois até mesmo uma luz baixa pode atrapalhar uma noite de sono. Máscaras de dormir podem ajudar bastante.

2 – Exercício físico em horário incorreto
coisas-que-nao-te-deixam-dormir-bem-2

Fazer exercícios físicos estimula o sistema nervoso, e depois de treinar pode ser mais difícil dormir. O ideal é se exercitar pelo menos 3 horas antes do sono, e não deixar para fazer exercícios um pouco antes de dormir.

3 – Tente dormir
coisas-que-nao-te-deixam-dormir-bem-3

É comum irmos deitar quando ainda não estamos com sono, esperando dormir rapidamente, mas o sono acaba não chegando. Se você sente dificuldades em dormir, uma boa dica é levantar da cama e ler um livro (que não seja eletrônico), ou fazer alguma outra atividade que te ajude a relaxar.

4 – Cafeína
dormir-bem4

Tomar café ou consumir produtos que têm cafeína, como o chocolate, pode atrapalhar bastante suas noites de sono. A cafeína possui efeito que gira em torno de 5 horas, por isso é melhor não consumir durante a noite, e sim durante a primeira metade do dia.

5 – USAR A CAMA INCORRETAMENTE
coisas-que-nao-te-deixam-dormir-bem-5

Muitas pessoas fazem da cama o seu ambiente de trabalho. O ideal é deixar o trabalho fora do quarto e utilizar a cama apenas para descansar.

6 – Falta de rotina
coisas-que-nao-te-deixam-dormir-bem-6

O ideal é estabelecer um horário e se basear nele para dormir, para que seu organismo se acostume e crie uma rotina. Um horário bom para ir deitar é entre 22h e 01h.

7 – Álcool
dormir-bem3

O consumo de álcool antes de dormir prejudica o sono e pode fazer com que a pessoa acorde com o mesmo cansaço que estava antes de dormir. Se for consumir álcool, é importante não fazer isso 2 horas antes de dormir.

8 – Ruído
coisas-que-nao-te-deixam-dormir-bem-8

Qualquer barulho pode prejudicar o sono, até os barulhinhos mais baixos. Uma boa ideia é usar tampões de ouvido ou isolar o som do quarto de alguma maneira.

9 – Temperatura incorreta
coisas-que-nao-te-deixam-dormir-bem-9

Até mesmo a temperatura do ambiente atrapalha o sono. A temperatura ideal é de 15 a 23°C. Uma boa dica é usar um cobertor fino e durante a noite trocá-lo por um cobertor mais grosso, se o tempo esfriar.

10 – Cérebro “saturado”
dormir-bem2

Talvez essa seja uma das coisas que mais prejudica o sono das pessoas – ir dormir pensando em problemas, no trabalho e em preocupações. O ideal é esquecer um pouco esses assuntos antes de dormir, e pensar em coisas mais leves.

11 – Falta de hábitos
dormir-bem1

É importante acostumar o organismo a uma determinada rotina, como tomar um banho morno antes de dormir. O banho quente pode atrapalhar a chegada do sono, pois ele desperta o metabolismo dificultando uma noite de sono mais tranquila.

(Via Tudo Interessante)

O corpo e a depressão

Por Katiúscia Pessoni

Grande parcela da população que quer emagrecer apresenta um determinado grau de depressão. Essa é uma doença que atinge cerca de 5,8% dos brasileiros

“Você emagreceu!” é automaticamente interpretado como elogio. “Você engordou” é algo que ninguém aceita bem. Quantas mulheres entram em depressão por não estarem bem consigo mesma, com o corpo? A sociedade dita um padrão que muitas não conseguem atingir, e quando isso acontece muitas acabam entrando em depressão.

exercicios-fisicos-depressao (foto divulgação) Magreza não é sinal de saúde. Cerca de 95% dos pacientes com anorexia são mulheres, sendo que a doença é tratada como epidemia em alguns países. São elas que convivem com essa neurose diariamente. Experimentam dietas malucas, morrem de culpa por comer doces, correm para a academia para entrar “em forma” o mais rápido possível, tomam remédios para emagrecer, não vão à praia e, sim, entram em depressão. Esta é uma doença que atinge cerca de 5,8% dos brasileiros, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Não é pecado procurar ajuda, procurar melhorar o corpo, mas que seja de forma saudável, que seja pensando na saúde mental em primeiro lugar. Assim define um dos proprietários do Clube Crossfight, Leonardo Lívio, que lida diariamente com todos os tipos de mulheres. “A depressão é algo sério, eu vejo muitas mulheres e até mesmo homens que não estão felizes com o próprio corpo. O que deveria ser um bom sinal para se preocuparem com a saúde e praticarem exercícios físicos, pode ser um pesadelo se a pessoa não for no limite dela”, esclarece Leonardo.

O que o instrutor e ex lutador de MMA ressalta, é que não adianta entrar em uma academia hoje pensando nos resultados para o dia seguinte. “Não é assim que funciona, primeiro, a pessoa terá que tratar do psicológico se ela estiver muito acima ou abaixo do peso. Eu trabalho muito isso em minhas academias, é algo bem personalizado, são pessoas ali, não clientes. Cuido de cada um e acredito que isso ajuda não só para entrarem em forma, mas também gostarem de si como são”, afirma ele.

Leonardo acredita que pessoas deprimidas querem emagrecer, mas sempre acham que não conseguem. “São várias as desculpas que já ouvi, que o corpo dói ao fazerem exercícios físicos, que não tem tempo, etc. Quando é assim, o melhor é procurar um médico, fazer um exercício que goste e que se adapte, comer de forma saudável. São alguns passos para sair de um estado inerte”, acredita ele.

Por que os médicos servem gelatina a seus pacientes no hospital? A razão me deixou surpreso!

Por Perfeito

Em primeiro lugar, devemos esclarecer o que é gelatina. Nem todos sabem que a gelatina é feita de prolina e glicina. Estas substâncias contêm importantes aminoácidos que podem ser encontrados no tecido fibroso, órgão de animais e ossos. Mas hoje as pessoas não as consomem adequadamente. Estes aminoácidos são cruciais para uma boa condição da pele, do cabelo e das unhas. Eles ajudam nosso sistema imunológico a funcionar corretamente. A glicina possui propriedades anti-inflamatórias, por isso pode acelerar a cicatrização de feridas.

Mas a pergunta principal é porque médicos servem gelatina a seus pacientes?

chncdhaHR0cHM6Ly93aWtyLmNvbS93cC1jb250ZW50L3VwbG9hZHMvMjAxNy8wMy83ODVkOTA1M2ZkZjFjZDVjZTJlZWY0YjRhYjdhZTNlMS5qcGc=.prx.0f9d68a1

Primeiramente, a gelatina é algo como um “líquido claro”, o que é fácil para o corpo digeri-la. Os médicos servem gelatina aos pacientes cujo estômago não pode lidar com qualquer alimento. Enquanto se recupera, o corpo precisa de algo com calorias. A gelatina é uma solução muito boa, pois contém açúcar, o que fornece ao corpo as calorias necessárias. Ao mesmo tempo, é fácil de ser digerida e também pode melhorar a secreção de ácido gástrico e reviver uma mucosa saudável no estômago.

Como a gelatina pode melhorar a sua saúde

chncdhaHR0cHM6Ly93aWtyLmNvbS93cC1jb250ZW50L3VwbG9hZHMvMjAxNy8wMy9kMTFkNTFkZjg3ZjlkNjU2MDgwM2Y1N2ViNzVlNTJlMS5qcGc=.prx.bd26ede3

A gelatina é uma fonte de proteína e pode melhorar a digestão. A gelatina funciona como um tratamento para alergias e intolerâncias alimentares, além de ser ótima para os ossos e articulações. Ela também pode eliminar toxinas do corpo e melhorar a saúde da pele, tornando as unhas e cabelos mais belos. A gelatina pode acelerar o processo de cura de feridas e, por último, mas não menos importante, ela também pode melhorar a qualidade do seu sono.

(Via Perfeito)

Está em forma para a sua idade Veja aqui

Por Sílvia Silva

Quer tenha 20, 30, 40 ou 70 anos, existem três exercícios que determinam se está em boa forma ou se precisa de melhorar a sua condição física. Quem o diz é um estudo britânico sobre atividade física.

Na faixa etária dos 20, a atividade física, quando conjugada com uma dieta equilibrada e sono de qualidade, pode ter enormes benefícios no futuro.
istock-522860340_770x433_acf_cropped

Com o objetivo de alertar para a prática regular de exercício físico, a cadeia de ginásios Virgin Active (representada pelo especialista em fitness Tim Wright) desenvolveu uma lista de exercícios simples que deve ser capaz de realizar de acordo com a sua idade. Como? Através de uma investigação, responsabilidade da agência Mortar London, realizada a dois mil praticantes de exercício físico no Reino Unido por um inquérito online. A amostra de adultos, entrevistados entre 21 e 23 de janeiro de 2017, terá sido selecionada aleatoriamente para representar a população britânica por idade, sexo e região e, posteriormente, chegar a três exercícios recomendados para cada faixa etária.

Se aos 40 anos, por exemplo, é importante não depender dos transportes públicos ou do carro para andar mais e estimular o seu sistema músculo-esquelético (composto pelas articulações, músculos e ossos), entre os 50 e 70 anos perderá grande parte da força muscular se não praticar exercício. Já aos 30, tente não passar longos períodos de tempo sentado para contrariar os efeitos do envelhecimento. “Caminhe na hora do almoço ou invista numa mesa para trabalhar em pé“, recomenda o Virgin Active em comunicado.

Fazer exercício físico regularmente tem múltiplos benefícios para a saúde em qualquer idade mas torna-se cada vez mais importante à medida que envelhecemos. O exercício não só ajudará a mantê-lo em forma, é também um passo importante para combater os efeitos do envelhecimento e para melhorar a sua saúde mental e física”, diz Tim Wright, especialista em fitness.

Segundo o especialista, há exercícios que determinam se está em boa condição física ou se precisa de trabalhar para melhorar as suas habilidades e níveis de aptidão. Consoante a faixa etária, experimente sugestões que prometem testar a componente cardiovascular, a força e a mobilidade do seu corpo. No entanto, uma pessoa só deve ser capaz de realizar todos os três exercícios recomendados no seu grupo etário se cumprir pré-requisitos como boa saúde, ausência de lesões e uma considerável preparação física. Tome nota:

Aos 20 anos deve conseguir:

  • Correr 5 quilómetros em 30 minutos
  • Fazer 20 burpees (agachamento, prancha, flexão) seguidos
  • Aguentar uma prancha completa durante um minuto

Aos 30 anos deve conseguir:

  • Correr um quilómetro e meio em menos de 9 minutos
  • Executar uma prancha por 45 segundos
  • Levantar mais de 50% do seu peso com barra de forma unilateral

Aos 40 anos deve conseguir:

  • Realizar um sprint de 60 segundos sem parar
  • Fazer 10 flexões sem parar
  • Tocar confortavelmente nos dedos dos pés com as pernas esticadas e sem fletir os joelhos

Aos 40 anos, é importante não depender dos transportes públicos ou do seu carro. Ande a pé, de preferência, para ativar o sistema músculo-esquelético.
istock-530590904

Aos 50 anos deve conseguir:

  • Correr a um ritmo moderado por 60 segundos sem parar
  • Fazer 5 burpees (agachamento, prancha, flexão) seguidos
  • Sentar-se no chão de pernas cruzadas e voltar a levantar-se sem usar as mãos

Aos 60 anos deve conseguir:

  • Dar regularmente mais de 10,000 passos num dia
  • Realizar 12 agachamentos sem parar
  • Tocar com as pontas dos dedos atrás das costas (com uma mão atrás do ombro e outra atrás das costas)

Aos 70 anos deve conseguir:

  • Caminhar um quilómetro e meio em menos de 16 minutos
  • Subir confortavelmente um lance de escadas com 10 degraus em menos de 30 segundos
  • Levantar-se de uma cadeira sem usar as mãos ou os braços e repetir, pelo menos, 12 vezes em 30 segundos

(Via Observador)