O que as pessoas comem em outros países?

Viagem ZapBanner 09 - Avai Correa

Por Karina Silva Farias.

Você está pensando em viajar no final do ano? Caso sim, você já parou para pensar no cardápio ou na gastronomia que a população do país que você pretende visitar costuma a seguir ou preservar nas principais refeições do dia?

Quando se programa uma viagem para o exterior ou até mesmo em território nacional, os fatores que geralmente mais despertam atenção ou até mesmo preocupação para os futuros viajantes são: hospedagem, cultura local e, quando se trata do exterior, linguagem e moeda local. Estes são alguns dos itens que mais se destacam no momento de preparar uma viagem, porém a alimentação ou a gastronomia do local no qual se pretende visitar, também pode ser um atrativo, ou melhor, uma experiência a parte.

Portanto, a alimentação também merece um lugar de destaque no momento de se decidir qual país ou cidade visitar.  Confira abaixo alguns dos hábitos alimentares mais comuns em quatro dos países mais visitados ao redor do mundo:

- França:

01

Os franceses são considerados como um dos povos que têm a melhor alimentação do mundo, sobretudo, quando se trata da alimentação infantil. Grande parte desse reconhecimento se deve ao cuidado especial que os franceses direcionam para a alimentação diária. É comum na França separar um tempo exclusivo na agenda para se dedicar inteiramente às refeições, focando sempre que possível na degustação, apreciação e maior tempo para saborear a comida.

Além disso, geralmente a maior parte dos franceses cultivam o hábito de selecionar com atenção os alimentos que desejam consumir, sempre atribuindo maior importância para alimentos frescos, saudáveis e que são comuns da época, assim como vegetais e frutas típicas da estação, pois comumente são mais acessíveis e baratos.

Dificilmente você verá um francês consumindo alimentos industrializados, processados ou congelados. Isto porque, o consumo de tais alimentos não é comum entre os franceses. A França é um dos países que registram uma das menores taxas de obesidade do mundo segundo pesquisas, 11, 3% da população sofre com obesidade.

Se você pretende viajar para a França, confira o que os franceses geralmente comem:

- Hortaliças;
- Queijos;
- Vinhos;
- Carnes grelhadas;
- Vegetais;
- Iogurtes;
- Frutas frescas;
- Pães e folhados (croissants ou baguetes).

Estados Unidos:

02

Geralmente quando o assunto é a alimentação dos norte-americanos, prontamente já vem à mente imagens de hambúrgueres, cachorro-quente, pizzas, batatas fritas e, claro, uma infinidade de fast-foods.  Porém, a cultura dos EUA é formada por uma variedade imensa de outras culturas. Essa grande diversidade refleti também na gastronomia de determinadas regiões do país. Portanto, caso sua viagem esteja planejada para os Estados Unidos, você encontrará uma infinidade de opções gastronômicas. Confira abaixo alguns dos alimentos que, geralmente, são os mais comuns no cardápio dos norte-americanos:

- Fried chicken (galinha frita, geralmente acompanhada com uma porção de batatas);
- Penne a la Vodka (composto por macarrão, vodka, creme de leite, tomate e algumas variações, entre elas, bacon);
- Meatloaf (bolo de carne moída, assado ou defumado);
- Apple pie (famosa torta de maçã);
- Barbecue (churrasco americano, que nada mais é que um molho com sabor adocicado que é adicionado em carnes grelhadas);
- Steak (bife bovino, geralmente grelhado e de grande espessura);
- Muffins e Brownies;
- Sundaes (famosa sobremesa americana, elaborada com bolas de soverte e uma espécie de xarope com sabor de frutas).
- Café da manhã (bacon, ovos, panquecas, cereais, pães, pasta de amendoim e suco de laranja).

Itália:

03

A Itália oferece uma culinária muito característica, uma vez que o país é extremamente famoso devido as suas massas e pizzas que são por demais populares ao redor do mundo, sobretudo, no Brasil. Porém, a alimentação dos italianos não é composta apenas de massas e pizzas. Vamos conhecer  a alimentação que um italiano tradicional geralmente está habituado a preservar ao longo do dia.

La colazione (café da manhã):

- Chá, leite ou café;
- Biscoitos, croissants (na maioria das vezes recheado com Nutella)  ou pães;
- Manteiga ou geléia.
Lo spuntino (lanche rápido antes do almoço):
- Sanduíche de pão com queijo e presunto;
- Sucos;
- Frutas.
Pranzo (almoço, que é composto por 4 a 5 pratos):
- 1° prato: macarrão, lasanha, espaguete ou risoto;
- 2° prato: carnes variadas (suína, bovina, frango, peixes e coelho) e legumes ou verduras cozidas, ou saladas de verduras ou legumes cozidos;
- 3° prato: sobremesa composta por doces variados;
- 4º prato: frutas frescas típicas da estação e queijos.
Merenda (lanche da tarde, principalmente para as crianças):
- Pães ou croissants;
- Geléias;
- Frutas;
- Presunto ou mortadela;
- Nutella.
Cena (jantar):
- 1° prato: sopa de legumes e massas, ou caldo de carne “brodo”;
- 2° prato: alimentos embutidos, tais como queijos diversos, presuntos, mortadelas, salames ou ovos cozidos à base de legumes, ou saladas.
- 3° prato: frutas frescas típicas da estação.

Reino Unido (Inglaterra):

04

Os ingleses preservam hábitos alimentares similares aos dos brasileiros. O grande diferencial, talvez, seja o hábito de tomar o famoso  “chá da tarde”. A gastronomia inglesa, assim como a de outros países, é composta por influencia de diversas outras culturas. A Inglaterra é um país que reúne uma diversidade incrível de povos e culturas, essa pluralidade acaba refletindo na culinária inglesa. Segue abaixo o cardápio que um cidadão inglês tradicional costuma a preservar:

- Peixe com fritas (fish and chips);
- Cereais, pães e torradas;
- Bacon;
- Carne bovina;
- Frango;
- Ovos;
- Tortas;
- Vegetais diversos;
- Feijão enlatado (leve sabor adocicado).

12 destinos nacionais que combinam com o seu signo

CatracaBanner 09 - Avai Correa

Por Márcio Diniz.

Para escolher o destino mais agradável e que melhor combine com o seu perfil de viajante, que tal definir sua próxima viagem de acordo com as cidades que se identificam com o seu signo? O site Skyscanner listou 12 destinos nacionais que combinam com o seu signo.

Áries – Chapada Diamantina (BA)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-01

Os viajantes de Áries adoram praticar atividades em meio à natureza, sempre com um quê da ventura. Montanhismo, trilhas e outros esportes radicais não podem faltar durante suas viagens. Por isso, nossa sugestão de destino é a Chapada Diamantina. Dentro deste parque nacional que fica no coração da Bahia, será necessário caminhar por entre paredões rochosos, escalar montes e montanhas e ainda desbravar caminhos pouco explorados para encontrar cenários que são pura magia.

Touro – Canela (RS)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-02

Os taurinos gostam de se sentir em casa e, ao mesmo tempo, amam estar em contato com a natureza. Vale a pena, portanto, optar por destinos acolhedores, especialmente em cidades pequenas, onde a hospitalidade esteja presente, sem deixar de oferecer a possibilidade de entrar em contato com paisagens naturais. Canela, no Rio Grande do Sul, oferece justamente este tipo de viagem, mesclando o que há de mais agradável em um município que não é tão grande aos cenários por onde é possível caminhar durante horas, sem que a vontade de voltar para casa apareça.

Gêmeos – Chapada das Mesas (MA)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-03

Sempre dispostos a descobrir o novo, os geminianos gostam de conhecer lugares pouco explorados pelos turistas, graças à sua alma inquieta e inovadora. No Brasil, existem muitos lugares que cumprem este requisito, mas é impossível não destacar a Chapada das Mesas quando o assunto é destinos ainda inexplorados. A movimentação turística dentro do parque nacional ainda é tímida e seus roteiros permitem a prática de diferentes atividades, responsáveis por manter o visitante do signo de gêmeos longe do tédio.

Câncer – Paraty (RJ)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-04

Também com um perfil mais caseiro, os cancerianos gostam de viagens em grupo e optam geralmente por ficar perto da água. Por isso, a dica é escolher lugares que garantam a sensação de acolhida, mesmo longe de casa. Um destino capaz de proporcionar isso é Paraty, cidade histórica com ares de vilarejo, onde o mar, rios e cachoeiras permitem o contato com a água.

Leão – São Paulo (SP)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-05

Leoninos adoram glamour e badalação. Suas viagens prezam, geralmente, por visitações a espaços culturais, tours gastronômicos, compras e ainda reservam um tempinho para conhecer a vida noturna do destino escolhido. Considerando estas características, um destino brasileiro capaz de agradar os viajantes de Leão é São Paulo. Ali, além de passear por shoppings sofisticados, saborear pratos preparados em restaurantes da alta gastronomia e ainda percorrer diversas galerias de arte e museus, o leonino poderá se esbaldar na noite paulistana e frequentar diferentes bares e casas noturnas.

Virgem – Ouro Preto (MG)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-06

Intelectuais por natureza, os virginianos amam cidades históricas. Em Minas Gerais, Ouro Preto é o grande destaque de quem quer viajar no tempo e ainda entrar em contato com uma cena artística de peso. Ainda no estado mineiro e em outras regiões brasileiras, o viajante do signo de virgem encontrará o destino perfeito, sempre que optar por lugares carregados de história, arte e cultura.

Libra – Jalapão (TO)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-07

Para exercer sua criatividade, gastar suas energias e ainda interagir com outras pessoas, o libriano deve buscar destinos que possam ser explorados em grupos e que o mantenham bastante ocupado. O Jalapão, em Tocantins, cumpre muito bem essa proposta, ao lado de outros lugares brasileiros, justamente por oferecer diferentes possibilidades de roteiros e atividades que podem preencher uma longa estadia, sem que o tédio ou a chateação apareçam para atrapalhar os planos de quem está viajando com alguém do signo de Libra.

Escorpião – São Luís (MA)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-08

Geralmente, escorpianos preferem fugir das multidões, prezando sempre por momentos solitários, por mais rápidos que sejam. Por outro lado, gostam de lugares exóticos e ricos em cultura e quando encontram algum destino que cumpram esses requisitos, se sentem em casa facilmente. Por isso, São Luís, a capital do Maranhão, pode agradar os viajantes de escorpião. Suas ruas históricas e a possibilidade de conhecer lugares como Lençóis Maranhenses são as características que mais vão agradar os escorpianos.

Sagitário – Fernando de Noronha (PE)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-09

Uma característica muito própria de quem é de sagitário é a vontade de explorar o novo, o desconhecido, sempre querendo ser o primeiro em tudo e testando os próprios limites. Uma sugestão de destino que permita essas experiências, aqui no Brasil, é Fernando de Noronha, onde o número de visitantes é restrito e as atividades turísticas que podem ser realizadas são muitas, sempre garantindo a sensação de novidade.

Capricórnio – Recife e Olinda (PE)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-10

Destinos econômicos e ricos em possibilidades são os que mais atraem os capricornianos. A dica, portanto, é visitar a capital pernambucana e se hospedar na cidade vizinha, Olinda, para conseguir uma estadia agradável e ao mesmo tempo barata. Ao longo dos dias nas duas cidades, o roteiro pode se ampliar até outros destinos que ficam no estado, para conseguir incrementar a viagem de um jeito todo especial.

Aquário – Jericoacoara (CE)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-11

Apaixonados por viagem, os aquarianos topam qualquer tipo de excursão, embora prefiram os passeios mais diferentes, misteriosos e, principalmente, remotos. Jericoacoara é capaz de cumprir esses requisitos, já que é um destino carregado de magia, além de ser afastado dos grandes centros urbanos.

Peixes – Rio de Janeiro (RJ)12-destinos-nacionais-que-combinam-com-o-seu-signo-12

Os piscianos adoram viajar em busca de paz interior e serenidade, e tentam aliar esta busca ao convívio com outras pessoas. São, portanto, exímios viajantes independentes, dispostos a desbravar lugares badalados ou isolados, desde que o destino agrade seu perfil animado. No Rio de Janeiro, encontram isso e muito mais, graças à possibilidade de conhecer gente nova, andar por praias mais badaladas, conseguindo encontrar ainda trechos litorâneos praticamente desertos, e se divertir na noite carioca, envolvente como nenhuma outra no país.

O Google Translate ficou ainda mais mágico

ShifterBanner 09 - Avai Correa

Por Mário Rui André.

É sempre um desafio visitar um país que fala uma língua diferente da nossa. Mas graças ao App do Google Translate para iOS e Android, essas barreiras compreensíveis acabaram de ficar mais curtas.

Uma das funcionalidades mais impressionantes do Google Translate é a tradução, em tempo real, de texto que esteja escrito em sinais ou cartazes, por exemplo. Basta abrir o App do Google Translate e apontar o celular para o texto; este aparece instantemente traduzido no visor.gtranslatemagico_01

Esta ferramenta não é nova. A novidade está no suporte a 20 novas línguas, sendo agora 27 no total as suportadas. O português está incluído desde o início, mas agora o App também funciona com: búlgaro, catalão, croata, checo, dinamarquês, holandês, filipino, finlandês, húngaro, norueguês, turco e ucraniano, entre outras.

gtranslatemagico_02

Assim, o Google Translate pode tornar-se o melhor amigo de qualquer turista, ajudando-o a traduzir informações em pontos de interesse, menus de restaurantes ou indicações no supermercado.

A Google melhorou também as traduções por voz; tornou-as mais rápidas, especialmente para aqueles que usam conexões 3G ou mais lentas. Esta funcionalidade de tradução por voz permite basicamente, num diálogo entre duas pessoas de línguas diferentes, cada uma se perceber mutuamente: quando uma delas fala, o App traduz rapidamente o seu discurso para a outra ouvir.

Em suma, será que vamos no futuro confiar tanto na tecnologia ao ponto de deixarmos o Google Translate fazer todo o trabalho de línguas por nós? Quer isto dizer: da mesma forma que não precisamos de saber geografia para nos orientarmos (basta usar um GPS ou o Google Maps), podemos não aprender nenhuma língua e confiar no Google Translate para compreendermos aqueles que falam de forma diferente de nós.

Podes descarregar o Google Translate para iOS e Android.

BaseCamp: um acampamento como você nunca viu

Follow The ColoursBanner 09 - Avai Correa

Por Paulo Moura.

Que tal tirar um final de semana para acampar sem ter que se preocupar com as condições climáticas, muito menos com mosquitos esfomeados? A ideia de um camping indoor é do hoteleiro Michael Bonner e ocupa atualmente um espaço industrial de 600 metros quadrados em Bonn, na Alemanha.follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-01 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-08

Bonner restaurou e customizou diversos trailers para criar toda uma atmosfera vintage para o seu BaseCamp Hostel Bonn.

Tem trailer para todo gosto. Há o Jäger Hütte, que assemelha-se a uma verdadeira cabana de caçadores; o Flower Power, ideal para quem quer viver um clima hippie, todo alaranjado e decorado com vários cartazes de música em seu interior; o Big Ben, todo em estilo vitoriano; o  Hausboot, um paraíso para os fãs de náutica, com remos de madeira, bóias e um volante tradicional; além do Drag Queen, que dispensa maiores apresentações.follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-013

Os preços variam de acordo com o tamanho e a capacidade das acomodações, mas começam a partir de 54 euros por noite. Confira outras opções do BaseCamp:

follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-014 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-012 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-011 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-010 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-09 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-07 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-05 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-04 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-03 follow-the-colours-basecamp-indoor-campground-hostel-germany-02

 

Cinco motivos para viajar sozinho

ExtremosBanner 09 - Avai Correa

Por Elias Luiz.

Se você tem medo de viajar sozinho, aqui vai as minhas 5 dicas que talvez lhe ajude a decidir.

1. Viajar sozinho é seguro?

Lembre-se, você apenas parte sozinho, na primeira pousada que você chegar fará novos amigos. Lógico, nada é 100% seguro nessa vida, por isso imaginamos que se você está na faixa dos 20 à 30 anos, já deve ter um pouco de experiência para avaliar situações e tomar decisões rápidas como necessita um viajante solitário. Mas o fato é que mesmo você viajando sozinho, você não precisa ficar sozinho. É importante salientar que toda a atividade feita na natureza, principalmente nas montanhas ou em trilhas, elas devem ser realizadas em companhia de pelo menos mais uma pessoa. Por isso faça amigos, procure pessoas na pousada que farão o mesmo trekking que você no próximo dia.viajar_sozinho_13

2. Você acha que jantar sozinho é estranho?

Sim, comer sozinho é o maior receio da maioria dos viajantes solitários, principalmente as mulheres. Não se trata de solidão, mas sim sobre o olhar solitário. A maioria das pousadas tem as cozinhas comunitárias (algumas têm até restaurantes) onde o próprio viajante pode cozinhar a sua refeição, sempre rende uma boa roda de amigos e juntos preparam a refeição. É uma ótima experiência de convivência e claro, também um bom momento para experimentar novos pratos.Viajando-Sozinho

3. É mais caro viajar sozinho?

Viajando por conta própria e ficando em pousadas você pode economizar dinheiro. Pessoas que viajam por conta própria em excursões ou cruzeiros são muitas vezes atingidas com um ‘suplemento single’. Essa é uma taxa cobrada porque as empresas de viagens definem as suas taxas de vendas sempre para duas pessoas. No entanto na maioria das vezes viajar sozinho sempre sai mais em conta, pelo mesmo valor que as vezes você pagaria em um pacote para viajar durante 7 dias, com o mesmo valor e você tomando conta de tudo, poderá viajar até o dobro de dias.

4. Decisões

Uma das coisas mais chatas de viajar acompanhado é que sempre alguém quer fazer algo que o outro não quer, e isso cria um clima ruim, pois alguém terá que ceder. Muitas vezes uma viagem de aventura em casal é o começo do fim de um relacionamento. Você viajando sozinho será o senhor do seu tempo e de suas escolhas, o que fizer de bom ou ruim, serão resultados de escolhas suas e não haverá ninguém para criticar qualquer decisão, a não ser você mesmo.

viajar-sozinho-013

5. Experiências

Viajar sozinho é a melhor forma de crescer como pessoa, pois você ficará encarregado de tudo, como planejar o roteiro de viagem, terá que fazer com que o seu dinheiro dê para toda a viagem, e de preferência sem voltar com mais dívidas. Como estará sozinho será você que terá que negociar cada passeio, cada pousada, além de exercitar uma outra língua, caso viaje para outro país. Sempre que fazemos uma viagem em casal ou em grupo, a pessoa mais desinibida fica responsável por essa parte e as vezes você volta sem ao menos ter praticado o idioma local.

Então não há nada de ruim em viajar sozinho?

Infelizmente tem um ponto que acho crucial, mas lógico, isso nunca me impediu de viajar sozinho. Não terá alguém para compartilhar suas experiências quando voltar para casa. Esse eu acredito que seja o único ponto negativo de viajar sozinho. Lógico que quando você voltar, irá contar resumidamente para seus amigos algumas de suas experiências. Mas eles não aguentarão escutar suas histórias mais de uma vez. Quando você viaja em casal ou em um grupo de amigos, sempre que se reunirem novamente, mesmo se for uma vez por semana, sempre terá uma história para relembrar da viagem, uma experiência que tiveram ou um fato engraçado para darem risadas e assim rememorar aqueles momentos marcantes.

Independentemente de qualquer ponto acima, coloque a mochila nas costas e vá viver suas próprias experiências e suas próprias aventuras.

 

Cuidado, há selfies que podem vir a ser crime na União Europeia

ObservadorBanner 09 - Avai Correa

Por Catarina Falcão.

A União Europeia está a estudar novas leis de direitos de autor. Relatório do Parlamento Europeu está a gerar polémica devido a emenda que pode comprometer fotografias de ruas nos 28 Estados-membros. 

Partilhar fotografias de cidades europeias é uma constante nas redes sociais, mas alguns países como França, Itália e Bélgica têm direitos de autor em vigência sobre obras de arte públicas e edifícios recentes, fazendo com que quem publique estas fotografias nas suas contas Facebook ou Instagram esteja a infringir a lei. Agora, com a iminente revisão das leis de direitos de autor por parte da Comissão Europeia – que deverá apresentar uma proposta para os 28 Estados-membros até ao final deste ano -, esta regra pode estender-se a todos os países da União Europeia, incluindo Portugal.

Podemos publicar fotografias da Torre Eiffel no nosso perfil pessoal das redes sociais? Sim, desde que seja tirada durante o dia. A instalação de luzes à noite tem direitos de autor e não deve ser reproduzida nas redes sociais já que tanto Facebook, como Instagram pedem a quem carrega as fotografias que ceda os direitos de autor, que neste caso pertencem à Société d’Exploitation de la Tour Eiffel, sociedade que explora o monumento emblemático. Também o Atomium, perto de Bruxelas, tem direitos de autor e as suas fotografias só poderão ser partilhadas livremente na internet a partir de 2076 – na página da Wikipedia, o edifício está representado por uma ilustração ou aparece recortado.

As fotografias da iluminação da Torre Eiffel deveriam ser publicadas desta forma nas redes sociais, de forma a não infringir a lei de direitos de autorpanorama_eiffel

França, Bélgica e Itália optaram perante a diretiva comunitária de 2001 relativa “à harmonização de certos aspetos do direito de autor e dos direitos conexos na sociedade da informação” que se aplica a todos os Estados-membros da UE, restringir a reprodução comercial de edifícios e obras de arte públicas, fazendo valer os direitos de autor das obras e edifícios em que os autores estão vivos ou não passaram mais de 70 anos desde a sua morte. Tal não levantaria um problema para turistas e curiosos que gostam de fotografar, mas na era das redes sociais, o caso muda de figura.

mapa-fotos-direitos770-2

“Se tirar uma fotografia em férias para o seu uso privado, não há qualquer problema. No entanto, o Facebook e o Instagram são sites comerciais que geram receita e por isso, há aí uma zona cinzenta”, disse a advogada Sharon Daboul, especialista em marcas registadas na firma internacional EIP.

Agora, com a iminente revisão das leis de proteção dos direitos de autor na União Europeia, esta questão está gerar polémica, já que há a possibilidade desta proibição se estender a todos os Estados-membros, mesmo os que permitem a reprodução dos seus edifícios e obras de arte na via pública – o Reino Unido também permite a reprodução dos interiores dos seus edifícios. A eurodeputada alemã Julia Reda, que pertence ao Partido Pirata, apresentou no início do ano um relatório para atualização destes direitos e maior acesso da população em geral à cultura, mas a iniciativa encontrou entraves em Bruxelas.

“Os desenvolvimentos tecnológicos dos últimos 20 anos mudaram a interação do dia-a-dia com os trabalhos com direitos de autor para todos os cidadãos europeus. Há mais acesso, mas também é mais fácil criar e partilhar a cultura com todos”, disse a eurodeputada ao Observador justificando a necessidade de atualizar as leis existentes. Algumas das principais recomendações introduzidas com este relatório diziam respeito à implementação de padrões mínimos de direitos de acesso ao público, assim como novas exceções aos direitos de autor no que diz respeito a bibliotecas e arquivos, permitindo, por exemplo, o empréstimo de e-books através da internet.

Um relatório, 556 emendas e a luta pela liberdade de panorama

O relatório, que não tem qualquer valor jurídico, já que a iniciativa de legislar sobre esta questão parte da Comissão Europeia, gerou movimentações entre os grupos políticos no Parlamento Europeu, levando a que fossem apresentadas 556 emendas, incluindo algumas ao ponto que diz respeito aos direitos de “Freedom of Panorama” ou Liberdade de Panorama. Ou seja, a liberdade de tirar fotografias na rua e partilhá-las nas redes sociais.

No relatório com a redação da deputada alemã, lia-se no ponto 16 que “o legislador europeu deve garantir que o uso de fotografias, vídeo ou outras imagens de trabalhos que estejam permanentemente em locais públicos seja permitido“, uma indicação que visava influenciar a nova legislação, mas vai contra o que está em vigor em França ou Itália. Tal como é habitual nos relatórios elaborados no Parlamento Europeu, os vários grupos políticos têm hipótese de se pronunciar e várias emendas visaram diretamente o ponto da Liberdade de Panorama.

Uma das alterações propostas e aceites foi submetida pelo eurodeputado francês Jean-Marie Cavada, relator-sombra do grupo dos liberais, e que pretendia substituir o texto anterior pelo seguinte: “Considera-se que o uso comercial de fotografias, vídeo ou outras imagens de trabalhos que estejam permanentemente localizados fisicamente em locais públicos esteja sempre sujeito a autorização prévia dos autores ou de quem os represente”. Uma frase que altera o sentido daquilo que era pretendido pela eurodeputada Julia Reda.

O London Eye é uma das mais recentes atrações da capital britânica e poderia deixar de ser possível publicar fotografias da estrutura nas redes sociaispanorama_london-eye

“Não concordo com qualquer restrição à Liberdade de Panorama. A minha proposta introduzia essa liberdade em toda a Europa. Já que as pessoas viajam livremente por toda a Europa, elas esperam que as regras em relação às fotografias que podem ou não partilhar na Internet sejam iguais”, disse a eurodeputada, afirmando que também os socialistas europeus e os eurodeputados do Partido Popular Europeu – onde se insere o PSD e o CDS, concordavam com o ponto de vista de Cavada.

Marinho e Pinto contra restrições e implicações para Portugal

No entanto, dentro dos liberais a posição não era consensual e o eurodeputado António Marinho e Pinto, único representante português na comissão dos Assuntos Jurídicos e integrante do grupo dos liberais, tem uma visão diferente desta questão. “A minha visão política neste dossiê, como o reiterei várias vezes publicamente e no seio da JURI, contempla o princípio da concordância prática entre os direitos de autor – tanto ao nível moral como económico – e o direito a uma democratização da cultura. Devemos potenciar o acesso à cultura a todos aqueles que de outra forma, talvez o não tivessem”, defende Marinho e Pinto em declarações ao Observador.

O alargamento destas restrições teria um impacto direto em Portugal, com explica a advogada Sharon Daboul. “Uma proposta para reformar as leis que regem os direitos de autor e harmonizá-los em toda a União Europeia significaria que a Liberdade de Panorama seria abolida. Poderia significar que todos os edifícios modernos e obras nos parques ou ruas não poderiam ser reproduzidos ou fotografados sem consentimento. Em Portugal, isto impediria o uso comercial de fotografias do Estádio de Alvalade ou da Fundação Gulbenkian”, refere a advogada.

O Estádio de Alvalade deixaria de aparecer em fotografias panoramicas de Lisboa, caso estas fossem usadas para fins comerciais, incluindo fotos nas redes sociaispanorama_alvalade

Mesmo que com a possível imposição destas restrições, Daboul afirma que ficaria “surpreendida” caso uma empresa processasse um indivíduo por publicar uma fotografia destas obras nas redes sociais, já que a “prevalência destas imagens na Internet”, mostra que a existência de direitos não impede a sua partilha. “De qualquer forma, está dentro do direitos destas instituições, processarem quem quer que seja, caso sintam que uma imagem foi publicada ou reproduzida para obter ganhos comerciais sem qualquer tipo de permissão”, esclarece a advogada.

A adoção por parte da comissão de Assuntos Jurídicos desta alteração, levou a que várias organizações não-governamentais se manifestassem contra esta decisão, havendo já uma petição online com quase 150 mil assinaturas em que se diz que a liberdade de panorama esta “sob ataque”. O objetivo de quem assina esta petição é eliminar o novo parágrafo e estender esta liberdade em todos os países da UE, forçando a alteração daquilo que está em vigor em França ou em Itália. A pressão parece já ter produzido efeitos, com movimentações políticas que prometem mudar o rumo da discussão.

Apagar a emenda e manter como está?

Marinho e Pinto diz que o seu gabinete em Bruxelas, tal como o dos outros colegas da comissão de Assuntos Jurídicos “foi inundado com pedidos, emails e comunicações” sobre a chamada liberdade de panorama. O eurodeputado diz que estas manifestações “são salutares e demonstram a vivacidade do ativismo de cidadania nas redes sociais”, mas refere que é importante perceber que para já e mesmo com este relatório, não há qualquer alteração na legislação comunitária, tratando-se apenas de recomendações.

De qualquer forma, a pressão dos cidadãos europeus parece ter resultado, já que na última reunião de relatores sombra, presidida pela relatora Julia Reda, os grupos políticos acordaram em suprimir a emenda introduzida pelo eurodeputado Cavada. “Em termos práticos, cada país conserva a liberdade de legislar internamente acerca deste assunto e o Parlamento abstém-se de dar indicações à Comissão que seriam utilizadas, previsivelmente até ao final do ano, para a revisão da diretiva sobre direitos de autor ou INFOSOC”, explicou o eurodeputado Marinho e Pinto.

O relatório será votado em plenário, ou seja, por todos os eurodeputados, no próximo dia 9 de julho em Estrasburgo e por enquanto, a nova redação do relatório sem a emenda que obrigaria todos os países europeus a limitarem o uso comercial das fotografias a edifícios e obras de arte recentes que se encontrem na via pública, ainda não está disponível.

Para Marinho e Pinto, há que manter esta liberdade, mas assegurar que os autores nã são reproduzidos comercialmente sem qualquer controlo. “Esta liberdade, que é salutar, não deve subverter o sistema e levar a um desrespeito pelos direitos dos autores. A proteção do direito do autor deve ser restringida, mas não ao ponto de permitir que outros lucrem com a sua obra”, afirmou o eurodeputado.

10 cidades brasileiras que parecem outros países

Moda e AfinsBanner Conteudo - Electra Pub

Como você provavelmente já sabe, o Brasil é um pequeno mundo, com cidades frias, quentes, ricas, pobres, africanas, europeias, asiáticas e de toda outra forma e cultura que se possa esperar, um dos grande fatores que faz de nosso povo tão único e versátil.

Junto com isso, algumas paisagens bastante inusitadas são criadas, que mais do que mostrar a singularidade do brasileiro, mostram também a sua amplitude, e fazem com que diversas cidades tupiniquins pareçam cartão postal de outro lugar. Confira aqui algumas das principais delas:

Antônio Prado – RS2537933920_77530668f6_z-600x401

As casas de madeira dessa cidade são patrimônio artístico do país é são uma memória da colonização italiana do século XIX.

Caminho das Pedras, Bento Gonçalves – RS 3105614320_c078d2e709_z-600x368

Essa colônia de casas de pedra remete ao norte italiano e à toscana, cenários clássicos que representam grande parte da cultura brasileira.

Alcântara – MA 5362103097_5c546035b8_o-600x374

Conhecida como “a cidade que parou no tempo”, essa cidade tem mais de 300 construções coloniais e lembram os barões, escravos e portugueses que infestaram nossas terras há 500 anos.

Paranapiacaba – SP 6341166449_7be71b9014_z-600x480

No Grande ABC paulista, essa região cheia de trilhos e torres é conhecida como vila ferroviária, e foi construída por ingleses em 1860.

Pirenópolis – GO 8488393290_e9c54dc2e8_z-600x400

Esse cidade no interior de Goiás é conhecida por sua arquitetura colonial, suas cachoeiras esotéricas e seu clima bucólico, sendo ótima tanto para passeios históricos quanto como refúgio natural.

Domingos Martins – ES 9124183169_bc63442b50_z-600x398

De colonização italiana e alemã, além das construções, a cidade conta com uma ambientação natural impressionante, composta por lagos, morros e vales incríveis que refletem a colonização europeia.

Holambra – SP 12529364103_d2bcb16195_z-600x400

Essa daqui entrega um certo tanto pelo nome, mas com moinhos, casas coloridas e eventos culturais, há floriculturas e gastronomia pra conquistar a mais frígida das donzelas nessa cidade da cultura “holambresa”.

Olinda – PE 14829322934_14fd3bd673_z-600x343

Basicamente a segunda “capital” do Estado pernambucano, foi fundada pelos colonizadores em 1537 e fica sobre 7 colinas, fazendo do local um ótimo mirante.

Blumenau – SC BC_Blumenau2-600x398

Localizada no estado de Santa Catarina, é conhecida pela Oktoberfest e por sua arquitetura bávara, o que a faz um conhecido ponto turístico para turistas tanto brasileiros quanto estrangeiros.

Campos do Jordão – SP campos2-600x400

A “Suíça Brasileira”, tem restaurantes, bebidas e o clima típicos do norte europeu, e, apesar dos preços, é um lugar popular há décadas no território paulista.

 

Confira 10 curiosidades sobre passaporte que você nem imagina

Mega CuriosoBanner Conteudo - Electra Pub

Por .

Tirar o passaporte pode dar muito trabalho. Aqui no Brasil, provavelmente você terá que enfrentar uma boa quantidade de filas, agendar horários, comparecer a entrevistas em consulados, enfim, terá muito trabalho com esse documento.30152629559499

Mas o importante é que, quando você tem esse pequeno pedaço de papel em mãos, já é possível conhecer outros países, aprender novas línguas por meio de imersão em outra cultura, fazer intercâmbio, trabalhar fora do país etc. A seguir, você confere 10 informações curiosas que pouca gente conhece sobre passaportes.

1. Existem lugares com selos raros e muito cobiçados

Uma viagem para a Disney ou para Las Vegas não vai garantir um carimbo especial. Entretanto, a cidade de Akhzivland, uma micronação com 2,5 acres, possui um selo exclusivo. Além dela, Para entrar na Antártida, você precisa ser um turista com muito dinheiro ou um cientista em busca de novos estudos.

De maneira semelhante, Machu Picchu, o arquipélago de Galápagos e a Ilha de Páscoa também possuem destaque “privilegiado” entre os colecionadores de vistos.

2. Você vai querer mostrar (ou esconder) seu passaporte

Nem todos os turistas são bem-vindos. Alguns cidadãos de certos países possuem mais opções de viagem do que outros. Ano passado, os habitantes do Reino Unido, Suécia e Finlândia eram os mais bem-vistos para entrar em outros países, sendo possível visitar 173 dos 193 países reconhecidos pela ONU. Entretanto, os afegãos só podiam viajar para 28 locais.30153304382503

 

3. Taiwan vs. China

Caso você tenha nascido na República Popular da China, então não poderá entrar na República da China, também conhecida popularmente como Taiwan. Parece estranho, mas apenas com um passaporte é possível transitar entre as duas Chinas.

4. Israelenses não entram!

Devido a diversas guerras e disputas territoriais, muitos países árabes não reconhecem a existência de Israel, logo é como se os israelenses também não existissem. Irã, Kuwait, Líbano, Líbia, Arábia Saudita, Sudão, Síria e Iêmen são locais que não aceitam o passaporte dos habitantes de Israel.30153453442506

Como se não bastasse, o preconceito é tanto que, em Filipinas, Bangladesh e Paquistão, eles colocam a seguinte frase no documento: “Válido para todos os países do mundo, exceto Israel”.

5. Em Cuba não entra!

Não foi só o embargo de várias décadas que os Estados Unidos impuseram a Cuba. Qualquer cidadão americano está definitivamente proibido de fazer viagens turísticas para a ilha. Pelo jeito, os americanos levaram muito a sério os eventos da Guerra Fria.

6. Chipre do Norte é um país único

Esse é um local reconhecido apenas pela Turquia. O território ocupa cerca de um terço da ilha do Chipre. Portanto, ele possui passaporte especial que dá acesso a sete países: França, EUA, Austrália, Paquistão, Síria e a própria Turquia. Todavia, para qualquer outro lugar, os habitantes precisam tirar um passaporte no Chipre.30153716667508

 

7. Coreia do Norte não é um territorial tão fechado assim

Embora a Coreia do Norte não seja vista com bons olhos, ela não representa um território internacional. Ou seja, com o passaporte da Coreia do Sul é possível acessar toda a península, inclusive a Coreia do Norte. Como não é preciso um passaporte norte-coreano, você só precisa de muita coragem para enfrentar o ditador Kim Jong-un.

8. Papa is the number one!

As fronteiras do Vaticano não são vigiadas, todavia eles emitem passaportes e possuem uma regra bem clara: independente de quem for o Papa na época, ele sempre terá o documento de número um no país. Um fato curioso é que o Papa Fransico optou em manter o passaporte argentino.30153904869509

 

9. Ninguém respeita a Somalilândia

Imagine um território em que os habitantes reconhecem o próprio estado, o governo é estável e corresponde a todos os requisitos exigidos pela ONU para ser reconhecido como um país, mas que, mesmo assim, ninguém o respeita como tal. O passaporte da Somalilândia não é reconhecido em lugar nenhum do mundo, portanto é como se ela nem ao menos existisse.

10. Deus salve a Rainha

A Rainha é a verdadeira mandachuva da Inglaterra, sendo que ela nem ao menos precisa de passaporte para viajar para qualquer lugar do exterior. Como todos os passaportes britânicos são expedidos “em nome de Sua Majestade”, ela não precisa de um documento próprio, basta pegar “emprestado” um de seus súditos, ou seja, são 63 milhões de possibilidades.30154436684511

 

Logo na primeira página do passaporte é possível ver a seguinte inscrição: “O Secretário de Estado de Sua Majestade Britânica solicita e requer em nome de Sua Majestade a todos aqueles a quem possa interessar permitir que o portador passe livremente sem impedimentos e dê ao portador a assistência e proteção que possam ser necessários”

Mas não pense que o benefício é válido para qualquer membro da família real, pois somente a Rainha possui esse direito. Todos os outros precisam de um passaporte – assim como nós, reles plebeus.

Viaje pelo mundo assistindo a vídeos gravados por drones

Blue BusBanner Conteudo - Electra Pub

Por  Débora Schach.

Mais uma forma de viajar sem sair de casa. Se quiser ir pela estrada, use o Google Street View, mas se estiver com vontade de voar, visite o TravelByDrone. O site reúne vídeos gravados por câmeras instaladas em drones, tudo apresentado no mapa-múndi para facilitar a localizaçao. Os pins no mapa indicam os vídeos disponíveis, é só clicar e assistir – e tem do Brasil também ;-) A dica é do Gizmodo.

+info: http://travelbydrone.com/travelbydrone

 

Documentos de Viagem

Mapa MundiBanner Conteudo - Electra Pub

Passaporte

Providencie o passaporte com pelo menos um mês de antecedência. Se já o tiver, verifique o prazo de validade (normalmente válido por dez anos) e dos vistos. A maioria dos paises só permite a entrada de estrangeiros cujo passaporte seja valido por pelo menos seis meses a partir da data de entrada. Passaporte_Mercosul

Ao receber as passagens e vouchers, confira a grafia dos nomes, dados e serviços solicitados.

Vale levar sempre uma cópia do passaporte para usar como garantia em locação de bicicletas, patins, fones de ouvido com informações em museus e carrinhos de bebê em parques de diversões.

Caso seu passaporte expire antes dos vistos nele impressos, não há necessidade de obter novos vistos para o novo documento. Na hora de viajar, leve os dois passaportes: o novo e o antigo, onde estão os vistos ainda válidos.

Carteira de motorista 

A carteira de motorista brasileira é reconhecida internacionalmente e aceita dos Estados Unidos à Indonésia, Mas, se você for viajar por algum território muito exótico ou distante, tirar a Carteira Internacional de Habilitação pode ser uma boa recomendação. Para isso, é preciso levar uma cópia da Carteira Nacional de Habilitação, do RG e duas fotos 3×4 coloridas ao Touring Clube do Brasil, empresa responsável pela emissão do documento. Documentos-para-CNH-Internacional

A carteira internacional tem validade de um ano e pode ser usada no mundo todo. Em São Paulo, o Touring fica na Av. Tiradentes, 728. No Rio, na Araújo Porto Alegre, 71, 8º andar.

Carteira de estudante

A carteira de estudante pode tornar a viagem de seu portador mais barata. A Carteira Mundial do Estudante ISIC/UNE (União Nacional dos Estudantes) ou ISIC/UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) garante meia-entrada em cinemas, teatros, shows musicais e jogos de futebol. isic

Também oferece desconto em museus, passes de trem, passagens aéreas, albergues, hotéis, restaurantes, lojas de discos e livros em todo o mundo. Ela pode ser tirada na escola, na faculdade e na Une (União Nacional dos Estudantes).

Documentos para embarque

É obrigatório no ato do embarque, a apresentação pelo passageiro de documento original. Não é aceita cópia, mesmo autenticada. A responsabilidade pela apresentação dos documentos necessário ao embarque é pessoal e exclusiva do passageiro.

Viagem pelo Brasil – ônibus, avião ou cruzeiro marítimo

Em cumprimento a norma DAC 107-1002 é obrigatória a apresentação de um documento original, com foto, no ato do embarque domésticos, a saber (Maiores de 18 anos):

- Cédula de Identidade, em boas condições e com menos de 10 anos de emissão;
- Carteira funcional com foto como OAB, CRM, CREA, etc.,
- Carteira de Motorista com foto;

Menores de 18 anos:
- Cédula de Identidade, em boas condições e com menos de 10 anos de emissão;
- Certidão de nascimento (só aceita para criança até 9 anos de idade em vôo domestico. Para Cruzeiro não serve);
- Viajando desacompanhado é necessária autorização dos pais por escrito e com firma reconhecida em cartório. Quando viajar com apenas pai ou a mãe necessita autorização do outro.

Viagem Internacional – ônibus, avião ou cruzeiro marítimo

Documentos exigidos no ato do embarque (Maiores de 18 anos):

- Passaporte com validade mínima de 6 (seis) meses ou conforme exigência do país visitado;
- Visto Consular quando exigido;
- Viagens pelo Mercosul – ônibus, avião ou cruzeiro marítimo
- Passaporte ou RG original em bom estado e com emissão a menos de 10 anos;

Menores de 18 anos:
Viagem internacional inclusive Mercosul e Cruzeiros: precisa do passaporte ou RG (certidão nascimento não é aceito).

- Viajando desacompanhado: é necessária autorização dos pais por escrito e com firma reconhecida em cartório. Quando viajar apenas com o pai ou a mãe, necessita autorização do outro.
- Visto Consular quando exigido;

Estrangeiros:

Residente ou não no Brasil deverá portar a documentação Passaporte, RNE original e visto necessário inclusive no Mercosul e as vacinas obrigatórias para cada destino da viagem (país ou região).