MACCCON expõe 40 anos de trajetória artística de Tai Hsuan-na

Por Centro Cultural Oscar Niemayer

As quatro décadas de transformações no trabalho do artista Tai Hsuan-an são o tema da exposição “Diáspora, Convergências e Conexões”, que o Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC) recebe a partir de 15 de dezembro (sábado). O vernissage está marcado para 10 horas, com entrada franca. O Museu de Arte Contemporânea de Goiás integra o complexo do Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON).

Travessia rasante (2018)

O MAC/CCON é a segunda parada da mostra, que passou pelo Museu de Arte de Sichuan, na China, no primeiro semestre de 2018. Os trabalhos – cerca de 180 obras, entre pinturas e esculturas – ficam à disposição do público goiano até 30 de março de 2019. “Diáspora, Convergências e Conexões em 40 anos na arte de Tai Hsuan-an” tem curadoria de José Roberto Teixeira Leite e produção de PX Silveira. Silveira também assina a expografia, ao lado do próprio artista.

tai

O artista
Tai Hsuan-an nasceu na China em 1950. A mãe era professora. O pai, fotógrafo, músico, artista plástico e também professor. Estimulado pelo ambiente doméstico, começou a desenhar e a pintar aos 3 anos. Em 1965, mudou-se com a família para o Brasil. Trabalhou em fazendas no Paraná e em São Paulo, onde mais tarde cursou Arquitetura. Mesmo nos períodos mais difíceis, continuou estudando e praticando a pintura.

Revoada entre as cores do movimento (2007)

Em 1977, radicou-se em Goiás. Tornou-se professor da Escola de Arte e Arquitetura da Universidade Católica de Goiás (atual PUC Goiás) – ocupou a vaga de Frei Confaloni. Passou a conviver e a trocar experiências com Sáida Cunha, Amaury Menezes, DJ Oliveira e outros artistas goianos.

Plebiscito - monarquista ou presidencialista (1993)

A partir de 1978, abandonou pintura clássica chinesa, inspiração primeira, e começou a experimentar técnicas e materiais variados. Sua obra teve muitas fases: fundos de quintal, grande natureza, a série abstrata de “momentos e passagens do tempo”, natureza imaginária e outras. São estas muitas fases que estão representadas na exposição “Diáspora, Convergências e Conexões em 40 anos na arte de Tai Hsuan-an”, que o MAC/CCON recebe agora em seu salão principal.

Melodia que parece não ter ritmos (2018)

Nova iluminação
A abertura da exposição de Tai Hsuan-an marca também a inauguração da nova iluminação do Museu de Arte Contemporânea de Goiás. O projeto luminotécnico foi elaborado pelo escritório Illuminato, de Goiânia. A iniciativa assinada pela arquiteta Ana Paula Moraes abrange as áreas externa e interna do prédio do MAC (cilindro suspenso) e também as galerias subterrâneas.

“O MAC é o único museu público equipado com esta tecnologia no País”, afirma Ana Paula. Segundo ela, o projeto contempla 16 modelos diferentes de projetores de luz. Os equipamentos são dotados de tecnologia LED e alcançam mais de 90% de IRC (Índice de Reprodução de Cor), proporcionando maior fidelidade às cores empregadas pelo artista.

O projeto da Illuminato contempla ainda a implantação de um acervo de projetores de ópticas e fotometrias variadas. Com ele, é possível desenvolver planos personalizados de iluminação para cada exposição sediada pelo MAC. A tecnologia é a mesma utilizada em grandes instituições do gênero dentro e fora do Brasil, como o Museu d’Orsay, em Paris (França).

“Estamos felizes em receber o público goiano para a abertura da exposição de Tai Hsuan-an com a nova iluminação do Museu de Arte Contemporânea de Goiás. É mais uma conquista. Esta luz ideal possibilita a contemplação das cores reais das obras, o que leva a experiência dos nossos frequentadores para um novo patamar”, destaca a diretora da instituição, Márcia Pires.

Créditos
“Diáspora, Convergências e Conexões em 40 anos na arte de Tai Hsuan-an” é uma realização do Instituto ArteCidadania, do Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC) e do Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON). A mostra tem apoio da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC), da Secretaria de Estado da Educação, Cultural e Esporte (Seduce) e do Governo de Goiás.

[SERVIÇO]
Exposição “Diáspora, Convergências e Conexões em 40 anos na arte de Tai Hsuan-an”
Abertura:
 15 de dezembro de 2018 (sábado), às 10 horas
Visitação: Até 30 de março de 2019 (terça a sexta, das 9 às 17 horas; sábados, domingos e feriados, das 11 às 17 horas)
Entrada franca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>